O ano está acabando e resolvemos tirar um momento para homenagear alguns de nossos escritores brasileiros que nos deixaram em 2017, mas somente com sua presença física, afinal, o legado que deixam na literatura é indiscutível.

Pronto para relembrar cada um deles?

João Gilberto Noll

Formado em letras pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), nasceu em 15 de abril de 1946 em Porto Alegre e foi o primeiro a nos deixar este ano, em 29 de março. Vencedor de cinco Prêmios Jabuti, deixou quase vinte obras entre romances, contos e crônicas, das quais podemos citar as premiadas:
O Cego e a Dançarina (1980); Harmada (1993); A Céu Aberto (1996); Mínimos Múltiplos Comuns (2003) e Lorde (2004), sendo seu último lançamento em 2012 com Solidão Continental.

Carlos Chagas

Natural de Três Pontas (MG), nascido em 20 de maio de 1937, faleceu prestes a completar 80 anos em 26 de abril. Além de escritor foi jornalista, professor e advogado. Em nossa literatura teve grande importância, ocupando a décima terceira cadeira da Academia Brasileira de Letras. Dentre seus livros podemos destacar suas obras de cunho político: Resistir é Preciso (1975); O Brasil sem Retoque: 1808 – 1964 (2001) e Carlos Castelo Branco: o Jornalista do Brasil (2006).

Eduardo Portella

Nascido em outubro de 1932 em Salvador (BA) e falecido em dois de maio, ocupou a sexta cadeira da Academia Brasileira de Letras. Colecionou oito títulos honoríficos e nos deixou mais de vinte obras sobre política, história e literatura.

Além de escritos, foi pesquisador, professor, crítico, advogado e político. Dentre seus escritos destacamos: Dimensões I e II (1958/1965); Literatura e realidade nacional (1963); Retrato falado da educação brasileira (1978); Brasil à vista (1985) e sua última publicação de 2011, A Sabedoria da Fábula.

Antonio Candido

Natural do Rio de Janeiro, nasceu em 24 de julho de 1918 e faleceu prestes a completar 99 anos, em 12 de maio. De grande importância para a literatura, estudava não só a literatura brasileira, mas também estrangeira, tornando-se um grande crítico literário.

Deixando mais de vinte obras autorais e com parcerias sobre literatura, destacamos: Ficção e confissão: estudo sobre a obra de Graciliano Ramos, 1956; Formação da literatura brasileira, 1975; Iniciação à literatura brasileira (Resumo para principiantes), 1997 e Presença da literatura brasileira: história e antologia, 1964 (com José Aderaldo Castello), obras indispensáveis para quem estuda literatura.

Elvira Vigna

Também nascida no Rio de Janeiro, em 29 de setembro de 1947, faleceu em 10 de julho. Foi também ilustradora e jornalista, recebeu dois Prêmios Jabuti, um como escritora e outro como ilustradora, e o Prêmio ABL de Ficção romance teatro e conto em 2011.

Teve dez romances e dezenove contos publicados, entre eles: Sete anos e um dia (1988); Às seis em ponto(1998); Nada a dizer (2010) Prêmio ‘Ficção’ da Academia Brasileira de Letras e O que deu para fazer em matéria de história de amor (2012). Sua última publicação foi no ano passado, Como se estivéssemos em palimpsesto de putas, ganhador do prêmio Melhor Romance – APCA.

José Osvaldo de Meira Penna

Mais um escritor natural do Rio de Janeiro, nascido em 14 de março de 1917, faleceu em seu centenário em 29 de julho. Foi um grande diplomata e teve grande importância para a literatura com seus livros sobre sociologia, entre suas vinte e três publicações, destacamos: Política externa, segurança e desenvolvimento (1967); O Evangelho Segundo Marx (1982); O Espírito das Revoluções (1997); A Ideologia do século XX (1994); Nietzsche e a Loucura (2004) e sua última publicação em 2006, Polemos: uma análise crítica do Darwinismo.

Além destes escritores, podemos citar ainda Ângela Lago (1945-outubro/2017); João Elias (1944-junho/2017); Gabriel de Paula Machado (1924-agosto/2017) e Marcus Accioly (1943-outubro/2017).

Nosso muito obrigado a cada um pelo legado deixado em nossa literatura!

Aproveite a oportunidade para conhecer não só sobre suas vidas, mas também suas obras que fizeram e fazem até hoje a diferença no mundo das letras.


Apoia-se

Show Full Content

About Author View Posts

Avatar
Fabiana Moura

Ela é jornalista, mãe, esposa e muito feliz, ama ler, escrever e aprender cada vez mais, além de ser apaixonada pela Língua Portuguesa. Já fez e faz de tudo um pouco nesta vida, por isso mesmo, ela diz: "tamuaí" pra tudo!

Previous Review: Dynasty (S01 Ep01 – “I Hardly Recognize You”)
Next Globo lançará duas minisséries no mês de janeiro

Comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Close
Close
CLOSE
CLOSE