Connect with us

Hi, what are you looking for?

Filmes

Festival É Tudo Verdade divulga selecionados

Imagem: Divulgação/É Tudo Verdade – Festival Internacional de Documentários (Crédito/Foto: Maureen Bissiliat)

Online e gratuito, festival acontece de 8 a 18 de abril

O diretor-fundador do É Tudo Verdade – Festival Internacional de Documentários, Amir Labaki, apresentou a seleção da 26ª edição do festival, que acontece de 08 a 18 de abril. Devido à emergência sanitária decorrente da epidemia da Covid-19, o festival será online e gratuito, com acesso da programação em todo território nacional.

A seleção do É Tudo Verdade 2021 conta com 69 títulos de 23 países. A programação em streaming de filmes, master classes e debates, estará distribuída pelas plataformas Looke, Itaú Cultural, Sesc em Casa, Spcine Play e no YouTube do É Tudo Verdade (Mais informações em “Serviço”, ao final deste release) e no Canal Brasil.

Advertisement. Scroll to continue reading.

Os filmes vencedores dos prêmios dos júris nas Competições Brasileiras e Internacionais de Longas/ Médias-Metragens e de curtas-metragens estarão automaticamente classificados para apreciação à disputa pelo Oscar® do ano que vem. A cerimônia de premiação acontecerá às 17h do dia 18 de abril, no YouTube do É Tudo Verdade.

26ª edição do É Tudo Verdade – Festival Internacional de Documentários conta com patrocínio do ITAÚ, parceria do SESC-SP e com o apoio cultural da SPCINE, ITAÚ CULTURAL e CANAL BRASIL. Realização: Secretaria Municipal de Cultura da Cidade de São Paulo e Secretaria Especial de Cultura do Ministério do Turismo do Governo Federal.

“O documentário não foi freado nem mesmo pela pior pandemia do último século”, sustenta Amir Labaki, diretor do É Tudo Verdade. “Alguns olhares inesquecíveis sobre este período cruel já marcam a seleção deste ano. É também extraordinário o vigor da produção brasileira, numa conjuntura tão adversa. Uma nova safra nacional e internacional pede passagem e merece toda atenção. Mesmo inviabilizado em seu formato convivial, o É Tudo Verdade, ao lado de seus parceiros, tem a honra de apresentá-la num festival digital com o mesmo padrão de excelência de suas edições presenciais”.

SESSÃO DE ABERTURA – 08 de abril

Aclamado por público e crítica, o vencedor do prêmio de Melhor Documentário no Festival de Sundance 2021, Fuga (Flee) (2021), dirigido por Jonas Poher Rasmussen, será o filme de abertura da 26ª edição do É Tudo Verdade, em 08 de abril.
Sinopse:  Amin Nawabi (pseudônimo), um intelectual altamente graduado de 36 anos, luta com um segredo doloroso que manteve escondido por vinte anos e que ameaça desestabilizar a vida que construiu para si e para o futuro marido.

Advertisement. Scroll to continue reading.

SESSÃO DE ENCERRAMENTO – 18 de abril

Exibido na mostra Panorama, do Festival de Berlim 2021, o longa-metragem brasileiro A Última Floresta, dirigido por Luiz Bolognesi, encerra o festival. Seu longa-metragem Ex-Pajé foi um dos destaques da competição brasileira da 23ª edição do festival, vencendo o Prêmio ABRACCINE.

Sinopse: Em uma tribo Yanomami isolada na Amazônia, o xamã Davi Kopenawa Yanomami tenta manter vivos os espíritos da floresta e as tradições, enquanto a chegada de garimpeiros traz morte e doenças para a comunidade.


FILMES EM COMPETIÇÃO

LONGAS E MÉDIAS-METRAGENS BRASILEIROS

Sete longas-metragens brasileiros em competição serão exibidos online ao público da 26ª edição do É Tudo Verdade, em sessões diárias.  

Advertisement. Scroll to continue reading.

Os links das exibições estarão disponíveis no website www.etudoverdade.com.br.

No dia seguinte de cada estreia em streaming, os diretores dos longas-metragens participam de um debate virtual, na plataforma online do festival.

São eles:

Advertisement. Scroll to continue reading.

Alvorada
Direção: Anna Muylaert, Lô Politi.

