Basicamente, o dia 12 de junho é reconhecido como dia dos namorados no Brasil por causa de Santo Antônio, o santo casamenteiro. Em muitos outros lugares do mundo, a comemoração desse dia é no dia 14 de fevereiro, o Valentine’s Day, dia do amor e da amizade. Então nada mais lógico do que aproveitar a semana dos apaixonados ao lado do crush ou da crush com um filme feito em terrinhas tupiniquins. Aqui vai uma seleção de filmes para embalar um bom momento a dois e deixar tudo um pouco divertido e também romântico.

Lisbela e o Prisioneiro

Dirigido por Guel Arraes, com os dois pés no nordeste brasileiro, o filme conta a história de um vigarista que acaba se engraçando com uma moça de uma cidade do sertão nordestino que está com casamento marcado. Os dois acabam passando por um grande embate que descreve o preconceito de classes, as aventuras para poderem ficar juntos, a pressão que sofrem por serem tão diferentes e, finalmente, o grande amor que sentem um pelo outro. É uma comédia romântica divertida com um dos melhores elencos de filmes, uma boa seleção de músicas nacionais para servir de trilha e com uma grande e romântica história.

A Dona da História

Este filme é dividido em dois momentos: o atual, protagonizado por Marieta Severo e Antônio Fagundes, e o que passa na década de 60, com Débora Falabella e Rodrigo Santoro, onde os quatro atores dividem os mesmos personagens em diferentes momentos. As atrizes dão vida a Carolina, a dona da história. Nos dias de hoje ela passa por uma crise com o casamento, mas quando revisita o passado relembra de todos os momentos que a levaram a se apaixonar pelo marido. Um filme que conta com um grande elenco e uma história verdadeiramente apaixonante.

Se Eu Fosse Você

Tony Ramos e Glória Pires dão vida ao casal Cláudio e Helena, que depois de um casamento de muitos anos acabam acomodados a uma rotina meio insossa. Durante uma discussão, eles acabam trocando de corpos: ele passa a ficar no corpo dela e ela no dele. Sem conseguirem destrocar, acabam fadados a viver como o outro e descobrir seus desafios diários. Aos poucos cada um vai percebendo como o outro é de verdade e se apaixonam de novo, redescobrindo o amor. O filme ainda ganhou uma continuação, que é fofinha e vale a pena única e exclusivamente por manter o par protagonista, mas não acrescenta nenhuma situação nova.

Hoje Eu Quero Voltar Sozinho

Possivelmente o filme mais diferente da lista, aqui vemos a história de amor de Leonardo, um menino cego, tímido e com uma boa personalidade, que mantêm uma amizade muito fofa com a colega de sala Giovanna, e se apaixona pelo aluno novo Gabriel. Eles estão descobrindo toda essa nova história sobre adolescência, amizade, sentimentos, Leonardo está se adaptando ao mundo ao seu redor, tentando descobrir a pessoa que pode ser, saindo um pouco das asas dos pais e da melhor amiga, quando conhece Gabriel e o amor. A partir daí passamos a acompanhar o relacionamento que ambos vão construindo com delicadeza e intensidade e torcer para que cada um se encontre e amadureça no mundo. É uma história sutil, mas com um alto grau de romantismo e que nos faz torcer para que tudo apenas fique bem.

Romance

Leticia Sabatella e Wagner Moura dão vida a Ana e Pedro, dois atores que vão encenar no Teatro o famoso clássico romântico Tristão e Isolda e acabam se apaixonando um pelo outro. Enquanto a peça fala de um amor idealizado, desses românticos que são escritos e passados por milhares de anos e nos fazem sonhar e suspirar, Pedro e Ana tentam construir um relacionamento mais sério e real, com as dificuldade que cada um de nós temos nos dia a dia, descobrindo cada momento maravilhoso e dramático que algo a dois pode ser. Este é um filme delicioso de se ver, com um grande elenco e que dá pra matar a saudades de José Wilker, que tem um personagem no longa.

Bônus nada romântico

Indo na contramão das indicações, mas por dar um papel ao santo dos casamentos de destaque em uma das cenas, o bônus é o filme Os Homens São de Marte e é Para Lá que Eu Vou. Contando a história da “encalhada” Fernanda, uma cerimonialista de casamentos que ainda não descobriu o grande amor de sua vida e vive em grandes enrascadas por causa de seu péssimo gosto para homens, que sempre demonstram ser verdadeiros trastes. Sendo assim, nada mais lógico que apostar para Santo Antônio, que vai parar dentro da geladeira em uma louca promessa. O filme é divertido, mas, cá entre nós, meio retrógrado em relação a personagem ser tão desesperada para estar em um relacionamento sério e se ver como fracassada por não ser parte de um. Ela até mesmo muda sua personalidade o tempo todo apenas para agradar o boy, sempre com a visão dele se encaixar em seus planos. É uma boa pedida, mas em doses terapêuticas.

Porque nem só do cinema gringo vivem os brasileiros! E nós temos sim obras maravilhosas que podem nos fazer ter bons momentos com nossas paixões. Agora, apenas uma boa massa e pronto: tenham um ótimo encontro, hoje.