7 de dezembro de 2019
Um método divertido de arrumar a casa
 
Quem tem filhos já deve ter ouvido falar no método Montessoriano de organização do ambiente ou em quarto montessoriano. Mas você sabe o que é isso e quais benefícios a aplicação desse estilo de vida pode influenciar no desenvolvimento do seu filho?
 
Idealizado por Maria Montessori, o método montessori é um conjunto de teorias, práticas e materiais didáticos com foco no método de uma educação desenvolvida com base na evolução da criança, em “planos de desenvolvimento”, ou seja, cada época da vida de uma criança apresenta necessidades específicas e conhecendo-as, é possível trabalhar cada fase individualmente, levando-se em conta os seis pilares educacionais:
 
  1. Autoeducação: É a capacidade natural de aprendizado da criança, baseado na sua vontade própria de explorar o mundo. O Método trabalha desenvolvendo-se sobre os próprios esforços da criança.
  2. Educação Como Ciência: Resume-se na educação individual baseada na observação, hipóteses e teorias para entender qual a maneira mais adequada de se trabalhar com a criança no dia a dia.
  3. Educação Cósmica (Cosmo = Ordem x Caos): Levar o conhecimento à criança de maneira organizada, estimulando a sua imaginação e apresentando o papel do ser humano no mundo.
  4. Ambiente Preparado: É o local onde efetivamente a criança desenvolve suas habilidades, visando sempre a sua total autonomia.
  5. Adulto Preparado: Em Montessori, trata-se da pessoa (profissional ou não) que vai dar todo o auxílio necessário para que a criança se desenvolva na melhor condição possível.
  6. Criança Equilibrada: A criança em seu desenvolvimento natural.
 
Aos poucos, esse método vem se difundindo pelo Brasil e muitas famílias vem buscando aplicar em casa, principalmente no quartos das criança. Esse método é também largamente usado em escolas do mundo (desenvolvido) todo, do berçário até o Ensino Médio e em clínicas de psicopedagogia.
 
Você sabia que o co-fundador do Google Sergey Brin e outras tantas personalidades importantes da atualidade foram educados nessa técnica? Já deu pra notar que o Método vai muito além de simplesmente colocar a cama da criança no chão, certo? Vamos entender melhor como deve ser o quarto da criança?
 
O que o ambiente precisa “dizer” para a criança:
 
1. “Você é livre”.
2. “Você pode tentar”.
3. “Você é tão importante quanto o adulto”.
 
  • Interação e Controle do Erro: Quando o ambiente “conversa” conosco, podemos dizer que estamos interagindo. No método Montessori essa interação deve ser sempre para corrigir automaticamente a criança, evitando a dependência dos pais em fazer esse papel para tudo.
  • Colchas de Cores Claras: Na prática, o Ambiente Preparado deve responder às atitudes da criança, por exemplo, se a colcha da cama for de cor escura ou impermeável, ao pisar com o pé sujo ou derramar suco a criança não vai perceber o erro e vai acabar repetindo sempre a mesma atitude. Se você optar por uma colcha de cor clara, a criança vai conseguir enxergar as consequências de seu comportamento.
  • Isso vale para a casa toda: Tirar todos os objetos que quebram do alcance da criança e deixar a mesa de centro da sala vazia pode ser bastante prático mas nada educativo, pois a criança nunca vai saber que não poderia mexer nas coisas e aí qualquer objeto que for colocado ali ela vai achar que pode mexer.
  • Outra atitude semelhante: Trancar armários e gavetas.
  • Autonomia: Criança e ambiente devem estar totalmente integrados, de forma que o ambiente possa ajudar no desenvolvimento da criança, tornando-a autônoma. Como?
 
Primeiramente precisamos adotar o ponto de vista da criança. Tudo que ela puder pegar deverá ficar ao alcance de suas mãos, em prateleiras baixas ou mesinhas. Isso vale para brinquedos, livros e até roupas.
 
