Montagem traz o encontro de duas senhoras imigrantes vindas do Egito e do Líbano para o Brasil, no início do século XX

A comédia Brimas, de Beth Zalcman e Simone Kalil, retorna ao Teatro Candido Mendes para uma curta temporada que começou dia 2 de junho. As sessões acontecem de sexta a domingo, 20h, até o dia 2 de julho. Sob direção de Luiz Antônio Rocha, a peça é sucesso de público e de crítica, e retorna ao Rio após fazer temporada de sucesso em São Paulo e uma turnê por algumas cidades do país.

Vivida pelas atrizes e autoras Beth Zalcman e Simone Kalil, estreou em novembro de 2015, recebendo indicação ao Prêmio Shell na categoria Melhor Texto, e reestreou em janeiro de 2016 com aceitação imediata da platéia, obtendo sucesso de público com sessões esgotadas. Mais de 100 apresentações depois, “Brimas” está de volta ao Rio.

Com afeto, humor, risos, emoção e cumplicidade entre as atrizes e suas personagens, Brimas traz um tema atual: imigração. Através das histórias reais de suas avós, Beth e Simone trazem ao palco Ester e Marion. Ambas saíram jovens de seus países de origem, Egito e Líbano, respectivamente, foram acolhidas no Brasil no início do século passado.

“Muito feliz por ter embarcado nessa viagem, nesse projeto lindo e abençoado! Falamos dos imigrantes que deixam suas pátrias e cruzam o oceano em busca de uma nova pátria. Através do humor vamos falar dessas travessias.” (Luiz Antônio Rocha)

Para a autora e atriz Beth Zalcman, falar de sua avó é falar de identidade construída pelo afeto, pelo cheiro e sabores da comida, pelos gestos, pela voz, pelas histórias vividas e sentidas. “Brimas é falar da possibilidade de encontros, de paz, independente de crenças, nesse momento contemporâneo de tanta intolerância.”. 

“A força dessas matriarcas, nossas avós, representando tantos outros imigrantes, tantas outras avós, tantas outras mulheres. Essa peça fala do oriente médio e fala do Brasil. Na verdade, Brimas fala de tudo aquilo que diz respeito ao que há de mais humano em nós: o amor, a saudade, a família, a fé e a alegria.” Emociona-se Simone Kalil, atriz e autora.

Confira nossa crítica sobre a peça. Para outras informações, acesse nossa agenda.

Agenda