10 de dezembro de 2019
Oi gente, no post anterior a gente aprendeu a estilizar os vasinhos de plantas, vamos agora aprender a plantar mudinhas nos vasos?

Assista o vídeo acima e depois leia a matéria completa abaixo, que tem muitas outras informações!

Passo-a-passo:

A primeira coisa que temos que verificar é se o vaso tem furos no fundo para drenagem da água de rega. Tem? Ótimo! Não? Use uma furadeira caso você tenha, ou esquente a ponta de uma faca no fogo e fure o fundo do vaso, se ele for de plástico.

#dicadathys: os vasos de barro e concreto são muito porosos e, por isso, absorvem muita água da rega. As gotinhas de água vão passando pelos poros até atingirem a superfície externa do vaso e evaporar… então, naturalmente, a terra que está ali dentro vai secar mais rápido do que se estivesse num vaso de plástico e você terá que regar esse vaso mais constantemente. Mas temos uma solução!!! Se mesmo assim você fizer questão de usar o vaso de barro ou de concreto (eu faria, pois são beeeem mais bonitos), uma ótima dica é impermeabilizar o vaso por dentro, que pode ser impermeabilizante “de verdade” ou então uma tinta esmalte mesmo! 😉

Agora precisamos colocar uma camada de pedra no fundo, cerca de 5 cm. Você pode usar também isopor, argila expandida, caquinhos de telhas ou aquelas bandejinhas que vem nas embalagens de carne, e queijo.. lembre-se de lavar bem antes. Vá picando com a mão, é bem rápido. A importância de colocar essas pedras no fundo do vaso é para que a água seja drenada, caso contrário ela ficará depositada no fundo do vaso fazendo com que a raiz apodreça.

O próximo passo é isolar essas pedras da terra que vai logo acima, evitando assim que a terra escorra pelas pedras no momento da rega levando embora também os nutrientes. O ideal é usar a manta de bidim (que custava em média R$12,00/m² na última vez que comprei) material específico para esse fim, mas uma solução bem simples é usar um tecido tipo feltro (que tem uma textura bastante parecida com a da manta) ou então filtro de café! Nesse caso, se o filtro for menor do que o vaso, corte-o para deixar retinho e use mais de um se for necessário. Ainda assim, se você não tiver nenhuma dessas opções, faça mais uma camada de 5 cm de areia grossa, lavada de rio e não de praia, que tem a salinidade muito alta.

Só agora a gente coloca o substrato ou terra preparada! A terra preparada, não só terra, tá gente? Ela geralmente é 1 parte de terra vegetal, 1 parte de areia fina e 1 parte decomposto orgânico.

Mas areia!? Sim, areia! Por quê? A areia vai ajudar na drenagem da água da planta, evitando a compactação, mais conhecida como lama!

Comporto orgânico são restos de origem vegetal ou animal que se decompõem e, quando misturados ao solo, liberam lentamente seus nutrientes para as plantas. É então o que alimenta a sua plantinha e faz ela ficar forte e saudável.

E a terra vegetal é responsável pela umidade necessária para a planta se desenvolver.

#observação: dependendo do tipo de planta que você vai plantar, a terra preparada tem outras proporções, por exemplo para as suculentas, devem ser 1 parte de terra vegetal para 2 de areia grossa, tudo vai depender da necessidade de água e nutrientes que a planta necessita.

Então coloque uma boa camada de substrato sobre a manta de bidim para depois colocar a mudinha. Retire o plástico com cuidado para o torrão não se desfazer. Agora complete o espaço restante com mais substrato.

Para finalizar é bom a gente forrar o vaso depois de plantado. Além de ficar mais bonito, a forração ajuda a manter a unidade da terra diminuindo a quantidade de rega. Essa forração pode ser feita com pedriscos, cascas de árvores, argila expandida ou até com outras plantas tipo forração.

Se você for usar pedriscos, e se for bastante perfeccionista, coloque mais uma camada de manta ou areia acima da terra, evitando assim que eles se misturem a terra e que percam a cor, caso seja brancos.

Já forração com cascas de árvores é bastante prática por não sujar, ser leve e barata, porém depois de certo tempo tem que trocar o material pois ele se decompõe também, é um matrial natural, certo?

A argila expandida é ótima para vasos em que as espécies são mais exigentes na rega, pois ela absorve bastante a umidade, ao contrário das pedras. E o preço é bastante acessível também!

 E se você optar por forrar com outra vegetação, o ideal é que seja um tipo de forração baixa, como a azulzinha (Evolvulus glomeratus), o dinheiro em penca ou calissia ( Calissia repens), a falsa érica (Cuphea gracilis) ou a gazânia (gazania rigens).

E pronto, agora é só colocar o seu vasinho num lugar que seja melhor para a espécie escolhida!

 Ficou na dúvida em algum detalhe? Deixe aqui nos comentários que eu respondo!

Ah, e se você montar um vaso, não deixe de fotografar e postar nossos hashtags: #insidelarathys #woomagazine.

Por: Lara Thys

Show Full Content
Previous Altas estimativas para Capitão América: Guerra Civil
Next No Escurinho: Dia 05 de maio é a vez de “Nós, Eles e Eu”

Comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Close

NEXT STORY

Close

“Annabelle 3: De Volta para Casa” ganha o primeiro trailer

31 de março de 2019
Close