Nascida e criada em Goiânia, vivi na capital do estado de Goiás até os meus 20 e poucos anos. Mas lá sempre será considerado minha casa, onde tenho raízes. Quando estou fora, eu normalmente procuro lugares que remetem minha cidade natal. Pensei em fazer de Brasília, ou de São Paulo, lugares pelos quais já passei, mas desisti. Tinha que ser Goiânia.

Tomada a decisão, eu precisava de ajuda, até porque eu queria algo diferente. Não somos só sertanejo, apesar disso ser parte do que nos representa. Só que eu gostaria de mostrar que existe outros lugares, outras culturas borbulhando por lá. Foi então que entrei em contato com uma amiga do Ensino Médio e pedi ajuda. A Paula Falcão, criadora do projeto Aproveite a Cidade (um dos objetivos dele, e falando bem por alto, é que as pessoas conheçam, valorizem e aproveitem o espaço onde elas vivem), me mostrou coisas maravilhosas, além de ter uma visão especial sobre o que tem para se visitar.O meu passeio por Goiânia começou por um lugar absolutamente lindo, de tirar o fôlego e ter bons momentos em família: o Lago das Rosas. Esse parque é bem conhecido, fica em um lugar super acessível da cidade. Na década de 40 as pessoas podiam nadar lá, tinha até uma estrutura para se pular no lago. Atualmente, você pode andar em um dos pedalinhos que tem no parque e foi liberado há pouco tempo. Há alguns bancos por lá também, ou, como sugestão, quem quiser pode fazer um piquenique lá e aproveitar o calor que faz na cidade (leve uma sacolinha para fazer de lixo, não suje lá para que todos possam aproveitar).Um outro local para ser visitado é o centro de Goiânia onde as construções Art Decor estão bastante presentes em lugares como o Teatro Municipal ou no Mercado Municipal. A Praça Cívica (que serve de capa para a coluna), marco do início da construção da capital na década de 30 e local de trabalho do governador do estado, está a disposição para bons passeios e um momento histórico-cultural: o Museu Zoroastra Artiaga, com uma ampla coleção que conta a história do Estado de Goiás e o Museu da Imagem e Som estão localizados lá.

No Mercado Municipal você vai encontrar tudo de típico que Goiânia e Goiás têm. Queijos, pimenta, cachaça artesanal e o famoso Pequi, fruto característico do cerrado que têm seguidores fiéis. No meio do mercado está localizado alguns restaurantes e bancas de lanches. A empada mais conhecida da cidade, Empada do Alberto, faz jus a boa fama que tem. A Tradicional é a mais vendida, segundo as meninas super gentis que nos atenderam, mas tem até a versão doce para sobremesa.A grande surpresa pra mim foi encontrar espaços para arte jovem e contemporânea. O grafite ganhou oportunidade em lugares conhecidos, mas ainda escondidos da cidade. O Beco da Codorna é um grande corredor que termina literalmente em um beco. Por toda parte está grafites de artistas incríveis e que nada ficam a dever a arte de qualquer lugar. Não à toa o espaço é chamado de Museu da Arte Urbana e tem sempre seus desenhos renovados, então vale muito a pena ir lá mais de uma vez.Outro lugar que tem vários grafites é o Bacião, no Setor Sul. Segundo me contou a Paula, o fundo de algumas casas da região era para ser um parque, um lugar para socialização dos vizinhos e moradores do setor. Por muito tempo esse espaço foi esquecido e deixado às moscas, agora, “descoberto” novamente, os artistas vão lá e fazem seus trabalhos nos muros das casas. Quem sabe não é um bom começo para que os moradores se animem a fazer de lá mais um local de lazer e o melhor: gratuito?Andar por Goiânia foi uma das melhores experiências que tive. Não que eu não conhecesse minha cidade, pelo contrário, há vários locais ali que eu simplesmente amo estar, mas há muito mais para se descobrir e eu fiquei realmente feliz de saber disso. Quero deixar aqui meu agradecimento a Paula por ser minha guia nessa aventura e indicar o Aproveite a Cidade para mais cliques lindos e dicas de o que fazer na capital de Goiás.


Sympla

Show Full Content

About Author View Posts

Avatar
Marya Cecília Ribeiro

Marya Cecília é goiana de nascimento, mora em São Paulo há seis anos e ainda assim não consegue lidar com o clima 4 estações em um dia que rola nessa cidade.
Tem umas manias esquisitas, tipo ver um filme que gosta várias vezes, mas esta tentando lidar com isso (ou não). Falando nisso, ela não faz questão nenhuma de ser normal, então podemos apenas seguir em frente!

Previous 14 coisas garantidas que você vai vivenciar se tem um gato
Next 5 filmes incríveis para quem ama ópera e música clássica

Comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Close
Close