Galeria - faixa

Diferentes artistas expõe suas obras na galeria 

A galeria Homegrown, em Ipanema, faz parte do cenário contemporâneo da arte nacional e busca impulsionar a street art na cidade do Rio de Janeiro. Com 10 anos de existência, o ótimo espaço já recebeu inúmeros nomes, de diversos países, que se tornaram referência em vários segmentos. Antônio Bokel, Gais Ama, Flavio Samelo, Mateu Velasco, Fefe Talavera, Marcelo Ment, Titi Freak, Mark Miner e João Lelo, são alguns que já tiveram seus trabalhos expostos por lá.

Fotos Wilmore Oliveira divulgacao (18)

A galeria recebe agora a terceira edição da mostra “Expo Gravuras 03“, que traz trabalhos inéditos de oito artistas urbanos contemporâneos. Marcelo Ment, Izolag, Gais AMA, Rodrigo Branco, Talita Hoffmann, Mateu Velasco, Derlon Almeida e Fefe Talavera participam da exposição, apresentando técnicas e estilos diversos, mas com o mesmo objetivo: tornar a arte mais acessível ao público.

Com visões diferenciadas, cada um deles apresenta sua arte até o dia 15 de maio no espaço. É uma oportunidade única para o publico poder abranger o conhecimento sobre os estilos apresentados, valorizando esses artistas que vem se destacando cada vez mais no mercado brasileiro e mundial. O carioca Marcelo Ment estampa muros e galerias ao redor do mundo. Foi o criador da identidade visual do “Festival do Rio 2013” e já ganhou duas vezes o Prêmio Hutuz. Já Izolag é um dos pioneiros no Brasil na técnica de stencil e construiu o maior stencil do mundo no centro do Rio. O também carioca Gais AMA tem influências do modernismo e utiliza formas e planos de linhas e cores.

Fotos Wilmore Oliveira divulgacao (43)

Rodrigo Branco representa a complexidade de São Paulo nos seus traços, colocando rostos e elementos que remetem à sua infância, à rua e às pessoas em suas obras. Com influência da cultura mexicana, a paulista Fefe Talavera cria monstros e figuras místicas derivadas das culturas maia e asteca, utilizando pinturas em spray, colagens, desenhos e carvings (técnica de entalhe).

Nascida em Porto Alegre, Talita Hoffmann desenvolve suas obras inspirada na música, natureza e vida cotidiana. Já o pernambucano Derlon Almeida mescla a xilogravura popular e a street art, com cores contrastantes. Mateu Velasco, nascido em Nova Iorque, possui um estilo próprio de ilustração e grafite. Com referências do cotidiano urbano, suas obras sinalizam a necessidade de humanizar a cidade.

Conheça um pouco do trabalho dos artistas e confira em nossa agenda cultural o serviço completo do evento.

Daniel Gravelli é um brazuca que parle français e roda uns filmes por aí. Apaixonado pelo universo da escrita, tem um caso com o teatro e morre de amores pelo cinema. Fotógrafo e crítico nas horas vagas, gosta de cozinhar, apreciar um bom vinho e trocar ideias interessantes.