Sinopse: Na intimidade do Palácio da Alvorada, o cotidiano da presidente Dilma Rousseff, primeira e única mulher a governar o Brasil, durante o desenrolar dramático do impeachment que a tirou do poder. Estreia brasileira.

Os Arrependidos
Direção: Armando Antenore, Ricardo Calil
Sinopse:
 Os Arrependidos reconta a história pouco lembrada de ex-militantes que, muito jovens, largaram tudo para arriscar a vida por uma causa, foram presos e torturados, e viraram arma de propaganda de seus inimigos. Estreia mundial.

Dois Tempos
Direção: Pablo Francischelli
Sinopse:
 Trinta e cinco anos depois do primeiro encontro, que mudaria a vida de ambos, o violonista argentino Lucio Yanel e seu pupilo brasileiro Yamandu Costa se reencontram para refazer, em uma viagem, os caminhos que levaram Yanel originalmente ao interior do Rio Grande do Sul. Estreia mundial.

Edna
Direção: Eryk Rocha.
Sinopse:
 À beira da rodovia Transbrasiliana, Edna vive em uma terra em ruínas, construída sobre massacres. Criada apenas pela mãe, ela experimenta, no corpo e nos corpos de seus descendentes, as marcas de uma guerra que nunca acabou: a guerra pela terra. Estreia brasileira.

Máquina do Desejo – Os 60 Anos do Teatro Oficina
Direção: Lucas Weglinski, Joaquim Castro
Sinopse:
 Em seis décadas, o Teatro Oficina fez mais que revolucionar a linguagem teatral no país: a influência estética da companhia de José Celso Martinez Corrêa estende-se do Tropicalismo à renovação das linguagens audiovisuais brasileiras a partir dos anos 1960. Estreia mundial.

Paulo César Pinheiro – Letra e Alma
Direção: Cleisson Vidal, Andrea Prates
Sinopse: 
Aqui, sentado em seu sofá, o compositor reflete sobre a natureza humana e conduz uma viagem que evoca e envolve grandes nomes da MPB. Estreia mundial.

Zimba
Direção: Joel Pizzini
Sinopse: 
A trajetória e o imaginário artístico do ator e diretor Zbigniew Ziembinski (1908-1978), precursor do teatro moderno na América Latina e mestre de gerações de atores brasileiros. Estreia mundial.

FILMES EM COMPETIÇÃO

LONGAS E MÉDIAS-METRAGENS INTERNACIONAIS

Doze longas-metragens internacionais em competição serão exibidos online ao público da 26ª edição do É Tudo Verdade, em sessões diárias.

9 Dias em Raqqa (9 Jours A Raqqa/ 9 Days in Raqqa)
Direção: Xavier de Lauzanne
Sinopse:
 Uma escritora francesa cruza o Iraque e a Síria para conhecer Leila Mustapha, prefeita de Raqqa. Nessa cidade perigosa, ela tem nove dias para conviver com Leila e poder contar sua história em um livro.

Eu e o Líder da Seita (Aganai/ Me and the Cult Leader – A Modern Report   on the Banality of Evil)
Direção: Atsushi Sakahara
Sinopse: 
Em 1995, a seita apocalíptica Aum Shinrikyo, de Tóquio, cometeu o maior ato terrorista da história do Japão, matando treze pessoas e ferindo 6 mil em um ataque com gás sarin em três trens de metrô lotados da cidade. Vinte anos depois, uma das vítimas resolve confrontar a seita.

Glória à Rainha (Glory to the Queen)
Direção: Tatia Skhirtladze
Sinopse:
 Durante a Guerra Fria, quatro enxadristas lendárias da Geórgia revolucionam o xadrez feminino no mundo inteiro.

Gorbachev.Céu (Gorbachev.Heaven)
Direção: Vitaly Mansky
Sinopse:
 Condenado por seu próprio povo, Gorbachev, hoje um homem velho e solitário, passa os dias finais de sua vida em uma casa vazia no subúrbio de Moscou.

História de um Olhar (Histoire d’un Regard/ Looking for Gilles Caron)
Direção: Mariana Otero
Sinopse:
 Construído como uma investigação, o filme busca, por meio de suas imagens icônicas e das brechas entre elas, resgatar a presença do fotógrafo Gilles Caron, que desapareceu aos 30 anos. Indicado ao César® 2021 de Melhor Documentário.

