Tem coisa mais legal do que você saber que aquele desenho animado que você tanto curte ganhou uma versão em game para você se sentir ainda mais dentro daquele universo? Seja pegando uma carona na Máquina do Mistério com Scooby e sua turma ou lutando artes marciais ao lado de Ranma (tomando cuidado para não se molhar, claro!) aqui temos uma pequena lista de clássicos dos anos 90 que merecem ser jogados, sobretudo pelos fãs dos desenhos em que foram inspirados!

1 – Tiny Toon Adventures – Acme All-Stars

Um dos jogos mais divertidos já criados, você pode acreditar! Feito para o sistema de 16-bits da SEGA nos anos 90 (Genesis e Mega Drive), o jogo foi um entre muitos com a turma criados na década… Gameboy, NES, SNES, PlayStation, todos eles tiveram jogos com a nova geração de lunáticos lançados, mas “Tiny Toon Adventures: ACME All-Stars” (1994) tem um diferencial: Entre todos eles, era o que dava mais liberdade ao jogador de fazer o que quisesse! Tratava-se de um jogo de esportes com os Tiny Toons, incluindo Basquete, Futebol, Boliche, Corrida e uma versão do clássico “Acerte a Marmota”. Nas modalidades Futebol e Basquete, praticamente tudo era possível! De onde você estivesse no campo podia usar o “especial”, e cada personagem tinha um bem específico, diferente de outros jogos nesse estilo. O Plucky, por exemplo, saía voando com a bola no bico para depois ser acertado por uma chuva de bigornas. Valentino pegava um carro no meio do campo e saia atropelando todo mundo! O juiz, Gogo Dodo, poucas vezes aparecia, mesmo quando os jogadores estavam se matando em campo (sim, era possível, e não havia faltas marcadas)! A única coisa que fazia ele aparecer era um escanteio ou uma bola fora, atos violentos eram ignorados! Se você não jogou esse clássico, procure hoje mesmo, é diversão garantida!

2 – Ranma 1/2: Akanekodan Teki Hihou

Esse é um RPG inspirado no Anime/Mangá Ranma ½, que conta a história do rapaz que ao cair em uma fonte amaldiçoada, vira uma garota quando é molhado com água fria e a situação só é revertida se ele entra em contato com água quente. O mesmo acontece com outros personagens da série, como seu pai que vira um panda e seu maior rival, que se torna um porquinho. “Ranma 1/2: Akanekodan Teki Hihou” (1993) RPG produzido para o SNES segue o mesmo estilo cômico, e é possível durante a luta jogar água quente ou fria nos personagens para transformá-los. Até as fugas das lutas são exibidas de maneira muito engraçada! Vários jogos inspirados nessa série foram produzidos, incluindo alguns de puzzle, luta e outros RPGs, mas os ótimos gráficos, a jogabilidade e principalmente a dose de humor perfeita fazem com que esse seja o mais memorável.

3 – Goof Troop (Turma do Pateta)

Um clássico do SNES lembrado pela maioria dos fãs nostálgicos sempre que jogos que marcaram a infância são citados em conversas! A Turma do Pateta foi apresentada ao público brasileiro no CRUJ, ou Disney Club pra ser mais exato, depois do lançamento de Pateta – O Filme por aqui, o que confundiu um pouco, já que pela ordem cronológica dos acontecimentos deveria ser ao contrário. Enfim, “Goof Troop” (1993) foi lançado para o SNES inspirado na série de mesmo nome, e trazia Pateta e Max em um game que misturava ação-aventura e puzzles em um ambiente com jogabilidade parecida com os RPGs da época. Junto com Tartarugas Ninja (que poderia também fazer parte dessa lista, mas vai ficar para uma próxima) foi uma das melhores opções para se jogar em dupla! Além de ser a forma mais fácil de zerar o jogo, era certamente a mais divertida também!

