Um retrato da delícia que é ser criança

A tão aguardada animação “Snoopy & Charlie Brown – O filme” estreia dia 14 de janeiro em 2D e 3D, e veio para agradar ao público de todas as idades. Desde os mais novos, que talvez nunca tenham ouvido falar de Snoopy e Charlie Brown, até os mais velhos que já se divertiram muito com as tirinhas e os desenhos, mesmo assim, não se cansam de acompanhar as aventuras diárias da turma do “Minduin”. O longa, baseado nos quadrinhos do cartunista norte americano Charles M. Shulz, tem o poder de despertar a criança interior, ninguém nunca estará velho demais para assistir.

A qualidade do 3D é excelente, traz uma profundidade sensacional aos cenários e deixa a impressão de que se pode abraçar os personagens. Dirigido por Steve Martino, o filme traz todos os elementos que a maioria já conhece dos quadrinhos, porém não é repetitivo, pois assim é o universo infantil: A facilidade de se fazer amizades, mesmo todos tendo personalidades tão distintas, as brincadeiras, que podem ser as mesma, mas as crianças conseguem sempre fazer com que sejam mais divertidas. Veremos mais uma vez, Charlie Brown encarando os desafios da infância, como enfrentar árvores comedoras de pipas, causar boa impressão, tirar boas notas, cair e levantar e ganhar coragem para falar com a garotinha ruiva. Ao lado do adorável Minduin, é claro, veremos seu fiel amigo de quatro patas, Snoopy, um beagle de personalidade única, aventureiro e bastante determinado, que sempre vê o melhor em seu dono e o ajuda a desafiar suas inseguranças e seguir em frente.

Os constantes desafios de Charlie Brown também influenciam a fértil imaginação de Snoopy, que munido de uma velha máquina de escrever e uma criatividade imensa, constrói seu próprio universo, enriquecendo o desenho com inserções que mostram as aventuras do cachorro que se torna um destemido aviador que ao lado de seu inseparável amigo, o pássaro amarelo Woodstock luta para resgatar seu grande amor, a poodle Fifi.

Outro elemento encantador no longa de animação é a trilha sonora deliciosa com músicas de Meghan Trainor e vários artistas. Os instrumentais são de Cristophe Beck.

O filme é tão sensacional que é capaz de prender a atenção do público até no momento dos créditos finais. Por falar nisso vale a pena não abandonar a sala de cinema quando o filme acabar, nem que seja por mais três segundos de aventura. É impossível sair da sessão sem querer voltar a ser criança.

 


Apoia-se

Show Full Content

About Author View Posts

Avatar
Gleicy Favacho

Gleicy Favacho é uma maquiadora com alma de artista. Quando pequena sonhava em descobrir um mundo fantástico através do armário muito antes de se ouvir falar em Nárnia. Essa imaginação a levou a seguir uma profissão onde ela pudesse participar da construção de vários mundos e histórias diferentes, sendo apaixonada por cinema, teatro e outras artes. Claro que, sendo adulta, já mantém um pouco mais os pés no chão, mas sempre olha dentro de um armário ou outro, afinal, vai que… né?

Previous No Escurinho: Lista de Vencedores globo de Ouro 2016
Next No Escurinho: Amado ou odiado – “This is Tarantino!”

Comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Close
Close