Longe dos palcos desde o anúncio da gravidez de gêmeos e tendo que ser substituída pela cantora Lady Gaga no Coachella do último ano, Beyoncé marca seu retorno com superprodução e excelência nunca antes vistos no festival. Ao navegar de seus mais antigos hits aos mais atuais, a performer mostrou que não veio para brincar, mas sim para arrasar.

Dando início ao show por volta das 3 e 20 da manhã, horário de Brasília, a cantora apareceu fazendo uma referência a cultura egípcia, estando vestida como a deusa Nefertiti. Logo após, Beyoncé trocou de figurino e abriu o show com uma versão um pouco mais lenta de um de seus principais sucessos: “Crazy in Love”. Estando posicionada em frente a uma enorme estrutura de metal que contava com uma banda marcial e 100 dançarinos, a diva cantou hits como “Freedom”, “Formation”, “Sorry” e um mash-up “Drunk In love” com “Lilac Wine”, da ativista e performer Nina Simone. Já no fim do primeiro ato, uma voz surge anunciando o que todos presentes pensavam: “Depois disso, o Coachella só será chamado de Beychella”.

Ao retornar ao palco com um look todo preto e um som um pouco mais rock n roll, Beyoncé juntou pedaços de discursos do ativista negro Malcom X com a música “Don’t Hurt Yourself”. Outra grande surpresa que levou a plateia aos berros, foi quando a cantora performou sua parte do feat “Mi Gente”. Já fechando o bloco com músicas mais antigas, ela volta com uma blusa preta com um brasão estampado. Nele continham quatro imagens: uma pantera negra e um punho para o alto, ambas referências ao movimento negro Black Panthers, a deusa Nefertiti e uma abelha, já que a cantora é conhecida como Queen B/ abelha rainha.Para concluir o ato com chave de ouro, Jay-Z sobe ao palco para ajudá-la a cantar “Dejà Vu”, um dos primeiros sucessos de sua carreira solo e uma música que não estava presente em sua setlist há anos.

Já no ato final, Beyoncé entra com um bodysuit militar e agradece a plateia por permitirem que ela seja a primeira headliner negra de toda história do festival. Como uma forma de recompensar os fãs por não poder estar presente na última edição, a diva chamou as antigas integrantes do grupo “Destiny’s Child”, juntas elas cantaram “Lose My Breath”, “Say My Name”, e “Soldier”. Fechando as participações especiais, Solange Knowles, irmã da intérprete de “Lemonade”, performou junto com Queen B antes que ela cantasse o hit “Single Ladies”. Para finalizar a performance histórica, a cantora escolheu “Love On Top” e agradeceu ao público pela presença, sendo ovacionada pelos presentes no Coachella enquanto saia do palco.


Por João Vitor Estima

Show Full Content
Previous Kanye West revela data de lançamento de seu álbum solo e de seu projeto em conjunto com Kid Cudi
Next Vingadores: Guerra Infinita – O que saber antes do filme? – Parte 2

Comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Close
Close