Só na televisão a cabo nós temos 11 canais esportivos com pelo menos dois programas de debates cada um. Na internet são incontáveis os podcasts, páginas no Facebook e canais no Youtube sobre futebol que repercutem rodadas, comentam lances e produzem inúmeros memes que vão para as redes sociais. Muita coisa acaba caindo na mesmice, ou os programas despejam uma sonolenta quantidade de números e estatísticas de jogo e comentam esquemas táticos em uma língua que se afasta do português ou fazem piadas já gastas, memes pré-fabricados e zueiras previsíveis.

Mas não é assim com o “Falha de Cobertura”. Diferente de tudo que você já viu, o “Falha de Cobertura” é um programa da TV Quase, dos mesmos criadores de “Choque de Cultura” e do “Último Programa do Mundo”, que está dando o que falar.

O programa de resenha esportiva é comandado pelo Craque Daniel (Daniel Furlan) e comentado por Cerginho da Pereira Nunes (Caito Mainer). Craque Daniel é um ex-atleta e empresário que teve sua brilhante carreira interrompida por uma precoce e infeliz contusão num ponto de ônibus, quando, numa corrida leve, teve um estiramento fatal na coxa. Sempre foi galã, tanto que tem atrás de si uma Associação de Ex-Mulheres, Ex-Amigas e Ex-Amantes de Craque Daniel, AEEECD. Além disso, hoje cuida do Projeto Passaporte pra Ucrânia, onde envia promessas brasileiras de todas as idades para brilhar no futebol do leste europeu.

Já Cerjinho nasceu numa família pobre no bairro do Ingá em Niterói – ele é, aliás, primo do grande piloto Rogerinho do Ingá, do “Choque de Cultura”. Cerginho foi resgatado por Craque Daniel e trazido para o lado da crônica esportiva e hoje mora numa obra inacabada da Copa e espera ansiosamente por uma casa que Luciano Huck prometeu. Formado em Escultura de Sabonete, Cerginho busca mais uma graduação que é a tão sonhada faculdade de Jornalismo, que estuda à distância.

Estas biografias, criadas por Caito e Daniel, seriam o suficiente para fazer do “Falha de Cobertura” um programa para lá de criativo, mas eles vão muito além. Pensam totalmente fora da caixinha e ironizam máximas do esporte como na famosa frase do Craque Daniel

“Se você quiser, se você se esforçar, se você treinar, se você entrar de cabeça, se você se concentrar, nada garante que você vai conseguir”

Futebol brasileiro, internacional, Copa do Mundo, esportes olímpicos e até Olimpíadas de Inverno, nada nem ninguém é poupado pelo programa.

O Falha é herdeiro direto do “Rock Gol na Mesa”, programa ao vivo em que Daniel Furlan e Caito Mainier debatiam os jogos da Copa das Confederações de 2013 sempre com bastante humor. O “Rock Gol na Mesa”, que por sua vez era herdeiro do saudoso Rock&Gol, até alcançou um certo sucesso, mas com o fim da MTV Brasil o programa também chegou ao fim.

Três anos depois, Caito e Daniel resolveram trazer de volta o programa na internet, mas com uma nova roupagem. Uma mesa com copos bar, uma tela verde de fundo sempre passando imagens de qualidade duvidosa e sempre um “hang loose” ou um sinal do Ronaldinho diferente garantiram o sucesso do “Falha de Cobertura”.

Nas Olimpíadas de Inverno o programa chegou a fazer parte da grade do SporTv e agora na Copa Cerjinho e Daniel estão vindo com força total. Durante o mundial o Falha faz programas ao vivo pela UOL Esportes, rivalizando com o “Strogonoff”, também da UOL, comandado pelos outros dois membros do “Choque de Cultura”, Leandro Ramos e Raul Chequer.

O “Falha de Cobertura” ainda não tem o mesmo sucesso que o “Choque de Cultura”, mas tem tudo pra chegar lá. De acordo com a UOL, o Falha deve ganhar seu próprio filme em breve.  O longa terá roteiro escrito pela dupla de protagonistas e direção de Fernando Fraiha (“La Vingança”).