Leonie, Atriz e Espiã (Leonie, Actrice en Spionne/ Leonie, Actress and Spy)
Direção: Annette Apon
Sinopse:
 O sonho de Leonie Brandt (1901-1978) era ser atriz. Depois de realizá-lo, ela assumiu o papel de sua vida: tornou-se espiã do serviço holandês de inteligência na Alemanha nazista.

Mil Cortes (A Thousand Cuts)
Direção: Ramona S. Diaz
Sinopse: 
A jornalista Maria Ressa, que foi uma importante repórter investigativa da CNN no sudeste asiático, coloca as ferramentas da imprensa livre – e sua própria liberdade – em risco para defender a verdade e a democracia.

MLK/FBI (MLK/FBI)
Direção: Sam Pollard
Sinopse:
 Primeiro filme a revelar a extensão da vigilância e da intimidação do FBI ao reverendo Martin Luther King, baseia-se em arquivos descobertos e/ou tornados públicos recentemente. Um dos quinze semifinalistas ao Oscar® 2021 de Melhor Documentário.

Paraíso (Paradise)
Direção: Sérgio Tréfaut
Sinopse: 
O filme foi interrompido subitamente pela pandemia do coronavírus e transformou-se em um tributo a uma geração dizimada. Estreia mundial.

Advertisement. Scroll to continue reading.

Presidente (President)
Direção: Camilla Nielsson
Sinopse:
 Quando Robert Mugabe foi apeado do poder por seu próprio partido, depois de 38 anos de ditadura, os líderes militares do Zimbábue prometeram garantir a democracia com uma eleição presidencial. Seria realmente possível uma eleição livre, justa e transparente?

Sob Total Controle (Totally Under Control)
Direção: Alex Gibney, Ophelia Harutyunyan, Suzanne Hillinger
Sinopse:
 Um exame aprofundado da forma como o governo Trump respondeu ao surto da Covid-19 nos primeiros meses da pandemia – também os últimos antes da eleição presidencial no país, em outubro de 2020.

Vicenta (Vicenta)
Direção: Dario Doria
Sinopse:
 Vicenta, apesar de ter tudo a perder, dá início a uma guerra contra o Estado argentino para conseguir aquilo que considerava justo: a interrupção legal da gravidez de sua filha.

FILMES EM COMPETIÇÃO

CURTAS-METRAGENS BRASILEIROS

Nove curtas-metragens brasileiros em competição serão exibidos online ao público da 26ª edição do É Tudo Verdade, em sessões diárias.

Cartas de Brasília
Direção: Larissa Leite
Sinopse:
 Relendo cartas escritas a partir dos anos 1970, quando chegou a Brasília, o maranhense Eliézer Alcântara Lima, pai da cineasta, reencontra sonhos juvenis alimentados pela Capital da Esperança.

Coleção Preciosa
Direção: Rayssa Fernandes Coelho, Filipe Gama
Sinopse: 
A relação do técnico em refrigeração Ferdinand WilliFlick com a sétima arte resultou em uma impressionante coleção de itens de cinema, que ele chama de Coleção Preciosa.

João por Inez
Direção: Bebeto Abrantes
Sinopse:
 Inez Cabral retrata o pai, João Cabral de Melo Neto, no ano do centenário de nascimento do “poeta da precisão”.

O Karaokê de Isadora
Direção: Thiago B. Mendonça
Sinopse:
 Sozinha na quarentena, Isadora canta.

Review
Direção: Tyrell Spencer
Sinopse:
 Voltando ao passado em filmagens de um cotidiano caseiro, Jorge reflete sobre danos de uma violência que cresceu dentro de si.

Sem Título #7 Rara
Direção: Carlos Adriano
Sinopse:
 Um tributo à atriz Setsuko Hara (1920-2015), por meio dos filmes de Yasujiro Ozu nos quais atuou.

Ser Feliz no Vão
Direção: Lucas H. Rossi dos Santos
Sinopse:
 Um ensaio preto sobre trens, praias e ocupação de espaço.

A Vida que eu Sonhava Ter
Direção: Eliane Scardovelli Pereira
Sinopse:
 Um dia na vida de uma mulher, construído a partir de depoimentos que se entrelaçam. Histórias de um passado presente.