4 – Scooby Doo Mystery

Outro personagem que está presente na maioria dos consoles é o Scooby. Um grande sucesso desde sua primeira aparição em 1969, o cachorro medroso e esfomeado ganhou diversos jogos, mas o que conseguiu um lugar de destaque merecido em nossa lista foi o “Scooby Doo Mystery” (1995) para o Mega Drive/Genesis. Jogos de exploração onde o jogador se tornava uma espécie de detetive, podendo caminhar por vários cenários explorando todos os cantos, guardando objetos úteis ou suspeitos e conversando com quem aparecia, eram populares para o PC, mas para os sistemas 16-bits foram poucos. Esse jogo do Scooby foi um deles! Diferente da maioria, nesse você não tinha como “perder vidas”, o máximo que podia acontecer era não saber mais que pista seguir e ficar horas andando pelos diversos ambientes sem saber para onde ir! Essa era a graça, você era o detetive e não precisava se preocupar com inimigos ou com buracos que te fariam voltar ao início da fase, até porque não havia isso! Eram duas histórias (Uma se passava em um hotel, a outra em um parque) com dezenas de ambientes para serem explorados por Scooby e Salsicha. Uma pena que a versão para SNES lançada no mesmo ano foi diferente dessa, os inimigos e perigos que podiam matar eram tantos e tão irritantes que faziam o jogador pouco se importar com o caso para resolver.

5 – Looney Tunes (Diversos)

No caso dos Looney Tunes, é impossível escolher um só entre tantos clássicos maravilhosos para SNES e Mega Drive! Sendo assim, vamos citar rapidamente alguns jogos inesquecíveis feitos para os dois consoles com Pernalonga, Patolino e toda a turma, assim não seremos injustos com nenhum! A Nintendo lançou clássicos como “Bugs Bunny: Rabbit Rampage” (1994) inspirado no desenho em que o cartunista atormenta o Pernalonga com o pincel! Diferente do desenho, no jogo o artista e último chefe é o Patolino e não o Hortelino… (Spoiler? Ah, faz mais de duas décadas que o jogo foi lançado, tudo bem né?) Ainda para SNES temos o ótimo “Daffy Duck: The Marvin Missions” (1993) estrelando Duck Dodgers e Looney Tunes B-Ball (1995), jogo de basquete com os personagens. Os destaques no Mega Drive são “Sylvester and Tweety in Cagey Capers” (1993) em que você é o Frajola atrás do Piu-Piu por diversas fases incluindo dezenas de referências aos episódios clássicos, e por último, mas não menos importante, o maravilhoso “Desert Demolition” (1995), que impressiona de tão fiel que é aos curtas do Coyote e Papa-Léguas. A introdução com a pausa, os nomes em latim e o fato de a trilha sonora ser totalmente baseada nos movimentos feitos pelo jogador tornam esse um clássico que merece ser respeitado! Detalhe: diferente do jogo feito para o SNES (Road Runner’s Death Valley Rally – 1992) que também é ótimo, diga-se de passagem, no Mega Drive você pode escolher entre o pássaro mais veloz do mundo ou o gênio mais azarado! Tente adivinhar com qual é mais difícil zerar o jogo!

Enfim, esses são apenas alguns exemplos de jogos divertidíssimos inspirados nos personagens que conhecemos e amamos! Se você gostaria de acrescentar algum nessa lista, deixe nos comentários antes de sair correndo para jogar esses que indicamos!


Apoia-se

Show Full Content

About Author View Posts

Avatar
Tom Dutra

Tom Dutra é ator e formado em Artes Visuais. Além disso, faz desenhos e tem dificuldades em dizer se é cartunista, quadrinista, desenhista ou ilustrador! É apaixonado por animações e quadrinhos. Coleciona trilhas sonoras de desenhos animados e é comum encontrá-lo na rua cantando essas músicas.

Previous É Photoshop ou não é?
Next A segunda parte da terceira temporada de Fuller House ganha data de estreia no Netflix

Comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Close
Close