No dicionário Houaiss da Língua Portuguesa, “sebo” faz referência a uma substância gordurosa no tecido adiposo entre outras definições não muito agradáveis, porém, sua última opção indica “livraria que comercializa livros usados”. É sobre esta que vamos falar hoje.

Alguns não sabem, outros não se importam, mas a Rua do Ouvidor, no Centro do Rio de Janeiro, foi reduto de almas intelectuais e escritores, entre outras figuras formadoras de opinião dentro da sociedade, e uma das mais importantes da cidade no período colonial não sendo difícil encontrar citações a ela em romances clássicos brasileiros. Esse histórico espaço ainda mantém arquiteturas demasiadas antigas, e ainda que estejam maltratadas são bonitas de se ver. Ali, encontramos uma livraria chamada Folha Seca” que funciona em um velho casarão que data do Séc XIX.

Na Rua da Carioca, 10, também há “Antiqualhas Brasileiras”, um Sebo com café funcionando dentro de outro casarão antiquíssimo e preservado. Já na livraria “Rio Antigo” na Rua do Rosário, 155 pode-se garimpar em meio a um acervo raro de antiguidades valiosas.

E o que falar a respeito da livraria “O Acadêmico do Rio”? Localizada na Rua da Carioca, 61 segue resistindo em um dos pontos mais estratégicos do espaço central, pois ali se encontra a praça Tiradentes e o Circuito Cultural, antigos restaurantes, a Escola de Música Villa-Lobos assim como diversos estabelecimentos comerciais. Fundada no ano de 1970 é um espaço estreito e não menos aconchegante, dotado de livros das mais variadas áreas. Se você trabalha ou costuma andar pelo Centro, é bom dar uma passada a qualquer momento pra conhecer. Ou se já foi, revisitar. A localização é ótima!

Já a aparentemente bagunçada Rua Regente Feijó, que faz parte do Saara, se transforma em uma região maravilhosa e cheia de cultura se consideramos as lojas “A Casa das Letras” residente no número 20 e a “Abecedário Livrarias” que fica no número 30, uma quase do lado da outra. Ambas possuem um acervo diversificado de estilos literários onde se pode parar, admirar e buscar com calma, lendo, relendo e pesquisando. Em meio à confusão da agitada Uruguaiana, você nem se lembra que está por ali. Incrível!

“A Boa Vista Livros” na Avenida Passos, abrange os números 23 e 25. Neste local, se você tiver paciência encontra até mesmo obras autografadas. Bom lugar para se guardar.

O Sebo “Academia do Saber”, na Av. Passos, 22 possui mais 3 lojas. É conhecido de todos, não poderia deixar de ser citado. Pois, quando algum garimpeiro não sabe onde ir, termina passando ali.

Interessante escutar repetidamente que o brasileiro não lê e ao mesmo tempo possuirmos na cidade da praia e das festas tantas preciosidades literárias. E apesar de não propagarem, ou mesmo que muitos passem ignóbeis, alheios a cultura, elas estão ali, preenchendo o Rio de Janeiro com o saber e o conhecimento. Há outras espalhadas por todos os bairros, como as que iremos citar agora, pois não queremos cometer injustiças! “O Bau do Leonardo” localizado no subsolo do número 185 da Av. Rio Branco é uma boa pedida. E no mesmo local também se encontra o conhecido Sebo “Berinjela”.  “A Estante Livraria” que reside na Rua da Constituição, 52 e por aí vai… E por aí vamos…  Sobretudo, ainda há muito mais Sebos entre a Cinelândia e a Carioca, na Uruguaiana, na Praça XV, na Praça XI e na Lapa. Colocamos aqui somente um apanhado de algumas, levando em consideração a sua localização, acervo, história e tempo.

Mas o fato é que o Rio antigo persiste riquíssimo de histórias e versos, por mais que o envolvam em obras horrorosas, supostamente contemporâneas. Ele persiste e acima de tudo, existe! É só olhar ao lado.


Por Susana Savedra