7 de dezembro de 2019

Uma histórica cidade

Segóvia é uma excelente opção de “bate-volta” de Madrid, para quem ficará por ali uns dias a mais. Apenas a meia hora da capital, em trem de alta velocidade, saindo da estação Chamartín, Segóvia tem um roteiro turístico que poderá ser cumprido facilmente em um dia, nos impressionando com suas características únicas.

Chegando à estação Segóvia Guiomar, temos uma boa caminhada até chegar ao centro histórico da cidade. Mas existe a opção de pegar um ônibus que segue os horários dos trens. Ao chegar ao centro histórico, nos deparamos com a grandiosidade do ponto turístico mais famoso da cidade: o Aqueduto de Segóvia.

Detalhe dos blocos de granito do Aqueduto. Na foto abaixo, ao fundo, a Catedral de Segóvia. Fotos: Arquivo Pessoal/Divulgação.
Detalhe dos blocos de granito do Aqueduto. Na foto abaixo, ao fundo, a Catedral de Segóvia. Fotos: Arquivo Pessoal/Divulgação.

O Aqueduto foi construído durante os séculos I e II d.C., no governo dos imperadores romanos Vespasiano e Trajano. Ainda existente tem 29 metros de altura e 728 metros de longitude total. O mais incrível dessa construção de 167 arcos é que não foi usado nada para unir os grandes blocos de granito (cerca de 35.000) dos quais que ele é feito. Seguindo pelas adoráveis ruas de Segóvia percebemos uma coloração especial e aconchegante que a cidade tem.

03.04.05
Fotos: Arquivo Pessoal/Divulgação.

E também há, como em muitas cidades espanholas, um bairro chamado Juderia. Como o próprio nome já caracteriza, esses bairros foram construídos pelos povos judeus que ali viviam antes de sua expulsão pelos reis católicos em 1492. O bairro tem uma arquitetura própria e nos proporciona um passeio muito agradável.

Juderia de Segóvia. Foto: Arquivo Pessoal/Divulgação.
Juderia de Segóvia. Foto: Arquivo Pessoal/Divulgação.

Já na Catedral de Segóvia podemos admirar um ícone da arquitetura gótica. A “Catedral de Nuestra Señora de la Asunción y de San Frutos” é conhecida como “a Dama das Catedrais”, por sua grandiosidade e elegância. Construída no século XI, é uma das últimas catedrais de estilo gótico da Espanha e da Europa, uma vez que nesse momento já se iniciava a tradição renascentista na arquitetura.

Na foto de baixo, a grandiosa Catedral destaca-se na paisagem da cidade de Segóvia. Fotos: Arquivo Pessoal/Divulgação.
Na foto de baixo, a grandiosa Catedral destaca-se na paisagem da cidade de Segóvia. Fotos: Arquivo Pessoal/Divulgação.

Essa última foto foi feita a partir do nosso próximo e último famoso ponto turístico da cidade: o Alcázar de Segóvia. Erguido sobre um penhasco rochoso e fortificado em pedra, esse Castelo/Palácio tem sua forma similar à proa de um navio. Sua primeira construção foi em 1122, depois foi renovado e ampliado ao longo dos séculos.

Na foto de cima temos a entrada do Castelo, que é realizada por trás da construção. Sua frente fica na ponta do penhasco, voltada para os vales da cidade. Na foto de baixo vemos essa pintura em azulejos e percebemos a imponência do castelo visto de longe. Fotos: Arquivo Pessoal/Divulgação.
Na foto de cima temos a entrada do Castelo, que é realizada por trás da construção. Sua frente fica na ponta do penhasco, voltada para os vales da cidade. Na foto de baixo vemos essa pintura em azulejos e percebemos a imponência do castelo visto de longe. Fotos: Arquivo Pessoal/Divulgação.

Muitos dizem que Walt Disney teria se inspirado nesse Castelo para criar o Castelo de uma de suas princesas, a Branca de Neve. Em 1931, o edifício foi declarado monumento histórico artístico. E no ano de 1953 foi criado o patronato do Alcázar, entidade responsável pelo museu instaurado em seu interior que funciona até os dias atuais.

Ao longo de sua história o Alcázar já serviu de diversas formas ao governo Espanhol, incluindo a condição de Colégio Militar. No museu que visitamos hoje em dia, podemos ver um pouco de sua história através de suas diversas salas. A conservação de muitos ambientes nos dá a noção da luxuosa vida que levava a Corte Real que também vivera ali.

Foto: Arquivo Pessoal/Divulgação.
Na foto de baixo vemos os detalhes do Teto da Sala dos Reis - Decorado com as representações dos reis de Astúrias, Castilla e León. Construído na época de Felipe II. Fotos: Arquivo Pessoal/Divulgação.
Na foto de baixo vemos os detalhes do Teto da Sala dos Reis – Decorado com as representações dos reis de Astúrias, Castilla e León. Construído na época de Felipe II. Fotos: Arquivo Pessoal/Divulgação.

Assim terminamos nosso tour por essa cidade que respira história e nos dá mais uma vez a alegria de estar pela Espanha. Semana que vem teremos mais uma dica de “escapadinha de Madrid”. Hasta luego!

Por Letícia Vilela

Show Full Content
Previous Saia Justa Por Aí em Porto Alegre pela primeira vez
Next Musicando: As Spice Girls estão de volta!

Comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Close

NEXT STORY

Close

A lenda de Da Vinci: Cristo e Judas

15 de abril de 2017
Close