De movimento marginal atrelado ao Hip Hop até o olimpo das artes brasileiras, o grafite foi conquistando novos caminhos ao longo dos anos e não apenas pelos conhecimentos técnicos que os artistas foram adquirindo, mas devido ao próprio interesse do público pela chamada street art.

Na América Latina e mais especificamente no Brasil, artistas incríveis unem elementos presentes na arte tradicional, como cores fortes e temas sociais, com traços e materiais ousados para criar artes urbanas marcantes, únicas. O mais especial de tudo isso é que o grafite se consolidou como uma forma democrática de manter o público jovem – e mais especificamente de baixa renda – em contato com uma arte genuína e que dialoga com a realidade em que vivem, o que gera interesse e identificação.

Em 2016, muito tem sido falado sobre street art em todo o país e a maior parte desse buzz tem a ver com esses três momentos.

Mural de Eduardo Kobra – Rio de Janeiro

9afee930d499b27e93833be1faf441e5-1024x683
Recentemente, a street art brasileira virou assunto comentado, trending topic e alvo de inúmeros registros em redes sociais. E não era pra menos: o belíssimo painel “Etnias”, que mede nada menos que 180 metros de largura por 17 metros de altura no Boulevard Olímpico foi considerado o maior mural de grafite do mundo e, por este motivo, entrou para o Guiness Book. Tal feito, realizado pelo artista Eduardo Kobra, atraiu os holofotes internacionais à arte de rua brasileira, que realmente tem que estar entre as melhores do mundo, pois são daqui alguns dos artistas mais reconhecidos.

Mostra de Os gêmeos – Nova Iorque

og_lm24220_gallery_1_east_wall_01_hr0
Depois de realizar diversas intervenções artísticas pelo mundo, especialmente na big apple, finalmente a dupla de grafiteiros paulistanos inaugurou uma mostra em Manhattan. Intitulada “Silence of the Music”, a mostra traz desenhos, pinturas, colagens, esculturas e materiais em vídeo e áudio espalhados pelas cinco salas da galeria Lehmann Maupin e receberá os visitantes até o dia 22 de outubro de 2016.

Viaduto do Coroado – Manaus

coroado_portaldoholanda
E em Manaus, o grafite do viaduto do Coroado foi apontado pela Grafica Mestiza como um dos três mais importantes da América Latina. A imagem de um índio se fundindo e se transformando em uma arara, de autoria de Raiz Campos e Amazon Soares, foi destaque nas redes sociais da Grafica, veículo especializado em divulgar arte urbana de países latinos.

E você? Curte arte urbana? Lembrou de mais algum momento especial da street art esse ano? Deixe nos comentários


Por Thais Isel