A corrida pelo reconhecimento

Através de grandes obras geradas pelo mundo, a arquitetura sempre foi, merecidamente, reconhecida como uma profissão indispensável através dos tempos. E tal qual, também os seus profissionais que nela trabalham e realizam as proezas por nós admiradas. E esses arquitetos que se destacam, merecem concorrer no 3º Prêmio de Arquitetura do Instituto Tomie Ohtake Akzonobel, que está com as inscrições abertas até o dia 10 de abril através do site do instituto.

Com critérios de avaliações bem claros e fundamentais, que visam a relação urbana e o comprometimento com o local de implantação, a sustentabilidade e a sagacidade projetual e construtiva, serão escolhidos 10 finalistas que participarão da exposição na sede do Instituto Tomie Ohtake (de 23 de junho a 7 de agosto de 2016), quando serão anunciados os três vencedores (23 de junho). Os arquitetos responsáveis pelos três projetos mais destacados serão premiados com viagens internacionais para Dubai, nos Emirados Árabes Unidos para o 1° colocado, Varsóvia, na Polônia para o 2° colocado e Santiago, Chile para o 3° colocado.

Podem concorrer ao prêmio, exclusivamente arquitetos brasileiros ou estrangeiros que vivam no Brasil há pelo menos dois anos, com idade até 45 anos e projetos arquitetônicos construídos durante os últimos oito anos.

Faz parte do evento realizar atividades que ampliem a discussão sobre a arquitetura e urbanismo atuais, portanto, nessa edição, será feito o simpósio “Narrativas de uma Prática”, no dia 17 de março, e com a presença de grandes nomes mundiais, como o português Eduardo Souto de Moura, ganhador do Prêmio Pritzker de 2011. Além disso, haverá uma mostra de filmes sobre arquitetura, que serão projetados na fachada do edifício que abriga o Instituto Tomie Ohtake.

As inscrições para concorrer ao prêmio se encerram no dia 10 de abril, e podem ser feitas no site.