E hoje termina o Festival de Cannes já deixando saudades. Este evento do cinema tão aguardado completou suas Bodas de Vinho em sua 70ª edição e foi recheado de novidades e atrações que encantaram todos os que estiveram presentes e que acompanharam, mesmo que de longe, esta grande festa que começou em 17 de maio e está se despedindo.

E, para matar a saudades que fica, vamos fazer um tour pelos principais destaques destes dias e o que rolou de mais interessante?

Presidente do júri Pedro Almodóvar e os júris Jessica Chastain (EUA), Fan Bingbing (China), Maren Ade (Alemanha), Agnès Jaoui (França), Park Chan-Wook (Coreia do Sul), Will Smith (EUA), Paolo Sorrentino (Itália) e Gabriel Yared (França).

O filme que abriu o Festival foi Les Fantomes D’Ismael” (Os Fantasmas de Ismael), dirigido por Arnaud Desplechin e estrelado por Mathieu Amalric, Marion Cotillard, Charlotte Gainsbourg e Louis Garrel, porém, foi aceito com indiferença por parte de críticos e da imprensa, considerado como uma má escolha dos organizadores.

Outro fato que teve destaque neste primeiro dia foi a coletiva de imprensa antes da abertura do Festival, em que Pedro Almodóvar, presidente do juri deste ano, foi enfático ao afirmar ser inadmissível que filmes comoOkja”, do diretor Bong Joon-Ho, e The Meyerowitz Stories”, de Noah Baumbach, não possam ser exibidos em sala de cinema caso vierem a ser premiados. E esta polêmica, inclusive, fez com que os organizadores do Festival mudassem algumas regras para o próximo ano, como não permitir que filmes que não tiverem exibição no cinema não concorram à Palma de Ouro.

Mas claro, não só de polêmicas e indiferença a abertura contou. Teve o bom humor de Will Smith, na banca de jurados; e claro, os looks polêmicos, como o deslize da modelo Bella Hadid, eleita a modelo do ano de 2016, ao mostrar sua peça íntima enquanto posava para fotógrafos, e o vestido polêmico da Ministra da Cultura israelense que retratou paisagens de Jerusalém em um momento frágil em que Israel reivindica soberania de toda a região e aflige milhares com suas guerras.

Já pela manhã do dia 18 foi exibido o filme Wonderstruck”, de Todd Haynes, um drama que se passa em duas épocas diferentes e com duas crianças, uma surda que vive na década de 20 e foge de casa atrás de sua estrela de cinema favorita e um garoto na década de 70 que também foge de casa, mas em busca de encontrar seu pai.

Um dos acontecidos que mais chamou atenção foi a coletiva de imprensa que contou com a presença da atriz-mirim Millicent Simmonds, que é surda na vida real e não abriu mão da linguagem de sinais para responder à imprensa.

Filme Okja do Netflix

E a primeira sexta-feira do Festival foi marcada pela exibição do tão criticado, comentado e polêmico filme da Netflix: Okja”. Narra a história de uma empresa de produção de porcos geneticamente modificados que se utiliza de um marketing manipulatório para alavancar as vendas.

No Festival, foi a primeira e única vez que foi exibido em telas grandes, já que, só estará disponível nas plataformas móveis via Netflix. O início de sua exibição foi um pouco tumultuado, já que, assim que começou percebeu-se um problema técnico e precisou ser interrompido e retomando só depois de mais de 15 minutos. A recepção se deu em meio a vaias e aplausos de um público bastante divido em opiniões contra e a favor deste estar concorrendo à Palma de Ouro.

O fim de semana deu o que falar com uma ameaça de bomba antes da exibição do filme Le Redoutable”, do diretor Michel Hazanavicius, que levou a evacuarem o local, deixando artistas, críticos e toda a imprensa em um alvoroço. Porém, descobriu-se que tudo não havia passado de um boato, supostamente inventado por Jean Luc-Godard, já que o filme retrata um período de sua vida, exibição esta, nada aprovada pelo artista, uma vez que não mostra a realidade como é.

Mas o que mais chamou a tenção e nos deixou orgulhosos foi a exibição do filme brasileiro Gabriel e a Montanha”, de Fellipe Barbosa, que conta a história real de um jovem que largou tudo para viver o sonho de conhecer a África, porém, morreu feliz em sua longa viagem.

Monica Bellucci, Pedro Almodóvar e Lily-Rose Depp durante abertura do 70° Festival de Cinema de Cannes.

A semana correu com novidades e outros destaques, entre eles:

A homenagem com um minuto de silêncio às vitimas ao ataque terrorista de Manchester e o cancelamento da queima de fogos na grande Festa de Gala que ocorreu na noite de terça-feira.

Na quinta-feira, as atrizes mirim Brooklynn Kimberly, 7 anos, e Valeria Cotto, de 6, emocionaram o público e arrancaram lágrima e aplausos com a exibição do filme The Florida Project”, dirigido por Sean S. Baker, que retrata a vida na periferia dos Estados Unidos pelo olhar fantasioso das crianças.

E a exibição de mais um curta-metragem brasileiro na sexta-feira, Nada”, do diretor Gabriel Martins e estrelado pela jovem rapper brasileira de 17 anos, MC Clara Lima.

E depois de tantos destaques, agora é só aguardar a revelação dos premiados deste grande Festival de Cannes, vamos às apostas?


Apoia-se

Show Full Content

About Author View Posts

Avatar
Fabiana Moura

Ela é jornalista, mãe, esposa e muito feliz, ama ler, escrever e aprender cada vez mais, além de ser apaixonada pela Língua Portuguesa. Já fez e faz de tudo um pouco nesta vida, por isso mesmo, ela diz: "tamuaí" pra tudo!

Previous Nerdice do dia: Game Music importa sim!
Next Livros que fizeram a cabeça nos anos 60 e 70

Comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Close
Close
CLOSE
CLOSE