A polêmica sobre a transmissão do jogo entre Atlético Paranaense e Coritiba, maior clássico do estado do Paraná, pelo campeonato paranaense de futebol, no Youtube, acendeu o sinal de alerta das grandes mídias: as transmissões esportivas chegaram com força às redes sociais. O jogo foi cancelado, e os dirigentes das equipes alegaram que o motivo seria a não autorização da Federação Paranaense de Futebol para a veiculação da partida na rede social. Apesar do imbróglio, a partida foi realizada no dia 1 de março, com audiência média de 35 mil pessoas. Resultado considerado satisfatório para os dirigentes das equipes.

Foto: Divulgação/Chamada para a partida que ocorreu no dia 1 de março
Transmissão da partida da Superliga feminina

O Youtube, pivô da confusão, já é reconhecido como nova ferramenta da transmissão esportiva há um tempo. Os jogos das seleções de vôlei na Liga Mundial e no Grand Prix são transmitidos ao vivo para quase todo o planeta, exceto em alguns casos, como o Brasil, em que a emissora dos direitos das partidas ainda não autorizou a veiculação dos jogos do Brasil. A CBV (Confederação Brasileira de Volêi) autorizou, no final de fevereiro, a transmissão da partida entre Camponesa/Minas e Fluminense, pela Superliga feminina, no Youtube. Resultado: uma média de 5 mil espectadores.

E, para quem acha que o Youtube parou por ai, está enganado. Segundo o site marketing esportivo, a empresa tem o projeto de lançar a “Youtube TV”um modelo de TV por assinatura desenvolvido para ser preferencialmente assistido nos smartphones, mas, também disponível para notebooks e TVs. Dentre os 36 canais disponíveis nesse início de projeto, estão alguns de esportes, como a ESPN e a Fox Sports e a Comcast SportsNet, empresa detentora dos direitos da MLB (Major League Baseball) e NBA, a liga americana de basquete. Sem data de lançamento prevista, a plataforma estaria apenas disponível para algumas regiões dos Estados Unidos. Se der certo, não deverá demorar muito para chegar ao Brasil.

O diretor de esportes do Twitter Brasil, Luan Knaya, destacou que a transmissão de grandes eventos esportivos pelas redes sociais ainda é complicado. Contudo, graças as parcerias com as mídias tradicionais esse  processo é muito facilitado:

“Qualquer detentora de direitos pode transmitir jogos e competições no Twitter. Nesse processo de mudanças na forma de produzir e disseminar informação, todos os players de comunicação precisam ficar mais próximos. Afinal, não é tão simples jogar esse conteúdo em qualquer lugar.”

Youtube TV deve chegar nos próximos meses, nos Estados Unidos (Patrick T. Fallon/Bloomberg/Getty Images)

Empresas do ramo esportivo perceberam que o Twitter pode ser muito mais do que uma ferramenta de comunicação imediata. A PGA Tour, principal competição mundial de tênis, vai passar a distribuir mais de 70 horas de conteúdo em streaming via Twitter. O conteúdo será formado de transmissão de partidas até pré-jogos e entrevistas. Para ter acesso, basta apenas acessar a conta da PGA Tour.

Esse não é o primeiro exemplo da presença do Twitter no streaming. A NFL, a liga norte-americana de futebol americano, transmitiu partidas dos playoffs da FedExCup. E não para por ai, o microblog fechou parceria com as principais empresas de e-Sports, os esportes eletrônicos. Entre as novas parceiras do Twitter, estão a ESL e a DreamHack. Os conteúdos das transmissões dos torneios são gerados ao vivo para todo planeta.

A presença mais intensa das redes sociais no esporte pode ser encarada como problema para alguns profissionais da comunicação. Mas, não para a empresa de 140 caracteres. Segundo Knaya, as novas mídias tem atuado como parceiros dos meios de comunicação tradicionais:

“Existem acordos entre o Twitter e as mídias, mas são apenas negociações. O Twitter não veio para destruir as grandes mídias, e sim é mais um player para otimizar a transmissão de conteúdo e informação.”

O sucesso no Twitter está fazendo com que mais transmissões ao vivo sejam divulgadas em outras redes sociais, como Facebook. A La Liga, grupo que comanda os clubes na Espanha, começou a transmitir jogos da Copa do Rei diretamente ao vivo no Facebook. A medida faz parte do projeto da instituição de globalizar a competição para atingir grandes públicos, como Brasil, China e Índia. No e-Sports, o Facebook é a mídia oficial da transmissão do torneio universitário de Heroes of the Dorm, organizado pela Blizzard Entertainmentuma das maiores produtoras do mundo de jogos eletrônicos.


Apoia-se

Show Full Content

About Author View Posts

Avatar
Diego Andrade

Uma pitada de esportes, duas colheres de redes sociais e uma xícara de mundo geek. Esses foram os elementos que o criaram. Seu computador é o reflexo dos seus gostos: está sempre conectado às redes sociais, aos sites de notícias e as novidades do universo geek e otaku (até porque ninguém é de ferro, só o Tony Stark)

Previous Além do 8 de Março: Lugar de Mulher é na TV
Next Luminárias: O lado B da fita cassete

Comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Close
Close
CLOSE
CLOSE