Semana passada, estreou na Rede Telecine o último filme do Capitão América. Como quase todo mundo é apaixonado pelos personagens da Marvel, independente de ter ido ao cinema ou não assisti-lo, é claro que essa é uma oportunidade que não pode ser perdida.

Se pararmos para pensar, esse filme nos traz alguns valores que deveríamos refletir. Entre esses valores estão a confiança, a amizade e a importância de sempre tentar descobrir a maior quantidade de informações sobre o que está acontecendo, para assim não tomarmos nenhuma atitude precipitada.

Em “Capitão América – Guerra civil”, percebe-se o quanto os laços são frágeis e que amigos podem se tornar inimigos de uma hora para outra. Seja por causa de suas crenças, seja por atitudes que tomamos no passado que podem fazer nos arrepender amargamente, independente por qual seja o motivo.

Mas o fato principal é que os valores dos seres humanos, como a confiança e a amizade – mesmo que essas pessoas estejam de um único lado – em algum momento, podem se tornar frágeis, fazendo com que se diferenciem e se distanciem. No momento em que isso ocorre, as pessoas se colocam umas contra os outras. Momento em que há uma ruptura, podendo não ter volta. Essa ruptura faz com que nos sintamos completamente diferentes do que éramos antes, e é quando percebemos que os filmes – na maioria das vezes – refletem a nossa realidade, expondo o que a sociedade pensa.

Dessa forma, as produções cinematográficas nos fazem repensar as nossas atitudes, expondo como elas podem ser nocivas não só para os que nos rodeiam, mas também para a sociedade como um todo. Assistir ao filme, nos faz refletir como a atitude de um contingente do governo pode fazer com que exploda uma guerra em que o maior prejudicado é a população. Além de fazer com que as pessoas tomem atitudes extremas, tendo um grande peso nas costas, a partir do momento que são responsáveis por essas atitudes e suas consequências.

Na produção, encontramos dois lados: Capitão América e Homem de Ferro. Ao longo da história é possível entender a visão dos dois, por mais que fique claro quem está agindo mais racionalmente. Porém, isso não quer dizer que ambas as partes não têm os seus motivos para agir como tal. Aqui, é possível ver a complexidade de cada um dos personagens. Afinal, eles são o espelho das atitudes de qualquer ser humano.

Assim, a trama deixa claro que todos são passíveis de erros, acertos, ações melhores ou piores. Um bom exemplo disso é o personagem Bucky, que se vê como uma grande ameaça para a sociedade. Pois, com o controle que terceiros têm da sua mente, percebe que não é seguro que viva entre as pessoas. Além de sofrer com todo o mal que já causou, mesmo tendo feito contra a sua vontade.

Com uma narrativa um pouco mais complexa e interessante “Capitão América – Guerra Civil” vale a pena ser assistido. Pois, mostra as atitudes e os valores da sociedade como um todo e de cada ser humano. Mas isso não quer dizer que perderemos toda a ação que estamos acostumados a encontrar nos filmes da Marvel.

Ao assistir a filmes como esse, é impossível não fazermos uma relação com a nossa própria realidade. Não é mesmo?

Sinopse

Steve Rogers é o líder atual dos Vingadores, o super grupo de heróis formado por Viúva Negra, Feiticeira Escarlate, Visão, Falcão e Máquina de Combate. O ataque de Ultron fez com que os políticos buscassem algum meio de controlar os super-heróis, já que seus atos afetam toda a humanidade, e assim o fizeram. Tal decisão coloca o Capitão América em rota de colisão com Tony Stark, o Homem de Ferro.