O talento é uma vocação ou dom que uma pessoa tenha para música ou outra atividade. Porém, basta a presença desse talento no indivíduo para que possa ser considerado um artista? Na minha opinião não. O artista é formado por vários elementos como talento, criatividade, carisma, sensibilidade, ética, postura, imagem e sua responsabilidade social/cultural.

O talento nato é um elemento que pode ser substituído muitas vezes pela dedicação, trabalho e aprendizado através de sistemas mecânicos de ensino.

Um sujeito que mal sabia tocar um instrumento pode aprender e se tornar um grande músico. Uns nascem com o talento e outros podem desenvolvê-lo com o tempo.

Já o lado artístico é muito íntimo. São todos os elementos que formam o caráter do ser humano alinhados a exposição do seu talento. Todo ser talentoso pode ser um grande músico, mas nem todos são artistas. Ao demonstrar seu talento, coloca-se numa vitrine onde estará totalmente exposto. Esta exposição gera olhares, análises e críticas, sejam boas ou ruins.

O artista sente o mundo que vive e o interpreta, mexendo com os sentimentos de quem o assiste. A arte é um jogo de emoções e é preciso mais que talento para trabalhar isso. É preciso saber passar sua mensagem de forma responsável e ética. Afinal, o artista muitas vezes se torna um exemplo, um ídolo. Este, atua como estímulo de qualquer tarefa ou simples ato na vida da pessoa.

As pessoas imitam seus ídolos, procuram agir como eles. Pode ser crítico, rebelde, mas sempre de forma responsável.

O artista não pode esquecer que é um produto da sociedade e por isso deve a mesma uma responsabilidade em suas ações.É a sociedade que proporciona a ele todos os mecanismos que formam seu caráter, sua intimidade e que lhe permite expressar seus sentimentos. Há uma relação contínua entre os dois, onde uma fornece os elementos e o outro os expõe do seu ponto vista, criando uma reação ao seu trabalho, seja positiva ou negativa.
Talento demonstrado sozinho é apático. E a apatia é a inimiga número 1 da arte.

Por Gustavo Sanna

Show Full Content
Previous A Morte do Cinema
Next Show do Djavan no Metropolitan

1 thought on “Artista ou apenas um bom músico?

  1. Belo texto! Eu acho que a pressão vinda da mídia, dos produtores, assessores e etc em cima de grandes artistas (os realmente bons) também acabam por atrapalhá-los em suas criações. A urgência e imposição de lançar logo outros discos, outras músicas e etc diminuem a criatividade de artistas antes fantásticos e torna todo o resto extremamente mecanizado. Lembro do caso da Amy Winehouse, em que ela era talentosíssima, mas a mídia encheu tanto o saco dela, aliado aos próprios problemas pessoais que ela não conseguiu criar um novo cd e, na época, ela só pedia paz para conseguir escrever novas músicas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Close
Close