Um dos mais lendários fotógrafos de moda (e do último século), o peruano Mario Testino, lançou no segundo semestre do ano passado uma plataforma online chamada Mira Mira (em português: Olhe, Olhe). A notícia não é mais uma novidade, porém a história por trás da ideia nos convida a passear pela imensidade criativa que é a mente de Testino.

Mario nasceu em uma família de classe média alta na capital peruana, Lima, e estudou em um colégio renomado na cidade. Já na faculdade, cursou Economia, Direito e ainda Relações Internacionais (esse último curso, já em San Diego, nos Estados Unidos). Testino, no entanto, não ficou satisfeito com nada até experimentar a fotografia. Em meados da década de 70, foi morar em Londres num pequeno apartamento, próximo a Trafalgar Square – um dos locais mais conhecidos da cidade – e começou a treinar fotografia. Seus primeiros trabalhos remunerados foram pequenos books para modelos por preços simbólicos (algo em torno de 25 libras – a moeda inglesa). Hoje Testino figura entre os principais fotógrafos de moda da atualidade, sendo colaborador da revista Vogue (veículo onde iniciou sua carreira profissional) e o queridinho das principais top models, como Gisele Bündchen, Gigi Hadid e Kate Moss, amiga pessoal do fotógrafo.

Inspirado em uma cena cotidiana da sua infância, Testino resolveu criar um espaço que pudesse atingir muito mais pessoas do que conseguiu até hoje, já que suas fotos costumam ser publicadas em séries de livros, disputados no mundo todo. O peruano conta que quando criança, pegava o ônibus para a escola diariamente, e sempre sentava na janela, e seu melhor amigo no assento ao lado. Ele sempre apontava para a janela e falava ‘olhe, olhe!’, mas quando seu amigo olhava já era tarde demais, o que quer que havia sido captado pelo olhar de Mario, já tinha passado pois o ônibus estava em movimento. Assim surgiu Mira Mira, permitindo que ele mostre e comunique ao mundo o que ele viu, o que está olhando, o que está gostando. Em sua plataforma ele compartilha fotos inéditas, diários de viagem, making-offs de seus shootings e até uma série de podcasts, sendo o primeiro com Kate Moss.

A top model britânica Kate Moss, fotografada por Testino.

Testino defende que seus livros atingiam somente um certo número de pessoas, enquanto que a internet possibilita que um conteúdo seja visto por 2 milhões de pessoas de uma vez. Suki Larson, diretora executiva da Mario Testino +, empresa do fotógrafo, declarou que as pessoas acreditavam há poucos anos atrás que a mídia social estragaria a fotografia, mas a verdade é que o universo online permitiu que Mario Testino se conectasse com seus fãs. Larson afirma que o Mira Mira é um passo importante para eles, dando a oportunidade de criar conteúdos e projetos digitais, além também de ser uma oportunidade de branding para seu próprio nome. Isso reflete com fidelidade a filosofia do fotógrafo para seus negócios e vida pessoal, que reforça a ideia de que a experiência da idade é importante, mas a combinação com o acesso digital dominado pelos jovens é mágica, e o fotógrafo diz que está sempre procurando por novas ideias, novas visões do mundo, novas formas de resolver desafios.

Testino acredita que pode transcender o impacto da sua fotografia através da plataforma. Ele tem muitas ideias para novos projetos, além de muitos nomes com quem ele gostaria de trabalhar junto. Mira Mira surge no mundo da fotografia como um lugar para mostrar aspectos da vida de Testino que ele deseja partilhar com o mundo, uma nova forma de criar conteúdo relevante com a fotografia sem depender de outra voz. Apesar de toda a fama e importância de Mario Testino no mundo artístico, ele sente falta de poder comandar um projeto inteiramente com sua curadoria, uma espécie de “O Mundo de Mario Testino”. Isso porque o fotógrafo afirma que sua carreira sempre existiu como parte de um processo, mas nunca como a voz decisiva.

“Durante 35 anos, meu trabalho existiu através dos meus clientes e editores. No fim das contas, a voz final era sempre deles. Eu sou parte do processo, mas é Anna Wintour quem decide pela Vogue, ou Christopher Bailey que decide pela Burberry, ou Michael Kors que decide pela Michael Kors. Hoje eu posso existir independente do mundo da moda gostar de mim ou não.” (Mario Testino)

Testino fotografou a campanha da Burberry com as tops Kate Moss e Cara Celevingne.

Testino, que acumula um universo de muito prestígio em sua carreira profissional, prefere olhar para o futuro, afirmando que é praticando que se alcança o sucesso, e portanto abrir as portas e a mente para o universo online é algo que já deveria ter acontecido na fotografia. Afinal, a curiosidade é o maior dom que temos e ele entendeu essa mensagem desde pequeno no ônibus da escola. Que outros artistas possam olhar pela janela e vislumbrar um novo mundo de possibilidades dentro da fotografia, para que as gerações futuras se inspirem nos nossos atuais mestres.


Por Patricia Janiques