Você já ouviu o novo álbum do Liniker e os Caramelows? Primeiríssimo da carreira e recém saído do forno, o Remonta chega com cara de MPB: Música PRETA brasileira. O álbum foi viabilizado através de uma campanha de financiamento coletivo e está acessível em todas as plataformas: Apple Music, Spotify, Youtube, o novo serviço de streaming da semana passada.

liniker-woo

Bem distante da açucarada nova MPB, o álbum chega com uma força que só quem é negro, homossexual e foi criado em cidade interiorana pode ter. Como o próprio Liniker diz, ele é pura potência. O timbre grave contrasta com a leveza do conceito do álbum. As  faixas nos convidam a cantar junto trechos como: “Ei, Jão, vou passar três batons pra você não me ensaboar.”. Quase todas têm essa pitada de narrativa inesperada. E isso é ótimo.

liniker-woo-3

Liniker chamou a atenção quando lançou o seu primeiro EP pelo youtube e apresentou um vozeirão à la Tim Maia combinado a uma explosão de energia, saião e batom roxo. A expressão visual do Liniker faz parte da sua composição artística conceitual, mas, curiosamente, não representa o seu ponto mais interessante. A sua expressão é sim política e desafia as ideias engessadas sobre papéis de gênero, porém, além de tudo: Ele faz boa música. E música viva. O visual é a maravilhosa cereja do bolo.

Em Remonta nós ouvimos um pedido para remontar o amor. E é isso que ele faz ao longo dos 50 minutos, remonta as nossas expectativas sobre a música brasileira. O álbum é leve, tropical, irônico. As letras possuem um humor característico e parecem passear pelo cotidiano de um eu lírico que nos conta o Brasil de novo, sem cair em clichês. As melodias têm cor, latinidade, verdade.

Enfim, se eu fosse você iria correndo ouvir.

Para ir direto para a playlist: Você Fez Merda. *Essa música exige ser cantada com uma impecável performance dramática em frente ao espelho. Se você estiver na fossa, aqui o meu abraço, amiguinho: _______o______. Dá o play e rebola com drama.


Por Érika Nunes