O Festival Varilux de Cinema Frances 2019 abre as suas portas
para 80 cidades espalhadas pelo Brasil

Completando 10 anos de existência e atingindo quase 1 milhão de pessoas, o Festival Varilux de Cinema Francês 2019 se tornou queridinho dos cinéfilos brasileiros e dos amantes da cultura francesa.

Este ano serão exibidos 17 filmes escolhidos a dedo pelos curadores Emmanuelle e Christian Boudier, que deram início aos trabalhos na cede da instituição Aliança Francesa, na cidade de São Paulo. Junto a eles, em uma entrevista coletiva para a imprensa paulista, estava uma delegação de atores e diretores que fazem parte, com seus filmes, da programação: Alexis Michalik, diretor estreante no cinema, com seu filme “Cyrano Mon Amour”; Swan Arlaud, ator ganhador do César, representando “Graças a Deus”, de François Ozon, longa que promete ser um dos mais concorridos; Liza Azuelos e sua filha Thaïs Alessandrin, diretora e atriz de “Meu bebê” e Pierre Schoeller, cineasta por trás de “A Revolução em Paris”.

Há ainda outros destaques: “Um Homem Fiel”, dirigido e atuado pelo galã Louis Garrel, junto com Lily-Rose Depp e Laetita Casta; “Filhas do Sol”, de Eva Husson, com a atriz iraniana Golshifteh Farahani, filme que concorreu à Palma de Ouro em Cannes no ano de 2018; a comédia “Finalmente Livres”, com a atriz do momento Adèle Haenel (que também está em “A Revolução em Paris”) e o clássico “Cyrano de Bergerac” de Jean-Paul Rappeneau, estrelado por Gèrard Depardieu.

Realmente se trata de uma seleção de respeito e que traz uma pequena amostra do cinema superlativo francês. Isso, é claro, porque os curadores preferem produções mais “comerciais”, ao invés do tão famoso cinema autoral do país europeu. De todas as formas, a Woo! Magazine verá os principais filmes e publicará suas impressões durante os dias do festival que acontece de 6 a 19 de junho. E podem ter certeza que não será muito esforço de nossa parte, já que também amamos o cinema francês.