Yãokwa: Imagem e Memória
Direção: Vincent Carelli, Rita Carelli
Sinopse:
 O Yaõkwa é um longo cerimonial dos Enawenê-nawê do norte de Mato Grosso para alimentar e apaziguar os espíritos. Com a morte de velhos mestres, extensos registros feitos pelo projeto Vídeo nas Aldeias ajudaram a resgatar cantos esquecidos.

FILMES EM COMPETIÇÃO

CURTAS-METRAGENS INTERNACIONAIS

Nove curtas-metragens internacionais, inéditos no Brasil, em competição, serão exibidos online ao público da 26ª edição do É Tudo Verdade, em sessões diárias.

Uma Cidade e uma Mulher (Une Ville Et Une Femme/ A City and a Woman)
Direção: Nicolas Khoury
Sinopse:
 Filmado no cenário de devastação produzido pela explosão sísmica no porto de Beirute em 2020, o filme parte de uma carta que o poeta sírio-americano Etel Adnan escreveu quase três décadas antes, em 1992, após a guerra civil no Líbano.

E14 (E14)
Direção: Peiman Zekavat
Sinopse:
 É como refilmar Janela indiscreta, de Alfred Hitchcock: observar as janelas dos vizinhos tornou-se o “novo normal” durante o lockdown em Londres.

A Montanha Lembra? (Puede Una Montaña Recordar/ Can a mountain recall?)
Direção: Delfina Carlota Vazquez
Sinopse: 
Um diário pessoal guiado pela pergunta: haveria uma ligação empática entre as erupções vulcânicas e as reivindicações sociais?

Um Pai que Você Nunca Teve (Dad You’ve Never Had)
Direção: Dominika Lapka
Sinopse: 
A história da relação complexa entre uma filha e seu pai. Ela parte em uma jornada para rever o homem que a abandonou no passado. Ele a recebe em seu apartamento e tenta responder suas perguntas.

Num Piscar de Olhos (In the Blink of an Eye/ In Ictu Oculi)
Direção: Jorge Moneo Quintana
Sinopse:
 Sete séculos sólidos como pedra são derrubados em uma única lua. Assim se esvai a glória do mundo: em um piscar de olhos.

Projetando a Utopia (Tracing Utopia)
Direção: Catarina de Sousa & Nick Tyson
Sinopse:
 Uma odisseia pelos sonhos de um grupo de adolescentes LGBTQ+ de Nova York que tentam imaginar um mundo melhor.

Quando o Mar Manda uma Floresta  (When the Sea Sends Forth a Forest)
Direção: Guangli Liu
Sinopse: 
Um universo virtual 3D, simulado por um motor de jogo alimentado com fotos históricas, permite experimentar um momento perdido da história.

Sequência de Lacunas sem Nome (Untitled Sequence of Gaps)
Direção: Vika Kirchenbauer
Sinopse:
 Um filme-ensaio que trata da perda de memória por trauma com reflexos de luz de fora do espectro visível.

Terapia Deepfake (DeepfakeTherapy)
Direção: Roshan Nejal
Sinopse: 
Em uma experiência inédita, uma família em processo de luto tem uma conversa artificial em vídeo com seu ente querido falecido por meio de um deepfake, que gera conteúdos audiovisuais falsos, mas altamente verossímeis. 

Advertisement. Scroll to continue reading.

FOCO LATINO-AMERICANO

Cantos de Repressão (Songs of Repression)
Direção: Marianne Hougen-Moraga, Estephan Wagner
Sinopse:
 O filme mostra como os moradores da Colonia Dignidad, no Chile, lidam com uma história de 45 anos de abuso infantil, castigos coletivos e trabalho escravo.

Cinemas de Bairro (Cines de Video)
Direção: Wari Gálvez
Sinopse:
 Um grupo de ex-projecionistas de diferentes partes do Peru prepara-se para exibir um filme em que eles próprios são os protagonistas.

Sexo e Revolução (Sexo y Revolución)
Direção: Ernesto Ardito
Sinopse: 
No começo dos anos 1970, os homossexuais argentinos eram presos e torturados pela polícia ou em instituições para doentes mentais. Um grupo de gays decidiu lutar, mas os partidos de esquerda não estavam prontos para eles.

