Galeria - faixa

150 obras contam a diversidade de nossa história

A partir do dia 13 de abril (quarta-feira), o Centro Cultural dos Correios irá expor 150 obras, que nunca expostas, criadas por diversos artistas brasileiros, com a curadoria de Denise Mattar. Elas fazem parte da coleção de João Maurício de Araújo Pinho e Irapoan Cavalcanti, e ficarão por lá até o dia 12 de junho.

12719222_243328209347076_761138299887019230_o

Criando um panorama da arte espontânea nacional, a mostra enaltece a cultura e a riqueza das obras com técnicas que vão de pintura à escultura, passando por cerâmica, ex-votos e tabuas votivas, relevos, objetos e outros, abordando temas religiosos, festivos, cenas cotidianas, animais e etc. Para a curadora, essa proposta finalmente é um reconhecimento prestigioso do crescimento da arte popular brasileira.

Alguns dos artistas representados por suas obras são Mestre Vitalino, Jadir João Egídio, Nhô Caboclo, Zezinha, Isabel, Galdino, Ranchinho, Miranda, Bajado, Mirian, Paul Pedro Leal, Chico Tabibuia, Antonio Julião, Ana das Carrancas, Noemisa, Heitor dos Prazeres, J. Borges, entre muitos outros. Em uma explosão de cores, ligada diretamente ao rico lirismo brasileiro, a exposição revela, em certo ponto, a nostalgia cultural e social com originalidade e requinte.

Paulo Olivera é mineiro, Gypsy Lifestyle e nômade intelectual. Apaixonado pelas artes, Bombril na vida profissional e viciado em prazeres carnais e intelectuais inadequados para menores e/ou sem ensino médio completo.