Connect with us

Hi, what are you looking for?

Crítica

Crítica: Os Intocáveis

A famosa lei seca nos EUA, que durou entre 1920 a 1933, foi tema ou pano de fundo para vários filmes de gangsteres feitos em Hollywood. A cidade símbolo desse período é Chicago, porque, evidentemente, era a base de operações do lendário Al Capone. O mais conhecido desses filmes, ou o melhor deles pelo menos, é “Os Intocáveis”, que conta, baseado em fatos, a perseguição do grupo liderado pelo agente do tesouro nacional Eliot Ness (Kevin Costner) a Capone (Robert De Niro). Ness queria acabar com o contrabando e a venda ilegal de bebidas alcoólicas em uma cidade dominada pela violência e pela corrupção de agentes públicos e policiais. Para isso, era preciso formar um grupo intocável, que não aceitava subornos e que atirava antes de algemar.

O problema é que Ness luta o tempo todo com suas convicções morais e religiosas e vê seu senso de justiça ser desfigurado em um ambiente corrompido. Brian De Palma usa desse conflito para construir a narrativa pautada em sempre colocar seus personagens no limiar do que é certo e errado. O Diabo no ombro esquerdo de Ness é Malone (Sean Connery), mas esse diabo não é o que leva para o caminho da destruição, e sim para o que é necessário a fim de cumprir a missão. Para evidenciar esse papel de Malone, há a cena da Igreja ainda no primeiro ato, quando ele aceita se juntar a Ness. A composição coloca Malone ao lado esquerdo de Ness, quase falando em seu ouvido, enquanto vemos os vitrais da igreja ao fundo. Alguns cortes, que se repetem durante o diálogo, fazem com que metade da face de Ness fique em close, enquanto Malone é mostrado em média distância, olhando de frente para a outra face. É uma espécie de duelo mental que terá implicações no decorrer da história.

A atmosfera noir também ajuda para afundar os personagens nos cantos mais sujos da cidade em planos onde apenas as silhuetas são mostradas ou quando a câmera os segue (quase encostada nas nucas) por becos mal iluminados. O perigo espreita os mocinhos e suas famílias. Curiosamente, esse perigo é representado pela figura de Capone, no entanto, esse quase não é mostrado fora de seu quarto de hotel. Ele se mantém intocável em um altar e tem seus desejos atendidos por seus servos. Já no início do filme, o criminoso está deitado e é rodeado por um barbeiro, uma manicura e inúmeros jornalistas. A câmera mergulha do teto e para enquadrando Capone de corpo inteiro com o grupo de pessoas formando um circulo em volta dele. No centro das atenções está aquela figura que pretende ser adorada como um Deus e que pune os pecados com seu taco de baseball.

Advertisement. Scroll to continue reading.

Punições estão em abundância nas linhas do roteiro, e as balas de metralhadora são as responsáveis por cobrir a demanda que exige muita gente morta. Claro que nossos olhos modernos irão estranhar alguns desses tiroteios por causa da construção teatral das cenas e do comportamento forçado de alguns atores, no entanto, nada que prejudique a inspiração da obra como um todo; como na famosa sequência em homenagem a “Encoraçado Potenkim”. De Palma a executou com perfeição desde a chegada de Ness à estação de trem, onde encontra dois marinheiros (Encoraçado Potenkim é sobre um motim de marinheiros para quem ainda não assistiu) e espera a chegada dos capangas de Capone; passando pelo momento em que uma mulher começa a subir a escadaria empurrando com dificuldades um carrinho de bebê; até o começo da ação quando Ness tenta ajudar a mulher e se vê alvejado pelos capangas.  Os tiros são trocados e o carrinho despenca pela escadaria em câmera lenta; o rosto da mãe entra em foco; ela grita mas não podemos ouvir sua voz. Silenciosamente o balé violento se inicia e apenas é interrompido pelo som das balas que voam por cima do carrinho onde o bebê sorri inocentemente por causa do barulho. Magistralmente, De Palma coloca a inocência no caminho da crueldade e joga seu herói no meio dos dois. Basta escolher o caminho, o que não será fácil e terá um trajeto ainda tortuoso até o final.

Advertisement. Scroll to continue reading.
Reader Rating0 Votes
0
8
Written By

Formou-se como cinéfilo garimpando pérolas nas saudosas videolocadoras. Atualmente, a videolocadora faz parte de seu quarto abarrotado de Blu-rays e Dvds. Talvez, um dia ele consiga ver sua própria cama.

1 Comment

1 Comment

  1. Pingback: "Capone": trailer mostra Tom Hardy como o famoso gangster | Woo! Magazine

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você também pode ler...

Filmes

Momentos icônicos criados unicamente nas adaptações cinematográficas. Em novembro de 2021, o primeiro filme da saga Harry Potter completou 20 anos. Sendo assim, o...

Listas

Consideramos filmes que estrearam no Brasil em 2021 e não os seus anos de produção Não é uma tarefa fácil fazer uma lista de...

Filmes

Steven Spielberg completa 75 anos neste sábado (18/12) e o Telecine não poderia deixar de homenagear um dos nomes mais influentes da história do cinema. A...

Filmes

Confira abaixo uma lista com produções que falam sobre professores que foram muito alem da sala de aula. Outubro é um mês com várias...

Advertisement