Connect with us

Hi, what are you looking for?

Crítica

Crítica: Shang-Chi e a Lenda dos Dez Anéis

Shang-Chi E A Lenda Dos Dez Anéis 3
Imagem: Divulgação/Shang-Chi e a Lenda dos Dez Anéis

A formula Marvel não é uma unanimidade para os chamados cinéfilos. A medida que os padrões de história se repetem filme após filme, novos aspectos precisam ser incrementados para chamar atenção do público. Publico este que sempre quer mais fã-services derivados de HQs. Isso não é difícil, visto o vasto universo em HQs e o feito da Marvel, que conseguiu estabilizar o seu próprio universo cinematográfico em bases sólidas. Assim, o início da Fase 4 já adentra em caminho diferentes, e mostra que ainda há muito para ser trabalhado. Dito isso, “Shang-Chin e a Lenda dos Dez Anéis” , abre mais um dos vários leques de alternativas que a Marvel ainda possui para trabalhar. Assim, preparem-se para o fantástico – literalmente.

Shang-Chi E A Lenda Dos Dez Anéis
Imagem: Divulgação/Shang-Chi e a Lenda dos Dez Anéis

Em “Shang-Chin”, assim como feito em Pantera Negra, existe um grande respeito e muita homenagem a cultura que esse personagem representa. Enquanto isso, a história é carregada de questões familiares e simbolismo. O que mais chama atenção durante todo o longa são as sequências de lutas. Com uma fotografia impecável e uma direção que sabe o que está fazendo, nos redemos a cenas de tirar o folego, com muito ação mano a mano. Sem contara direção de arte, que dá uma aula de figurinos e aspectos culturais mostrados em tela.

A trama em si não investe tempo com explicações sobre os anéis, ao contrário do que sugere o título. Na verdade, o foco central está em firmar o novo herói. Logo, todas as ações rodam Shang-Chi e sua relações familiares. Nesse fio, o expectador vai para uma área fantástica, que envolve a cultura chinesa, ainda abordada pela Marvel até aqui.

Advertisement. Scroll to continue reading.

Ainda, vale destacar o carisma e a ótima interação dos atores Simu Liu (Shang-Chi) e Awkwafina (Katy). Além de protagonizarem o filme, os dois rendem os momentos mais divertidos com dinâmica de amizade que é o alívio entre as passagens mais pesadas trama. Já Fala Chen traz uma personagem mais sóbria e calejada, que funciona de contraponto ao irmão, mas não chega a ser uma antagonista ou anti-heróina. Diferentemente de Tony Leung (Mandarim) que traz um elevado nível de dramaticidade, no entanto tem um final morno onde nem mesmo a redenção do vilão emociona. Ainda assim, Mandarim corrige um o criticado “Homem de Ferro 3”.

Shang-Chi E A Lenda Dos Dez Anéis 3
Imagem: Divulgação/Shang-Chi e a Lenda dos Dez Anéis

Ainda, agrada como o longa adentra o universo mais fantástico que envolve o folclore chinês. Assim, com naturalidade, somos transportados para outro lugar, passando a ter mais um vasto material com o qual a Marvel ainda deve trabalhar e se aprofundar.

As problemáticas do filme estão nas escolhas ingênuas de um vilão que, teoricamente, deveria ser um pouco mais sábio. Portanto, assistimos o mesmo envolvendo-se em uma situação forçada, para ser derrotado quando tenta a redenção. E o outro ponto que deixa desejar é o ritmo que decai quando a ação dá lugar ao dialogo e flashbacks para desenvolvimento dos personagens.

No fim, o longa deixa claro que não abordou tudo que pode sobre os anéis e que ainda trabalhará isso futuramente. Ainda sim, já adentrou em um universo mais fantástico envolvendo a magia – sendo diferente de outros como Doutor Estranho. Assim, “Sang-Chi e a Lenda dos Dez Anéis” cumpre sua missão, estabelece um novo herói e está acima da média entre os do Universo Cinematográfico Marvel.

Advertisement. Scroll to continue reading.

Shang-Chi E A Lenda Dos Dez Anéis 3
Crítica: Shang-Chi e a Lenda dos Dez Anéis
Sinopse
Em Shang-Chi e a Lenda dos Dez Anéis, acompanhamos a história de Shang-Chi (Simu Liu), um jovem chinês que foi criado por seu pai em reclusão para que pudesse focar totalmente em ser um mestre de artes marciais. Entretanto, quando ele tem a chance de entrar em contato com o resto do mundo pela primeira vez, logo percebe que seu pai não é o humanitário que dizia ser, vendo-se obrigado a se rebelar e traçar o seu próprio caminho.
Prós
Abordagem cultural;
Atores extremamente carismáticos;
Mais coisas que a Marvel ainda pode aprofundar no UCM são aproveitados;
Contras
Ritmo decai em alguns momentos;
O fim do vilão poderia ser mais digno;
4.2
Nota
Written By

Cursando Produção Cultural atualmente, sempre foi apaixonado por cinema e decidiu que de alguma forma trabalharia com isso. Tendo como inspiração Steven Spielberg e suas histórias que marcaram gerações, escreve, assiste, lê e aprende, para um dia produzir coisas tão grandes e que inspirem pessoas como um dia ele o inspirou.

2 Comments

2 Comments

  1. Pingback: "Alerta Vermelho": Filme da Netflix ganha trailer | Woo! Magazine

  2. Pingback: "Shang-Chi e a Lenda dos Dez Anéis": descrição das cenas Pós-créditos | Woo! Magazine

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você também pode ler...

Filmes

As cenas pós-créditos revelam conexões de “Shang-Chi e a Lenda dos Anéis” com o futuro do UCM O novo filme da Marvel, que inicia...

Filmes

A Disney dos anos 90 produziu animações que marcaram uma geração. Desde o final da década de 30 a Walt Disney Studios produz filmes...

Filmes

Rachel Zegler, de “Amor, Sublime Amor” será a protagonista do novo live-action de “Branca de Neve” A Walt Disney Studios está desenvolvendo o mais...

Filmes

Temos um novo vislumbre da fase 4 da Marvel nesse grande teaser de “Eternos” A tão esperada Fase 4 da Marvel, iniciada com as...

Advertisement