SESSÕES ESPECIAIS

Charlie Chaplin, o Gênio da Liberdade (Charlie Chaplin, legénie de la liberté)
Direção: Yves Jeuland
Sinopse
: Um gênio burlesco, Charles Chaplin colocou todo o seu talento a serviço de um ideal de justiça e liberdade.

O Dissidente (The Dissident)
Direção: Bryan Fogel
Sinopse: 
Um docu-thriller carregado de adrenalina, O Dissidente revela o labirinto de mentiras por trás do assassinato do jornalista Jamal Khashoggi, do Washington Post.

Evento de TV (Television Event)
Direção: Jeff Daniels
Sinopse
: A Guerra Fria de Ronald Reagan pela perspectiva de uma emissora de TV aberta que consegue, a duras penas, exibir o telefilme mais visto e mais polêmico da história: O Dia Seguinte (The Day After, 1983), sobre os efeitos devastadores de uma guerra nuclear entre EUA e União Soviética.

O Monopólio da Violência (Un Pays Qui se Tien tSage)
Direção: David Dufresne
Sinopse:
 David Dufresne reúne uma bancada de cidadãos para questionar, debater e confrontar suas ideias sobre a ordem social e a legitimidade do uso da força pelo Estado. Indicado ao César® 2021 de Melhor Documentário.

ZAPPA (ZAPPA)
Direção: Alex Winter
Sinopse:
 Elaborado a partir de mais de mil horas de material de seu acervo pessoal, a maior parte inédita, o filme cria um retrato íntimo e abrangente de um artista extraordinário.

O ESTADO DAS COISAS

Mostra não-competitiva de documentários brasileiros e internacionais do É Tudo Verdade, dedicada a obras de viés informativo e jornalístico.

2020 (2020)
Direção: Hernán Zin
Sinopse:
 Quando a pandemia começou, Hernán Zin tratou de retratá-la de todos os ângulos. Foram quatro meses de filmagem com acesso especial a UTIs, casas, ambulâncias.

Golpe de Ouro (The Golden Cup)
Direção: Chaim Litewski
Sinopse: 
Após o golpe militar de 1964, o grupo jornalístico Diários Associados organiza a campanha patriótica e anticomunista “Ouro para o bem do Brasil”, exortando a população a doar riquezas para o novo governo. Estreia mundial.

Okinawa/Santos (Okinawa/Santos)
Direção: Yoju Matsubayashi
Sinopse:
 Com ajuda de descendentes de famílias de Okinawa em Santos, o filme investiga um episódio obscuro de abuso de poder e as relações históricas ocultas entre o Brasil e Okinawa.

Paul Singer, uma Utopia Militante
Direção: Ugo Giorgetti
Sinopse:
 O professor Singer pode ser classificado como um iluminista: foi também um educador, mesmo (ou sobretudo) quando fazia política. Personagem maior da vida intelectual paulista dos últimos setenta anos, ele narra sua trajetória, da chegada ao Brasil, em 1940, escapando da Segunda Guerra Mundial, a 2016, na liderança de movimentos de economia solidária. O filme tenta mostrar a beleza de um homem pensando. Estreia mundial.

Tio Tommy – O Homem que Fundou a Newsweek
Direção: Loli Menezes
Sinopse:
 Thomas John Cardell Martyn, fundador da revista Newsweek, está sepultado em Agrolândia, cidadezinha do interior catarinense. A partir dessa descoberta, o filme investiga a vida do personagem. Estreia mundial.

Advertisement. Scroll to continue reading.

MARKER, 100

Mestre do cinema documental, o francês Chris Marker ganha uma retrospectiva com algumas de suas obras mais importantes, no ano de seu centenário.


Sem Sol (Sans Soleil)
Direção: Chris Marker
Sinopse: 
Complexo, cheio de referências e visualmente arrebatador, esse notável filme-ensaio  imagina uma série de cartas escritas por um homem que vaga pelo mundo com uma câmera.

Carta da Sibéria (Lettre de Sibérie)
Direção: Chris Marker

Um documentário sobre essa vasta – e, à época, misteriosa – região soviética.

