bbOJwWSEUmo

Estreia: 22 de Novembro de 2018

Direção:Spike Lee

Gênero: Biografia, Policial

Nacionalidade: EUA

Elenco: John David Washington, Adam Driver, Topher Grace

Duração: 2h 16 min

Classificação: –

Distribuidora: Universal Pictures

Em 1978, Ron Stallworth (John David Washington), um policial negro do Colorado, conseguiu se infiltrar na Ku Klux Klan local. Ele se comunicava com os outros membros do grupo através de telefonemas e cartas, quando precisava estar fisicamente presente enviava um outro policial branco no seu lugar. Depois de meses de investigação, Ron se tornou o líder da seita, sendo responsável por sabotar uma série de linchamentos e outros crimes de ódio orquestrados pelos racistas.

 

 

 

Este slideshow necessita de JavaScript.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Critica 1 :

Quem melhor para falar sobre questões sociais e raciais do que Spike Lee? O Cineasta discute esses assuntos desde o início de sua carreira com obras como “Faça a Coisa Certa”, “Malcolm X”, entre outros. Além disso, ele vive em um dos países mais preconceituosos do mundo, que tem como presidente um sujeito antiprogressista e racista. Esses são os fatores que o habilitam a fazer filmes no qual um personagem ou toda uma comunidade negra sofre com agressões ou segregações.  Após os confrontos sangrentos acontecidos em 2017 na cidade de Charlottesville, o clima de tensão voltou aos EUA. Negros e brancos ficaram cada vez mais distantes e organizações como a Ku Klux Klan aproveitaram para abrir suas asas, sem nenhum sinal de repúdio por parte do governo. Lee não poderia ficar calado frente a essa situação que afeta a comunidade e envergonha toda a nação. Decidiu então filmar “BlacKkKlansman”, uma sátira feroz contra os  supremacistas brancos. “Infiltrado na Klan” é o título capenga dado aqui no Brasil, não traduzindo as verdadeiras intenções do filme e fazendo com que os desavisados pensem que se trata de uma produção nos moldes das comédias pastelão dos irmãos Wayans. Ler mais

Crítica 2:

Se por um lado é indescritível a importância do trabalho de Spike Lee em 2018, por outro, sua necessidade revela tristes lados da humanidade. Seu cinema é desde sempre carregado pela luta contra o racismo, contra as desigualdades sociais entre negros e brancos nos EUA e no mundo e, acima de tudo, a favor da democracia e dos direitos humanos. É um dos artistas que assume esse tipo de posicionamento de forma mais assertiva e ácida que há, não fazendo diferente em “Infiltrado na Klan”.Ler mais

 

  1. Infiltrados na Klan foi indicado ao Oscar de melhor filme em 2019;

  

Infiltrado na Klan
9Pontuação geral
Votação do leitor 1 Voto
9.2