Quem nunca brincou com peças de LEGO? Ou nunca pisou em uma delas enquanto criança? A marca parece estar no inconsciente coletivo de todos, atuando já há muito tempo dentro da cultura pop e sempre conquistando novos adeptos enquanto cultiva os admiradores mais tradicionais. Não apenas atuando com brinquedos infantis, video-games e até filmes tem sido feitos pela LEGO, construindo para si também características que não sejam apenas estéticas. O humor e a linguagem meta-linguística usada são provavelmente as maiores marcas disso e também suas maiores qualidades.

São esses os pilares para Uma Aventura Lego 2, continuação do divertido longa-metragem de 2014. Antes de mais nada, é importante ter em mente que o roteiro não é um dos pontos mais fortes de Uma Aventura Lego 2, sendo ele bastante previsível e com momentos desnecessários como um ou outro número musical. No entanto, não é na trama que reside a maior força do filme, mas na forma com qual as coisas acontecem. É nas piadas referentes a cultura pop e a outras franquias sempre muito bem colocadas, nos perspicazes diálogos de bem maior qualidade que outras animações infantis e o modo como a realidade é mesclada ao mundo dos brinquedos que existe o maior trunfo da obra. Não se trata, portanto, de algo que muda a vida do espectador, porém que com certeza diverte a audiência sem tratá-la como incapaz, não faz isso nem mesmo com as crianças.

Outro forte ponto que já existia em seu antecessor e que continua impressionante são as técnicas de animação. É tudo muito fluido, bem animado e a impressão é que os brinquedos possuem vida de fato, agindo e reagindo de forma bastante orgânica na medida do possível. Claro que, nesse sentido, tratam-se de personagens cartunescos e isso jamais deve ser encarado como um problema já que é um filme que abraça tal proposta. As cores ainda, muito bem escolhidas, realçam também o universo fantástico de Lego em que somos inseridos, com tons muito fortes, brilhantes, chamativos e casam com a demais estética apresentada.

No mais, é interessante mencionar como a direção monta piadas com movimentos de câmera que hora reforçam o texto dos personagens, hora criam piadas unicamente visuais. Por vezes sutil e por vezes bem escandaloso em como isso é feito, não ficamos apenas com a impressão de estarmos assistindo a um tipo de humor televisivo baseado em esquetes. Não é uma escolha muito sofisticada, e pode ser até óbvia, mas que é muito bem executada.

Assim, “Uma Aventura Lego 2” é mais um acerto da franquia que vem se mostrando versátil e carismática, não se limitando a crianças e nem a referências da cultura pop. Consegue divertir e realiza o que se propõe, firmando ainda mais as características que a LEGO vem escolhendo para si.


Fotos e Vídeo: Divulgação/Warner Bros. Pictures


Apoia-se

Show Full Content

About Author View Posts

Avatar
Mauro Machado

Ser envolto em camadas de sarcasmo e crises existenciais. Desde 1997 tentando entender o mundo que o cerca,e falhando nisso cada vez mais.

Previous Crítica: No Portal da Eternidade
Next Crítica: Escape Room

Comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Close
Close
CLOSE
CLOSE