Quando a opinião precisa ser acompanha de respeito

Durante uma apresentação do espetáculo “Todos os Musicais de Chico Buarque em 90 Minutos”, no último dia 19, no Sesc Palladium em Belo Horizonte, o diretor e ator Claudio Botelho, conhecido pelos sucessos que dirigiu ao lado do sócio Charles Möeller, na produtora Möeller & Botelho, utilizou uma das cenas do espetáculo para chamar a presidente Dilma Rousseff e o ex-presidente Lula de “ladrões”. A atitude não foi bem recebida pelo público presente que, em uníssono, se expressou com a frase: “Não vai ter golpe”. O espetáculo foi interrompido e a sessão do dia seguinte cancelada. O Sesc pediu desculpas pelo acontecido e fez a devolução do dinheiro pago pelos ingressos. Veja um vídeo abaixo que está circulando na internet:

Entretanto, a irritação de Botelho continuou nos bastidores com direito a um áudio vazado pela mídia ninja (clique aqui para escutar) durante uma discussão com a atriz Soraya Ravenle. No meio do falatório é possível ouvir a indignação do artista com o atual governo, bem como uma atitude um tanto quanto racista e insensata de sua parte ao declarar que “um ator é um rei, um ator não pode ser peitado por um negro, por um filho da puta”.


Em nota, a produtora local Pólobh também se expressou:

Informamos que a apresentação da montagem “Todos os Musicais de Chico Buarque em 90 Minutos” do último sábado, dia 19, foi interrompida devido às reações políticas motivadas pela manifestação de um ator do espetáculo. Esclarecemos que o Sesc em Minas, a Pólobh e demais instituições envolvidas são apartidárias mas, compreendendo o momento pelo qual o País passa atualmente e primando pela segurança de todos, optaram pelo cancelamento da sessão prevista para este domingo, 20/03. Os valores pagos pelos ingressos serão integralmente devolvidos da seguinte forma:

· Ingressos adquiridos na bilheteria do teatro:
o Por meio de cartão de crédito – Apresentar-se em uma das bilheterias do Sesc Palladium, portando o cartão utilizado para a compra e o ingresso para o estorno;
o Por meio de cartão de débito e dinheiro – Apresentar-se em uma das bilheterias do Sesc Palladium, portando o ingresso e os dados bancários para depósito em conta.
· Ingressos adquiridos pela Ingresso.com:
O estorno será automaticamente realizado por meio do cartão útil


A situação chegou até o cantor e compositor Chico Buarque que ficou indignado com o acontecimento, principalmente pelo fato de seu posicionamento politico ser contrário ao do ator. Conforme uma pessoa próxima ao cantor, sua reação inicial foi de “espanto e desagrado”.

De acordo com o próprio Claudio Botelho, essa será a ultima temporada do musical. Mas, pelo que parece, independente de qualquer coisa, Chico Buarque não vai mais liberar a autorização de suas músicas para esse projeto ou qualquer outra montagem realizada por Botelho.

Segundo o jornal O Globo, “Botelho afirmou ter sido ‘censurado’, que demorou a entender a plateia e que sempre faz um ‘caquinho’ (improviso) com o que está acontecendo no Brasil.”

A obra de Chico sempre fez parte da trajetória da dupla de produtores e diretores. ‘Todos os Musicais de Chico Buarque em 90 Minutos’, totalmente inédito, reúne pérolas compostas por Chico para peças como ‘Roda Viva’ (1967), ‘Ópera do Malandro’ (1978), ‘Calabar’ (1973), ‘O Corsário do Rei’ (1985), ‘Gota d’Água’ (1975); o ballet ‘Grande Circo Místico’ (1982) e também filmes como ‘Quando o Carnaval Chegar’ (1972), ‘Para Viver um Grande Amor’ (1983) e ‘Dona Flor e Seus Dois Maridos (1976). Sem texto, o musical usa as canções para contar as histórias de uma trupe teatral que encena peças nas praças por onde se apresenta.

Por: Izly