Em tempos difíceis, em que a prefeitura do Rio de Janeiro que se nega a pagar o fomento para os artistas que foram contemplados, continuar o fazer teatro torna-se um movimento de resistência. Manter um teatro em funcionamento, seja ele privado ou público, também se torna um ato político.

Ao contrário do que é dito, as contas de luz, água, aluguel de equipamentos de iluminação, sonorização e tantas outras contas mais – que serão feitas em prol da manutenção desses espaços e dos espetáculos que ali se apresentarem – não podem ser pagas com aplausos e sorrisos dos espectadores.

Apesar disso, a classe artística não se intimida e está conseguindo se manter ativa, seja se apresentando do lado de fora de um teatro municipal que teve sua luz cortada por falta de pagamento, nas ruas da cidade ou dentro daqueles espaços que, aos trancos e barrancos, se mantém de pé e funcionando. Lá estão os bravos atores, diretores e toda uma equipe mobilizada por trás das cortinas, mantendo a todo vapor as suas produções, nadando contra uma violenta maré que surgiu não só na cidade do Rio de Janeiro, como também alcança outros pontos do país.

Nessa contracorrente, nós, da Woo!Magazine, vamos fazendo um trabalho de formiguinha na tentativa de apoiar e manter acesa a chama da arte que transforma, que gera pensamento crítico, que é potência para a mudança no aqui e agora. E, por isso, buscamos a cada matéria mostrar um pouquinho do que essa galera vem produzindo, apesar de tudo, como o belo trabalho feito pelo grupo “Barca dos Corações Partidos – Companhia Brasileira de Movimento e Som” nos palcos dentro e fora do Rio de Janeiro.

“Para se formar uma companhia de teatro é necessário que aos companheiros agrade estar juntos e, estando juntos, aproveitem suas companhias.
Não é necessário que se assemelhem, mas é essencial que se completem em conjunto.
Que sejam bons acompanhantes e sintam-se bem acompanhados. No lugar certo e no momento exato. E absolutamente necessários ao desenvolvimento de algo que não se sabe o que será.
Vida longa a nossa companhia!” João Falcão

A Cia que tem em seu repertório musicais de grande notoriedade como “Gonzagão – A Lenda”, com texto e direção de João Falcão, “Ópera do Malandro”, de Chico Buarque, também com direção de João Falcão e “Auê” de criação coletiva, com músicas originais compostas em sua maioria pelos integrantes dessa Cia e direção de Duda Maia, se destaca pelo excelente trabalho dos artistas envolvidos que não são só atores, mas também cantores e ainda músicos em uma sinergia incrível que transborda do palco para os espectadores.

Na bagagem também trazem consigo premiações como o “Bibi Ferreira” – Melhor Musical Brasileiro, Melhor Direção, Melhor Roteiro Original, Melhor, Melhor Direção Musical (2013/2014), Prêmio Shell – Melhor Música (2013), Prêmio FITA – Melhor Espetáculo, Direção e Figurino (2013) e Prêmio Qualidade Brasil – Melhor Espetáculo (2013) pelo espetáculo “Gonzagão – A Lenda“, entre outras indicações e premiações pelo espetáculo “Auê“.

Inquietos e incansáveis o grupo acaba de estrear seu mais novo trabalho intitulado “Suassuna – O Auto do Reino do Sol” que se apresenta como uma verdadeira homenagem a Ariano Suassuna, que nos deixou em 2014 e completaria 90 anos na semana de estreia do espetáculo.

Para alegria do público carioca que já conhece o trabalho desse grupo, e para aqueles que ainda não tiveram a oportunidade de se deleitar, trazemos a notícia de que estão fazendo uma curta temporada com o novo espetáculo no teatro Riachuelo no Centro do Rio de Janeiro e, como já dissemos no início da matéria: não é fácil manter nossa arte viva, mas somos incansáveis nesse quesito. O grupo realizará a partir desse mês uma dobradinha com o espetáculo “Auê” nesse mesmo teatro. Ambos de uma qualidade e singeleza sem iguais, são parada obrigatória para todas as idades.

“Auê” estreará de 05 de julho, já “Suassuna – O Alto do Reino do Sol” começou ontem. E o interessante é que o grupo, consciente da crise em que o Brasil se encontra, traz uma super promoção para quem quiser participar da dobradinha na qual o ingresso do segundo espetáculo sairá com 50% de desconto!!!

Acompanhem pela página do grupo no Facebook toda essa trajetória e fiquem por dentro das novidades. Desejamos à Barca dos Corações Partidos e a todos os coletivos que se mantêm resistindo às intempéries e fazendo sua arte: vida longa e sucesso sempre!

Para outras informações, confira mais sobre as peças em nossa agenda:

[button color=”white” size=”normal” alignment=”none” rel=”follow” openin=”newwindow” url=”https://woomagazine.com.br/aue-3/”]Auê[/button][button color=”white” size=”normal” alignment=”none” rel=”follow” openin=”newwindow” url=”https://woomagazine.com.br/suassuna-o-alto-do-reino-do-sol/”]Suassuna[/button]


Apoia-se

Show Full Content

About Author View Posts

Avatar
Adriana Dehoul

Adriana Dehoul é maquiadora, atriz e produtora desde que resolveu seguir seus sonhos na carreira artística. Sem perder a meninisse para as durezas da vida, ela gosta de subir em arvores e viajar ouvindo o canto dos pássaros e as ondas do mar. Deseja compartilhar poesias nesse mundo de inquietações que transborda amor apesar de tudo.

Previous Crítica: Ocupação (nós)
Next Crítica (2): Uma Família de Dois

Comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Close
Close