Em tempos de crise, é preciso ser criativo para driblar as dificuldades da falta de grana e ainda conseguir se divertir. Para isso, selecionamos algumas opções de atividades e lugares no Rio de Janeiro, para quem não pode gastar muito dinheiro.

Já que restaurantes, festas, eventos e shows acabam sendo um pouco caros, uma boa saída é fugir para uma programação mais voltada para a natureza. Uma das opções é a trilha da Pedra Bonita , localizada entre a Pedra da Gávea e os bairros de São Conrado e Barra da Tijuca. Essa trilha não é considerada tão difícil como a da Gávea, já que não tem nenhum obstáculo como a famosa carrasqueira. Com uma subida um pouco íngreme e que totalizam 693 metros, o topo da Pedra Bonita proporciona uma vista linda das praias vizinhas e ainda possui espaço suficiente para deitar e descansar um pouco.Outras opções de trilhas para quem curte esse nível de dificuldade são a Trilha da Urca, a trilha do Morro Dois Irmãos, localizada no Vidigal e a trilha do Mirante do Caeté, que fica dentro do Parque Natural da Prainha, no Recreio dos Bandeirantes.

Já para os mais aventureiros, a Pedra da Gávea é a primeira opção. No entanto, se os obstáculos não são problema, a Trilha do Horto vale mais a pena, já que, no fim, há uma ótima cachoeira. Localizada no Parque Nacional da Tijuca, a caminhada não é longa, por volta de 20 a 30 minutos, mas alguns entraves podem atrapalhar o percurso, ainda mais para quem tem medo de altura.

Mas calma! Tem outra opção de cachoeira que não é tão complicada, a Cachoeira do Parque da Pedra Branca, em Vargem Grande. A trilha em si é bem tranquila, mas é aconselhado ir com um carro alto, ou então, ir bem devagar no caminho, pois a estrada é íngreme e, às vezes, de terra.

Mas se você não faz o tipo atleta e quer só dar uma relaxada, uma boa ideia é conhecer algumas praias. A Prainha e a Praia de Grumari são as mais bonitas do Rio e apesar de um pouco distantes do centro da cidade, valem muito a pena. É preciso ir de carro mas, durante o caminho, as paisagens já resumem a beleza do local. São praias mais reservadas, mas durante o fim de semana ficam muito cheias, então chegue cedo para conseguir lugar para estacionar, ou se puder, vá durante a semana.Um piquenique também podem ser a solução para uma programação mais em conta. Existem diversas alternativas para quem quer estender uma toalha e comer deliciosas comidinhas, como por exemplo os parques públicos. Os mais conhecidos são o Parque Lage e a Lagoa, mas há outras possibilidades em vários lugares da cidade, como o Parque Madureira, o Parque das Ruínas, o  Bosque da Barra e o Aterro do Flamengo.

Para os amantes dos planetas e estrelas, a escolha definitivamente será a o Programa de Observação do Céu, promovido pelo Museu de Astronomia e Ciências Afins, em São Cristóvão. Todas as quartas e sábados, a partir das 17h3o, acontece essa exibição, que disponibiliza uma luneta do século XX, para que o público possa ver as galáxias mais de perto. Além disso, o museu disponibiliza um vídeo sobre astronomia, que explica um pouco sobre a natureza dos corpos celestes.

E para finalizar, algumas exposições gratuitas. A “Mesopotâmia no Brasil – Fotografia e Vídeo”, acontece na Galeria da Aliança Francesa, em Botafogo, até outubro. A exposição é composta por fotos do Edouard Beau no Iraque, entre os anos de 2012 e 2013. Enquanto isso, o Centro Cultural Banco do Brasil traz a mostra “Yes, Nós Temos Bíquini”, que retrata a revolução da moda praia e fica disponível até dia 10 de julho. E por último, a exposição “Como aprendi a sonhar em bits”, que reúne a pintura com a estética dos videogames, e acontece até o dia 6 de agosto, no Centro Cultural Correios Rj, Centro.


Por Manuella Neiva


Apoia-se

Show Full Content
Previous Crítica: XX
Next “Dubbing Experience 2017” – O maior evento de dublagem do Brasil

Comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Close
Close