O filme “Rei Arthur – A Lenda da Espada” ainda está um pouco longe das telonas, estreia somente no dia 18 de Maio de 2017, mas para quem está interessado na produção e ainda um pouco perdido na história do Rei, nada melhor do que revisar todos os registros que já foram realizados sobre a lenda.

A lenda do líder britânico intitulado Rei Arthur, não tem uma origem certa, assim como a maioria das lendas do mundo, porém acredita-se que as histórias Arturianas se originam de invenções do folclore literário a partir de documentos como os “Anais de Gales“, um crônica medieval proveniente do final do século X, a “História dos Bretões“, um tratado da Idade Média que conta a história de povos britânicos do século VII e o “Livro de Aneirin”, mais precisamente no poema “Os Gododdin“,  onde é citado um famoso rei mitológico medieval de nome Artur, esse pode ser a menção mais antiga à história.

Muitas das lendas do Rei Arthur mostram-no como um guerreiro diferente de todos os outros, que lutou contra seres humanos como os invasores anglo-saxões, mas também contra seres mágicos como bruxas, dragões e gigantes. Uma das histórias do Rei como ser humano e líder data do ano de 516 ou 518 e faz referencia à “Batalha do Monte Badon“, onde é citado um Artur que carrega cruzes nas costas e torna os britânicos vencedores.

Porém, análises de outras partes folclóricas do lendário Rei, trazem-no como um ser mitológico, amigo de outros super-humanos e até pertencente ao Paraíso Celta de Annwn, um Outro Mundo paralelo ao nosso, onde se abrigam criaturas da mitologia Celta como as divindades e também é o reino dos mortos e dos espíritos.

As últimas análises sobre a lenda se mostram no Ciclo Arturiano, um ciclo literário onde se destaca a parte da “Matéria da Bretanha” que conta sobre as aventuras do Rei Arthur e dos Cavaleiros da Távola Redonda. Esse ciclo junta duas das histórias que mais intrigam autores até os dias de hoje, as histórias de Camelot com Arthure Sir Lancelot e as aventuras de cavaleiros em busca do Santo Graal, ambas cheias de temas de cunho cristão.

Para tirar suas próprias conclusões sobre a lenda do Rei Arthur, além de estudar relatos e documentos históricos, nada melhor do que analisar a visão de outras pessoas pela ótica das produções que apresentam ao mundo. Para isso podemos começar com os filmes e seriados que relatam a vida do famoso Rei Britânico, a lista é grande, mas com certeza vale a pena conferir algumas dessas obras, como:

  • A Espada Era a Lei –  uma produção do gênero animação, produzida pelos estúdios da Disney em 1963. Baseado no livro de mesmo nome do autor inglês T.H. White escrito em 1938.
  • O Aprendiz de Feiticeiro  um filme de fantasia e aventura de 2010 também da Walt Disney Pictures, mas que dessa vez é baseado no poema sinfônico, de mesmo nome, de Paul Dukas de 1890.
  • Coração de Dragão – um clássico da Universal Pictures de 1996 que apresenta aventura e fantasia. O roteiro foi construído em cima da história de Charles Edward Pogue e de Patrick Read Johnson.
  • As Brumas de Avalon – um filme de 2001, feito exclusivamente para a televisão e exibido pelo canal TNT no formato de minissérie. Tem como base uma coleção de 4 livros, que levam o mesmo nome da série, escritos por Marion Zimmer Bradley em 1979.
  • Merlin – uma série de televisão de 2008, dividida em 5 temporadas. É exibida pelo canal HBO Family e pelo Sony Spin. Atualmente a Netflix também disponibiliza todas as temporadas.

A lista de produções que retratam o lendário Rei Arthur não acaba por aqui, são inúmeros filmes, documentários, livros, séries, peças de teatro, e está sempre aumentando, por isso não deixe também de conferir o trailer do novo filme “Rei Arthur – A Lenda da Espada” enquanto ainda não chega o dia de ir ao cinema para conhecer a nova visão sobre o Rei.

Por Beatriz Bertolli Paulini