A Solidão do Cantor (La Solitude du Chanteur de fond)
Direção: Chris Marker

Entrevistas com o cantor e ator Yves Montand e trechos de seus filmes e concertos criam esse retrato multifacetado de um artista.

Paris 1900 (Paris 1900)
Direção: Nicole Védrès

Crônica da vida cotidiana de Paris entre 1900 e 1914, período perturbado pelos sinais da Primeira Guerra, o filme da escritora francesa Nicole Védrès é um quebra-cabeça iconográfico.

Chris Marker – Nunca se Explique, Nunca se Desculpe (Chris Marker – Never Explain, Never Complain)
Direção: Jean-Marie Barbe, Arnaud Lambert

Combinando entrevistas com alguns de seus amigos mais próximos e excertos de seus filmes, o documentário revisita os segmentos principais da obra única de Chris Marker.

HOMENAGEM A RUY GUERRA  

A 26ª edição do É Tudo Verdade faz uma homenagem a Ruy Guerra, no marco da celebração de seus 90 anos em agosto próximo. Além da mostra de filmes, Ruy Guerra ministrará uma Master Class online na plataforma SESC 24 de Maio.

Os Comprometidos – Actas de um processo de descolonização (1984)
Direção: Ruy Guerra
Sinopse:
 Documenta a Reunião dos Comprometidos, violento julgamento de supostos colaboradores do regime colonial por um tribunal popular, liderado pelo presidente Samora Machel, em junho de 1982.

O Homem que Matou John Wayne (2017)
Direção: Bruno Laet, Diogo Oliveira
Sinopse:
 Equilibrando-se entre depoimentos e cenas de filmes, retrata vida e obra do cineasta moçambicano Ruy Guerra, radicado há sessenta anos no Brasil.

Mueda: Memória e Massacre (Mueda: Memory and Massacre) (1979/80)
Direção: Ruy Guerra
Sinopse:
 Reconstitui o massacre de Mueda (1960), perpetrado pela administração colonial portuguesa no distrito homônimo de Moçambique. Realizado logo após a independência de Moçambique, é considerado o primeiro longa-metragem do país.

Advertisement. Scroll to continue reading.

MASTER CLASS RUY GUERRA – SESC 24 DE MAIO

13 de abril – 11hs

Master Class com o cineasta homenageado, Ruy Guerra, em entrevista conduzida pelo historiador do cinema Adilson Mendes e pelo cineasta Diogo Oliveira.

18ª CONFERÊNCIA INTERNACIONAL DO DOCUMENTÁRIO

Itaú Cultural e É Tudo Verdade aliam-se para a realização, nos dias 07 e 08 de abril, da 18ª Conferência Internacional do Documentário. Todas as atividades da Conferência acontecem na Plataforma Itaú Cultural, tendo como tema central a obra de Chris Marker.

Advertisement. Scroll to continue reading.

07 de abril, 11h
Abertura da Conferência

Eduardo Saron, diretor do Itaú Cultural

Amir Labaki, diretor-fundador do É Tudo Verdade

07 de abril, 11h05
Master Class:Jean-Michel Frodon

Advertisement. Scroll to continue reading.

Jean-Michel Frodon é crítico de cinema, escritor e professor. Escreveu para o Le Monde (1990-2003) e foi diretor editorial da revista Cahiers duCinéma (2003-2009).

07 de abril, 15h
Marker por Tendler 

Entrevista do diretor brasileiro Sílvio Tendler (Os Anos JK; Jango), que conviveu com Marker na França do início dos anos 1970, conduzida pela curadora franco-brasileira Anna Glogowski, do comitê de seleção do É Tudo Verdade.

08 de abril, 11h
Palestra: Chris Marker e a América Latina, Trânsitos Estéticos e Políticos, com Carolina Amaral

Carolina Amaral é doutora em história pela USP e professora da Universidade Estadual de Londrina. É autora de “O cinema latino-americano de Chris Marker”.

08 de abril, 15h
Master Class: Bill Nichols

Advertisement. Scroll to continue reading.

Bill Nichols é autor de livros considerados textos-chave no desenvolvimento dos estudos do cinema documentário, incluindo “Representing Reality”, “Speaking Truths with Film” e “Introduction to Documentary”.

