Pitty acaba de lançar o clipe de “Ninguém É de Ninguém”, terceira faixa do seu álbum “MATRIZ” (Deck). “Ninguém É de Ninguém” fala sobre liberdade nos relacionamentos, e é também uma alegoria para refletir sobre esse assunto num sentido mais amplo. Liberdade de pensamento, possibilidade de escolhas, além de um questionamento sobre posse e apego. A metáfora da letra nos leva para lugares como o direito de amar quem e como quiser, a não objetificação feminina, e a autonomia sobre nossas mentes e corpos. Temas que são sempre relevantes e recorrentes na obra de Pitty.

O novo clipe tem direção de Fernando Mencocini, fotografia de Victor Alencar e foi rodado no bairro da Consolação em São Paulo, num casarão construído em 1920 e que hoje é uma ocupação. O roteiro se desenrola em uma festa onde Pitty e seus companheiros de banda tocam e interagem com os demais personagens que vão se revelando ao longo do vídeo, num clima extremamente onírico. Referências como a  piscina – mar de gente para mostrar a diversidade e simbiose entre nós como um todo – e o filme “Laranja Mecânica” – que fala sobre condicionamento psicológico – estão presentes ao longo do videoclipe.

Uma das últimas composições do álbum a ficar pronta, “Ninguém É de Ninguém” nasceu por acaso quando Pitty ouviu Daniel Weksler tocando uma batida que remetia a um ragga, com pé no Nordeste e influências de ritmos eletro-caribenhos. A cantora, que nesse último disco agregou novos elementos sonoros e ritmos ao rock, passou a trabalhar no beat e construir a música. O resultado final é um rock suingado com elementos eletrônicos.

“Foi um beat que ninguém pensaria que viraria um rock. Quando apresentei a composição pronta, os meninos da banda ficaram surpresos que daquele beat inicial nasceria um rock”, comentou ela.

O vídeo estreou no canal da cantora no YouTube na noite de ontem, 31 de julho, que por uma feliz coincidência é também o Dia do Orgasmo; só não se sabe quem instituiu essa peculiar data comemorativa.

Pitty continua em turnê por todo o país, que agora é apelidada de Matriz 2.0 por ter incorporado o repertório do novo disco nos shows, além de várias novidades visuais. O álbum “Matriz” está disponível nos aplicativos de música e também  em CD, vinil e cassete.

Show Full Content
Previous Confira as estreias de agosto do Globoplay
Next Trailer de “Brincando com Fogo” traz John Cena apagando muito incêndio quando precisa ser babá de três crianças

Comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Close
Close