Maria Antonieta é uma das mulheres mais emblemáticas da história, seja pelo figurino ou pelas polêmicas. Quem nunca ouviu a frase tão controversa atribuída à rainha: “se o povo não tem pão, que coma brioches”. Embora historiadores não cheguem num consenso se Maria Antonieta disse ou não a tais palavras polêmicas, no mundo fashionista, a realeza é unanimidade no quesito estilo, com uma personalidade  única que inspira coleções até os dias atuais.

No filme Maria Antonieta (2006) da diretora Sofia Coppola, o figurino é quase um personagem dentro do longa. A tradução das fases da rainha é feita com maestria e riqueza em detalhes nas roupas. Milena Canonero, responsável pelo styling  foi premiada com Oscar de melhor figurino pelo filme. Ela já havia recebido estatuetas em outras produções: Barry Lyndon (1975), Carruagens de Fogo (1981) e recentemente com O Grande Hotel Budapeste (2014).

Fase 1

No início do longa, Maria Antonieta ainda é uma garota de 14 anos vinda do interior da Áustria. Para traduzir a sua inocência, a figurinista apostou em tons de azul  e cores frias.

Fase 2

Posteriormente a personagem começa assumir o controle da sua própria vida, o que reflete nas suas roupas, com uma explosão de cores, camadas, saias, adornos e broches. O Rococó  estilo artístico surgido na França no século XVIII como desdobramento do Barroco – predomina no figurino da rainha neste período, com produções sofisticadas e elegantes. Extravagância e luxo dão o tom nesta fase.

Certamente, as mulheres dessa época perdiam horas e horas se arrumando, nada do “acordei e vim”. Aqui reina chapéus grandes, luvas, sapatos bem enfeitados, joias, flores no cabelo e muito babado!

Fase 3

Após o nascimento da sua primeira filha, o rei presenteou a rainha com o Petit Trianon, uma residência mais afastada de Versalhes. Nesta fase, Maria Antonieta adota um estilo de vida mais campestre e calma, no maior estilo fugeres urbem (fuga da cidade). O figurino nesta época é marcado pelo branco e creme, também por tecidos leves e fluídos, como alternativa ao vestido com corte estruturado. A realeza usa seu cabelo ao natural, preso de modo mais simples e não mais os super penteados que usava na sua segunda fase, traduzindo assim a sua postura mais naturalista.

Fase 4

Em meio ao cenário de crise política e econômica, e com a Revolução Francesa acontecendo.  O preto e o cinza predominam o figurino. Milena Canonero escolheu tais cores para traduzir a decadência da monarquia francesa.

Por Luana Benedito


Apoia-se

Show Full Content
Previous Sete filmes sobre sexo que vão apimentar o seu natal!
Next Curiosidades sobre o filme “Sully – O Herói do Rio Hudson”

Comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Close
Close
CLOSE
CLOSE