ATIVIDADES PARALELAS:  

DEBATES É TUDO VERDADE

De 14 a 16 de abril, pela plataforma do SESC 24 de maio, o É Tudo Verdade apresenta debates diários com os curta-metragistas brasileiros em competição. Sempre às 11h, com mediação da jornalista Ana Paula Sousa e da Doutora em Cinema Patrícia Rebello, ambas do comitê de seleção do É Tudo Verdade.

Debate 01: 14 de abril, 11h
Review + Yãokwa: Imagem e Memória + Sem título #

Debate 02: 15 de abril, 11h
Ser feliz no vão + Cartas de Brasília + Coleção Preciosa

Debate 03: 16 de abril, 11h
João por Inez + O Karaokê de Isadora + A Vida que eu Sonhava ter

Advertisement. Scroll to continue reading.

CAETANO.DOC

26ª edição do É Tudo Verdade apresenta um ciclo especial de documentários que traça um panorama da vida e obra do cantor e compositor baiano Caetano Veloso, de sua participação nos festivais dos anos 1960 até as turnês internacionais dos anos 2000. Os filmes terão sessões na plataforma Spcine Play, com três exceções, apresentadas no Canal Brasil e no É Tudo Verdade/Looke.

Canções do Exílio
Direção: Geneton Moraes Neto
Sinopse:
 Testemunhos e imagens resgatam histórias pouco conhecidas do exílio londrino de Caetano Veloso e Gilberto Gil, no fim dos anos 1960.

Coração Vagabundo
Direção: Fernando Grostein
Sinopse:
 Com olhar próximo, o filme acompanha Caetano Veloso durante a turnê do disco A Foreign Sound (2004), por São Paulo, Nova York, Tóquio e Quioto.

Doces Bárbaros
Direção: Jom Tob Azulay
Sinopse:
 Shows e bastidores da turnê original de Caetano, Gil, Maria Bethânia e Gal Costa pelo Brasil, interrompida quando Gil é preso por porte de maconha.

Narciso em Férias
Direção: Ricardo Calil, Renato Terra
Sinopse:
 Em 27 de dezembro de 1968, Caetano Veloso foi preso pela Ditadura Militar. No total, o músico ficou 54 dias em cárcere. Anos depois, ele conta suas memórias desse período.

Rogério Duarte, o Tropikaoslista
Direção: José Walter Lima
Sinopse: 
A trajetória do artista gráfico baiano, sua militância anti-ditadura e sua contribuição decisiva para a criação do ideário e da visualidade da Tropicália.

O Sol – Caminhando contra o Vento
Direção: Tetê Moraes, Martha Alencar
Sinopse:
 No Brasil pós-golpe militar e ainda antes do AI-5, nasce no Rio de Janeiro o jornal “O Sol”. Mesmo tendo vida curta, o jornal faz história representando o espírito da época.

Torquato Neto – Todas as Horas do Fim
Direção: Eduardo Ades, Marcus Fernando
Sinopse:
 O documentário explora a vida e as múltiplas frentes do poeta, um dos pensadores e letristas mais ativos da Tropicália, parceiro de Gilberto Gil, Caetano Veloso e Jards Macalé.

Tropicália
Direção: Marcelo Machado
Sinopse:
 Um tributo à potência estética e política do movimento iniciado por Caetano Veloso, Gilberto Gil e outros em plena ditadura, no fim dos anos 1960.

Uma Noite em 67
Direção: Renato Terra, Ricardo Calil
Sinopse:
 Resgate histórico do 3º Festival de Música Popular Brasileira, em outubro de 1967. Entre os candidatos aos principais prêmios figuravam Chico Buarque de Holanda, Caetano Veloso, Gilberto Gil e Mutantes, Roberto Carlos, Edu Lobo, dentre outros.

Advertisement. Scroll to continue reading.

Written By

Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você também pode ler...

Crítica

Paul Singer faleceu em abril de 2018, alguns meses antes de Jair Bolsonaro vencer as eleições e se tornar o trigésimo oitavo presidente do...

Séries/TV

Produção sobre Brittany Murphy será em duas partes A HBO Max, em parceria com a Blumhouse Television, produzirá uma série documental sobre a falecida...

Filmes

Filmes do Festival Férias Brasileiras serão exibidos gratuitamente na plataforma Looke, de 25 de fevereiro a 25 de março Composta por 23 filmes entre...

Advertisement