O cinema prevendo o futuro

Não é de hoje que filmes futuristas seguem a tendência de tentar adivinhar como será a humanidade daqui a alguns anos, desde padrões comportamentais à tipos de tecnologias usadas por nós. O longa “Minority Report (2002)”, dirigido por Steven Spielberg, entra nessa lista e os hologramas mexidos, modificados e visualizados no “ar” por John Anderton (Tom Cruise) estão mais próximos de se tornarem reais do que você imagina.

Foto: John Underkoffler – Fundador e CEO da Oblong Industries / Divulgação
Foto: John Underkoffler – Fundador e CEO da Oblong Industries / Divulgação

“Mezzanine”, nome dado provisoriamente, é um computador interativo, similar àquele que vimos no filme, há quase 15 anos atrás. Ele combina gestos feitos com a mão e a leitura do ambiente para que funcione de maneira intuitiva e com fluidez. A concepção é de um dos mais respeitados especialistas em ambientes corporativos, John Underkoffler, fundador e CEO da Oblong Industries.

Atuante no segmento há décadas e vencedor do National Design Award 2015, na categoria Design Interativo, por remodelar como interagimos em nosso espaço de trabalho na era digital, John vem realizando vários testes em cima do conceitual “Mezzanine” e quer que ele não seja usado só no trabalho, mas também em casa.

“Imaginar um ambiente como esse apenas no trabalho me faz querer chorar. Se você trabalha o dia todo nesse ambiente, jogando ideias para lá e para cá, trazendo aplicações e fontes de dados, conectando tudo isso com pessoas, através de gestos, em grandes distâncias, aí você tem de voltar para casa e se deparar com seu display extremamente burro, é muito frustrante. Não há qualquer razão para você não ter isso daqui dois, três, cinco anos na sua casa. Vamos trazer para você.” – John Underkoffler

No vídeo abaixo você pode conferir o próprio John explicando e mostrando um pouco do que poderemos fazer no conforto do lar. Já queremos brincar com isso em nossa redação!

Show Full Content

About Author View Posts

Avatar
Paulo Olivera

Paulo Olivera é mineiro, Gypsy Lifestyle e nômade intelectual. Apaixonado pelas artes, Bombril na vida profissional e viciado em prazeres carnais e intelectuais inadequados para menores e/ou sem ensino médio completo.

Previous Queen: A Night in Bohemia nos Cinemas
Next Galeria: Zōdion, a exposição dos signos

Comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Close
Close