Em 1967, surgia uma das melhores histórias em quadrinhos já publicadas, que virou uma referência não apenas no universo das HQ’s, mas uma das mais importantes obras de ficção científica, inspirando outras produções, como Star Wars, por exemplo. Agora, finalmente a obra ganha uma publicação com a qualidade que merece, começando com o Volume 1 de Valerian – Integral, publicado pela SESI-SP editora.

Pilote

Foi nas páginas da Pilote que os personagens de Valerian apareceram pela primeira vez. A mais importante revista em quadrinho francesa foi publicada de 1959 a 1989 e lançou várias maravilhas da 9ª arte, entre elas o fenômeno Asterix, e Goscinny, um de seus criadores, além de colaborador mais tarde se tornaria o editor-chefe da revista. Além dos quadrinhos franceses e belgas, a Pilote publicou também vários artistas internacionais como Hugo Pratt (criador de Corto Maltese) e Robert Crumb (grande nome dos quadrinhos underground).

Jean-Claude Mézières & Pierre Christin

Esses são os criadores por trás da criatura. As ilustrações são de Jean-Claude Mézières, artista que nasceu e cresceu em Paris e foi introduzido ao mundo dos desenhos por seu irmão mais velho e também inspirado por artistas como Hergé (As Aventuras de Tintim) e Andre Franquin (Marsupilami). Ele também trabalhou criando artes conceituais para diversos filmes, sendo o mais notável deles “O Quinto Elemento” de Luc Besson, mesmo diretor que agora traz a adaptação de sua principal obra para o cinema. Pierre Christin é um escritor e roteirista nascido em Saint-Mandé, e enquanto escrevia Valerian, escreveu várias outras histórias em quadrinhos como “A Cidade que Nunca Existiu”, “A Brigada da Ordem Negra” e “A Festa de Caça”, todas ilustradas por Enki Bilal.

Valerian & Laureline

A série é sobre as aventuras de Valerian e Laureline, dois agentes espaço-temporais e representantes de Galaxity. Juntos eles vivem aventuras em diversos lugares e períodos diferentes, seguindo as ordens de seus superiores, resolvendo conflitos, conhecendo novas civilizações e usando todo o seu conhecimento e coragem para combater vilões intergalácticos, evitando que catástrofes envolvendo o espaço-tempo aconteçam. Como é de se esperar, várias de suas missões envolvem viagens no tempo, exigindo que a dupla se vista como os habitantes locais para se disfarçar, já que sua missão sempre deve ser secreta para que não haja interferências no curso da história. E já que estamos falando sobre as missões, no volume 1 da nova coleção, temos três aventuras com a dupla.
Os Maus Sonhos (1967) é o início de tudo. Nela, o protagonista é enviado para o século XII para encontrar um fugitivo que pode por em risco tanto o passado como o futuro. Os desenhos ainda são mais simples, mas já temos as doses de humor que encontraremos ao longo da série e somos apresentados aos personagens, já que é nessa história que Valerian conhece Laureline e tem início essa parceria que deu tão certo. A Cidade das Águas Movediças e Terras em Chamas (1970) fazem parte da segunda aventura, onde a dupla parte para a Nova York de 1986, perseguindo um já conhecido vilão que quer tomar o poder a todo custo. Podemos perceber nessa história a evolução do traço, que mostra o talento de Mézieres principalmente através dos cenários ricos em detalhes em uma Nova York totalmente tomada pela força da natureza. Por último, temos a terceira aventura, O Império dos Mil Planetas (1971) considerado o primeiro grande “Valerian” e que inspirou o filme que chega aos cinemas esse ano com a direção de Luc Besson.

Material Extra

O álbum traz um material extra que vale a pena ser conferido. Temos a primeira parte da entrevista com Luc Besson, diretor do filme e os autores da obra original, Christin e Mezières, que está mais para uma conversa informal muito bacana (Serão três partes ao todo, os próximos álbuns trarão as seguintes). Além disso, temos algumas pesquisas para o filme, um artigo de Stan Barets (um francês especialista em ficção científica e que começou uma livraria dedicada ao tema) e algumas curiosidades sobre a relação entre Valerian e Star Wars.
Por incrível que pareça, uma obra tão importante ainda não tinha uma publicação nacional até o momento, apenas nos anos 80 como parte do suplemento de quadrinhos do jornal O Globo. Mas a espera valeu a pena, já que agora temos a oportunidade de ler as HQ’s em um álbum lindo, recheado de extras e contendo as histórias sem cortes (eles aconteciam em algumas publicações no exterior). Agora é aguardar para ver se o filme será tão bom quanto os quadrinhos, porque esses você já pode comprovar que são maravilhosos!


Apoia-se

Show Full Content

About Author View Posts

Avatar
Tom Dutra

Tom Dutra é ator e formado em Artes Visuais. Além disso, faz desenhos e tem dificuldades em dizer se é cartunista, quadrinista, desenhista ou ilustrador! É apaixonado por animações e quadrinhos. Coleciona trilhas sonoras de desenhos animados e é comum encontrá-lo na rua cantando essas músicas.

Previous A espera por Orange is the new black acabou [sem spoilers]
Next Resenha: Tudo e todas as coisas

Comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Close
Close