Pausa para uma reflexão…
 
Até certa idade nós – pais – escolhemos tudo que a criança vai fazer, comer, os lugares onde vai, quais brinquedos irá ter. Será que ao menos podemos deixá-la escolher a roupa que vai vestir? Que mal faz colocar uma blusa floral com um short listrado se ela se sente bem e se sentiu importante podendo escolher algo para si? O máximo que poderá acontecer será sentir frio ou calor e para isso, mãe, pegue de fininho um casaco ou uma camiseta e leve com você.
  • Cama Baixa: O quarto montessoriano é contra o uso de berço pois tira a liberdade da criança deitar-se sozinha quando bem entender. A altura das camas deve ser proporcional a altura da criança, então usa-se a cama no chão, assim a criança terá autonomia para subir e descer da cama sem esforço e perigo, assim como nós adultos.
01
Cama baixa – Ueh!? Design Divertido / Foto: Divulgação.
  • Tapete: Cair de um colchão não vai trazer grandes riscos para a criança e é até bom que ela aprenda a controlar seus movimentos enquanto dorme mas para evitarmos um galo na cabeça, coloque um tapete (de preferência emborrachado para facilitar a limpeza), sob e ao redor do colchão. Além de proteger a criança, ele vai também ajudar a isolar o frio do chão.
Tapetes EVA - Cantinho Colorido / Foto: Divulgação.
Tapetes EVA – Cantinho Colorido / Foto: Divulgação.
  • Estantes Baixas: Os brinquedos da criança são da criança, então tem que deixar em um lugar que elas consigam alcançar, simples assim. Esse móvel pode ser pequeno, não é necessário (e nem bom) colocar todos os brinquedos a disposição de uma só vez. Faça um rodízio com até seis opções de brinquedos e seis livros.
Armarinho - Marre Deci / Foto: Divulgação.
Armarinho – Marre Deci / Foto: Divulgação.
  • Brinquedos: Dê preferência aos brinquedos de madeira ou metal, evitando os mais modernos de plástico. Quantos menos vida própria melhor, ou seja, quanto menos piscar, tocar, se movimentar sozinho, melhor! Escolha aqueles que a criança precisa efetivamente participar para que a brincadeira aconteça.
Se os seus pertences são excessivamente coloridos, plásticos, barulhentos e se fazem tudo por ela – como os brinquedos modernos, que não necessitam da participação da criança e fazem dela mera espectadora – então ela desejará o mundo do adulto, porque é muito melhor do que o dela. E aí nós tentaremos restringir seu acesso, e aí ela não é livre. – Gabriel Salomão (Lar Montessori).
Brinquedo Educativo - Traz pra Casa / Foto: Divulgação.
Brinquedo Educativo – Traz pra Casa / Foto: Divulgação.
Brinquedo Educativos - Loja Ninho / Foto: Divulgação.
Brinquedo Educativos – Loja Ninho / Foto: Divulgação.
Brinquedo Educativos - Loja Ninho / Foto: Divulgação.
Brinquedo Educativos – Loja Ninho / Foto: Divulgação.
  • Instrumentos Musicais: São bem-vindos, desde que não sejam movidos a pilha!
Vale para tudo, quanto menos pilha melhor!
  • Espelho: O espelho é muito importante para que o bebê conheça o próprio rosto reconhecendo-se como indivíduo e entenda seus movimentos e expressões através da própria observação. Coloque o espelho bem próximo ao chão de modo que a criança consiga se ver facilmente. É bastante conveniente também colocar uma barra na frente do espelho. Além de servir para a criança se segurar e aprender a andar sem a ajuda dos adultos, a barra dá ainda mais firmeza para a criança explorar diferentes movimentos em frente ao espelho.
Quarto Montessoriano - Cabana Toca do Bidu / Foto: Divulgação.
Quarto Montessoriano – Cabana Toca do Bidu / Foto: Divulgação.
  • Móbiles e Bandeirolas: Móbiles são muito interessantes também, mas ao contrário do que se vê por aí, não pendure o móbile sobre a cama pois eles precisam ficar em espaços de movimento, por exemplo, em frente ao espelho.
Bandeirolas - Loja Ninho / Foto: Divulgação.
Bandeirolas – Loja Ninho / Foto: Divulgação.
Lâmpada em tecido para pendurar - Amigo de Pano / Foto: Divulgação.
Lâmpada em tecido para pendurar – Amigo de Pano / Foto: Divulgação.
  • Estética e Limites: No método Montessoriano a beleza está principalmente relacionada a organização, inclusive visual.
  • Poucas Cores e Padrões: a organização visual pode-se dar por exemplo, estabelecendo uma padronização de acabamento dos móveis, então nada de colocar cada móvel de um cor ou de uma madeira diferente e sem muitos móveis também. Se quiser um quarto mais colorido, opte apenas por uma cor e outra neutra predominando.
Quarto com inspiração Montessoriana - Marre Deci / Foto: Divulgação.
Quarto com inspiração Montessoriana – Marre Deci / Foto: Divulgação.
  • Segurança: Tanta autonomia assim, você deve estar pensando”que perigo!!!”. Você está certa… ao contrário de outros animais, os homens tem atitudes diferentes de sua própria natureza, por exemplo, nós não voamos porém voamos… !?! de paraquedas, avião, asa-delta, homem-morcego (…pense como uma criança…), super-heróis, levitação, mágica… então, aos olhos de uma criança, nós voamos sim! E temos que contar com essas interpretações na hora de pensar na segurança das crianças nos Ambientes Preparados. Então, cuidado com janelas, escadas e móveis altos que a criança possa tentar escalar, como estantes.
Cuide também das tomada de energia. Você pode optar por aquelas pecinhas de plástico que tampam a saída da tomada ou obstruir a acesso da criança com um móvel. Mas se o pequeno já for ninja, é melhor instalar espelhos cegos mesmo, que dificilmente ele vai conseguir tirar!
Além do quarto, podemos aplicar o método na casa toda, mas é importante destacar que muito mais do que uma adaptação dos ambientes, montessori é um estilo de vida, uma cultura bastante diferente do que a maioria de nós está acostumada.
 
Quer aprender como aplicar o método em outros ambientes da casa? Deixe nos comentários!

Por: Lara Thys

Show Full Content
Previous A Rio Sports Show chega a sua 18ª edição
Next Crítica – Ponto Zero

Comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Close

NEXT STORY

Close

No Escurinho: A luta por Deadpool

8 de fevereiro de 2016
Close