trilhando

Pensando em sair do país? Conheça os melhores lugares para ir.

Nosso Trilhando de hoje é especial! Resolvemos fazer uma pesquisa ao redor do mundo para saber quais os 5 melhores lugares para se morar. Baseamos as escolhas nos seguintes tópicos:

Qualidade de vida – Querendo ou não, quando procuramos um local para morar sempre pensamos nisso. As opções de lazer, transporte, saúde, segurança, bem-estar e satisfação pessoal. O que posso dizer que é o mais importante por ser à base de nossa vida.

Facilidade de adaptação – Se você não se adapta ao local, provavelmente vai se sentir deslocado. O ideal é saber qual a língua falada e conhecer a vizinhança. Com isso, nossa seleção escolheu países com maior facilidade nesse quesito.

Vida em família – Avaliamos a qualidade de serviços como: cuidado infantil e a educação.
Custo de vida – Geralmente é o que mais preocupa quando pensamos em nos mudar. Aqui avaliamos a renda, os custos, impostos, entre outros.

Mercado de trabalho – Sem um trabalho não conseguimos nos manter. Essa categoria é a que leva as pessoas a saírem de seus países para investirem em outros. Sempre procuramos um local com melhores oportunidades onde podemos equilibrar o pessoal com o profissional, e aí sim, gerar todos os outros quesitos com maior segurança.

Agora vamos aos 5 melhores lugares para se viver:

Austrália

Foto: Divulgação

Foto: Divulgação

É considerado um dos países com melhor qualidade de vida. A educação tem sido um fator muito forte, pois o país tem investido fortemente  nos estudantes, mantendo quase sempre um ótimo percurso acadêmico até a formação superior.

Noruega

Foto: Divulgação

Foto: Divulgação

O padrão de vida é elevado, com baixa criminalidade, uma ótima educação e a média de vida excelente (82 anos). É considerado um dos primeiros do ranking como melhor país para se viver.

Suíça

Foto: Divulgação

Foto: Divulgação

O crescimento da Suíça no que diz repeito a saúde, empregos e satisfação com a vida, é o que vem fazendo o país crescer e talvez atingir um melhor lugar no ranking.  Além disso, sua renda por domicílio é a segunda maior do mundo, ficando atrás apenas dos Estados Unidos.

Dinamarca

Foto: Divulgação

Foto: Divulgação

O país mais equilibrado nos quesitos: trabalho, lazer e felicidade em geral. Lá, também, há um índice baixíssimo de diferença de rendimento  entre homens e mulheres (15%) comparado com os Estados Unidos (64%).

Holanda

Foto: Divulgação

Foto: Divulgação

A qualidade de vida é incrível. É um local que dá para se viver bem. Belíssimo, com áreas verdes para todo lado e um salário mínimo de 1,5 mil euros. E a desigualdade social é cada vez menor.

Com isso, agora podemos escolher um local, pesquisar a fundo o que é necessário para viver, ajeitar as documentações e pronto! Só falta arrumar as malas e ser feliz!

Aimée Borges gosta de dançar ao vento, beber água gelada e sorrir para Lua. Apaixonada por contos e fadas, deixa-se levar por sua curiosidade que a transporta para um mundo ainda mais louco que o da Alice.