Não, caro leitor, você não leu errado! É Neimar com “i” mesmo. E sim, na Itália, e sim, há uma Chape na Bélgica. Trata-se do último jogo da seleção brasileira de padres. Sim, existe uma Copa do mundo de padres, ou melhor, Clericus Cup.

A competição já existe desde 2007 e está em sua 11ª edição. São ao todo 404 padres de 66 nacionalidades reunidos em 18 times. Bem como no futebol que estamos acostumados, a maioria dos jogadores é brasileira. Contudo, o “Colégio Pio- Brasileiro”, representante canarinho na copa sagrada, ainda não conquistou nenhum título.

Talvez esta edição mude as coisas. Mais que abençoada pelo Papa Francisco – um fanático incurável do esporte bretão – a Clericus Cup deste ano ainda está na primeira rodada, mas já conta com uma vitória brasileira. O Brasil dos padres venceu a Bélgica por 2×1, com dois gols dos padres Anevair e Cássio. O jogo já seria ótimo apenas pelo fato de ser uma vitória brasileira, um campeonato de padres e por existir um padre-jogador com nome de Neimar, mas para melhorar tudo o time dos belgas tem técnico brasileiro e chama-se “Chape Cusmano Belga”- isso mesmo, Chape em homenagem à Chapecoense.

E as peculiaridades do torneio não param por aí. Nesta copa, que é sempre disputada no Vaticano, não há cartão vermelho ou amarelo. Há apenas um azul que significa que o jogador ficará 5 minutos fora do jogo para, digamos, pensar no que fez. E em um mundo lotado de cenas lamentáveis, o Clericus Cup usa o Fairplay como segundo critério de desempata.

Não se esqueça, a próxima disputa do brasil de batina já é no próximo domingo (18) e será contra os donos da casa. E para quem gostou desse bem inusitado campeonato pode acompanhar pelo site.


Apoia-se

Show Full Content

About Author View Posts

Avatar
Cecília Quevedo

Cecília é brasileira sofredora de 7x1, eterna admiradora da seleção de 82 e de um futebol bem jogado. Gosta de samba, moda, literatura, artes plásticas e coisas que envolvam a América Latina de uma forma geral. No mais, acha extremamente difícil falar de si na terceira pessoa.

Previous “A Separação” e a nossa ética pendular
Next Caminha aconchegante para pets

Comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Close
Close
CLOSE
CLOSE