11 de dezembro de 2019

Filme de grande sucesso dos anos 80 é a nova aposta para as telinhas

O ano era 1987 quando “Garotos Perdidos” – ou The Lost Boys – estreou nos cinemas de todo o mundo. Rapidamente a trama tomou o gosto do público e se tornou grande sucesso de bilheteria, o que não era para menos.

A estória se baseava na vida na vida de Michael e de seu irmão mais novo, Sam, que ao se mudarem com a família para a pacata cidade de Santa Carla, na Califórnia, viram suas vidas se transformarem.

Isso porque coisas estranhas começaram a acontecer misteriosamente. Fato que talvez seja explicado pelos novos amigos de Michael serem todos vampiros. Liderados pelo estranho David, essa turma vive disposta a aproveitar a noite (já que não tem a luz do sol para se queimarem) e aceitam Michael como o mais novo membro do grupo.

O filme deu tão certo em sua estreia que rendeu outras produções posteriores. Todas serviram de sequência para a estória. São elas “Reign of Frogs” (2008), “The Tribe” (2008) e “The Thirst” (2010), mas nenhuma delas deu tanto certo quanto o original.

Todavia, a melhor notícia até agora: “Garotos Perdidos” voltará para as telinhas como série de TV, exibida no canal CW. E, se a notícia já era um boato que rolava desde o final do ano passado, agora parece que a coisa ficou mesmo séria: a “Central Casting LA” fez uma convocação para a escolha do novo elenco.

A produtora postou, em sua rede social, que estava a procura de atores parecidos com os personagens da série original e participariam de um teste com uso de próteses e lente. Agora é pra valer!

A nova produção está sendo produzida por Rob Thomas, roteirista e criador de “Veronica Mars” e “iZombie”. A ideia é que “Garotos Perdidos” seja uma espécia de sucessor de “The Vampire Diaries”, que está chegando ao fim.

A expectativa, até então, é de criar seis temporadas, cada uma vivida em uma década diferente. Os vampiros como protagonistas, claro, e cada temporada independente entre si.

Se você é super fã de histórias de vampiros, fique ligado que, ao que tudo indica, vem novidade boa por aí. Nós, da Woo!, estamos ansioso e já guardamos o alho e o crucifixo por perto (afinal, nunca se sabe, né?”).


Por Michele Matos

Show Full Content
Previous Crítica: Ghost in the Shell (1995)
Next Crítica (3): Negação

Comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Close

NEXT STORY

Close

Um dia, apenas.

15 de novembro de 2017
Close