Eu sempre me considerei uma pessoa antenada e bem informada. Gosto de músicas atuais, gosto de cantores que são mais jovens do que eu, vejo filmes que não são para minha idade, adoro e “shippo” (quando você torce por um casal de filme ou real) nos romances, quase viro fã deles.

Só que ai eu comecei a ver gente pipocando de lugares desconhecidos. No meu tempo de aborrescente, minhas referências vinham das músicas, dos filmes. Nos dias atuais, vem do Instagram, do Youtube, do Snap. E isso me conta porque eu estou velha: não, Snap, você não é para mim!

A primeira vez que me deparei com o nome Kéfera (você a conhece, então não me peça para escrever o sobrenome!) foi em uma livraria. Ela lançou um livro! Quê??? Não é que só ela lançou um livro. Ela lançou, Vih Tube (eu tenho que falar dela, vai vendo) fez também, o namorado dela Luiz Maris e tanta gente mais que eles lotaram várias prateleiras assim.

Fui atrás dos youtubers para me antenar mais.

  • Kéfera:

Assisti dois vídeos e já estava esgotada! Gente, ela fala como se tivesse tomado café demais e o público fosse todos os primos de cinco anos dela, mas só em idade mental, tá bom? Ela até tem algum conteúdo a passar, e às vezes você concorda com ela, mas se perde no meio de tudo. E são 9 milhões de pessoas que criaram empatia pelo que Kéfera quer falar, a única coisa é que nada do que ela fala é muito criativo! Ela ganhou fama por falar o que as pessoas querem ouvir, de um jeito desbocado e expansivo (que eu na verdade achei chatinho e que vários youtubers que eu vi, mas não citei, bebem da mesma fonte), mas se você ler um livro de autoajuda ele vai dizer o que ela diz, se for a um psicólogo ele também vai dizer (e de um jeito mais maduro e menos clichê), mas acho que ela é mais barato e acessível, né?

  • Viih Tube:

Eu “conheci” essa menina em outra situação: ela virou meme porque confundiu Picasso com Romero Britto. E fez um vídeo dizendo que adorava aquelas coisas diferentes, que ela era super distinta a todo mundo que conhecia, e que Picasso (na verdade, Romero) encantou ela. Ouch! Só então fiquei sabendo que era youtuber. Ai, esse ano, ela inventou de cuspir, preste bem atenção: CUSPIR na boca do gato. Ah, mas é só uma aborrecente, certo? Não, é uma formadora de opinião. Com mais de 3 milhões de seguidores, ela já é formadora de opinião (fui ver um vídeo dela pra pelo menos opinar, né? Aí ela falou no que eu vi que quase não ia a escola. Oi? O que essa garota faz de tão importante que não vai a escola? E os pais dela, cadê?).

  • Luiz Maris:

Então, ele é namorado da menina acima. E ele faz uns vídeos bem no estilo dela. A coisa mais importante que ele fez foi sair do nosso país, ir para Portugal e tentar invadir o palco do Justin Bieber (que odeia esse tipo de coisa e todo fã sabe disso). Aí, se defende que queria conhecer, que tentou e mimimi. Vi também um vídeo dele e só comento uma coisa: a quantidade de exposição que ele e a Viih Tube fazem do namoro deles. Gente, para começar, não é saudável e para terminar, qual a necessidade? Em ambos os canais (dele e dela) os vídeos onde expõem o relacionamento são os mais populares.

Escrever sobre youtubers é meu assunto “What?” da semana! E a penitência também, mas estou disposta a procurar outros e quem saber encontrar gente que ao mesmo tempo que é autêntico, também tem algo para falar? Alguma dica?

Show Full Content

About Author View Posts

Avatar
Marya Cecília Ribeiro

Marya Cecília é goiana de nascimento, mora em São Paulo há seis anos e ainda assim não consegue lidar com o clima 4 estações em um dia que rola nessa cidade.
Tem umas manias esquisitas, tipo ver um filme que gosta várias vezes, mas esta tentando lidar com isso (ou não). Falando nisso, ela não faz questão nenhuma de ser normal, então podemos apenas seguir em frente!

Previous SPAM: Camila
Next Os reis da música eletrônica no Brasil, que estão conquistando o MUNDO

Comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Close
Close