7 de dezembro de 2019

As férias estão chegando, e com elas várias opções de filmes para toda a família curtir nos cinemas! Entre eles está a animação “As Aventuras do Pequeno Colombo”, uma produção nacional dirigida por Rodrigo Gava e Eduardo Campos, com um elenco cheio de vozes bem conhecidas, como as de Isabelle Drummond, Pietro Mário e José Wilker, que nos deixou esse legado antes de partir.

O filme conta a história do jovem Cristóvão Colombo. Embora o filme busque inspiração em personagens reais, é uma fantasia, usaram e abusaram da licença poética, a começar pelos amigos que acompanham o pequeno menino Cristóvão, nada menos que Leonardo Da Vinci e sua musa inspiradora Mona Lisa, em suas versões mirins. Quando o pai de Cristóvão se vê sem dinheiro e prestes a perder até sua casa para o desonesto Barão Boneville, na esperança de que seus negócios com ele resultem em algo bom, seu filho vê na navegação a chance de salvar o pai da falência, já que o garoto acredita saber onde fica a lendária ilha de Hi Brazil, lugar cheio de riquezas, segundo o velho pirata Stilpen, considerado louco pela maioria dos que convivem com ele.

Stilpen pode ser considerado louco, mas realmente tem muita história pra contar e sabe do que está falando, pois ele próprio tentou alcançar a tão sonhada ilha, mas o monstro Nautilus, além de destruir a embarcação na ocasião, fez com que o mapa de Hi Brazil sumisse junto com a sua localização. Agora é missão do pequeno Colombo e seus amigos encontrarem o lugar, e para isso enfrentarão muitos perigos e viverão muitas aventuras entre piratas, cavaleiros lendários e criaturas submarinas.

Nessa animação optaram pelo 2D, com alguns efeitos de iluminação que torna tudo um pouco mais tridimensional. Os traços são mais angulares, deixando o cenário e os personagens bem estilizados, o que parece agradar bastante o público infantil, basta ver o sucesso que séries animadas como “Jake e os Piratas da Terra do Nunca” ou “O Show de Luna” fazem entre as crianças.Os personagens são divertidos, e uma das maiores sacadas do filme foi misturar uma trama cheia de fantasia com pessoas reais da história. Cris (Cristóvão Colombo) é um garoto aventureiro, corajoso e de bom coração. Leo (Leonardo Da Vinci) é o menino gênio, apaixonado por sua musa inspiradora Lisa (Mona Lisa), que consegue encantar a todos com seu sorriso único. Lisa incomoda um pouco, não a personagem em si, mas sua participação na trama. Algumas vezes ela fica de fora e é subestimada por ser menina, e embora seja possível encarar esse fato como uma tentativa de se fazer refletir sobre o tema, isso não ficou tão claro, soando como se realmente o papel das mulheres fosse apenas conseguir as coisas através de sorrisos.

A dublagem da animação ficou ótima, contando com excelentes profissionais como Márcio Simões, Luiz Carlos Persy e Isaac Bardavid. Embora o filme conte com as vozes de Isabelle Drummond como Mab e de José Wilker como o Conde de Saint Germain, o destaque ficou para Pietro Mário como o pirata Stilpen. Além de ser o dono das vozes de Bafo (Turma do Pateta), Rafiki (O Rei Leão) e do Grande Ancestral (Mulan), o ator tem inúmeros trabalhos na TV, incluindo o herói infantil Capitão Furacão, que interpretou por cinco anos na década de 60. Seu personagem além de ser muito importante para a trama é um dos mais divertidos, e muito disso se deve ao excelente trabalho do dublador.
José Wilker não foi o único a deixar um legado através desse longa. Pedro Ernesto Stilpen, cineasta, produtor e roteirista, também nos deixou recentemente. Ele assinou o roteiro do longa, mas infelizmente partiu no dia 25 de junho, poucos dias antes do lançamento nacional que acontece no dia 6 de julho. Mas deixou para nós sua obra e viverá através dela, e o personagem Stilpen levará não só seu nome, mas sua alegria para muitas gerações.

A animação brasileira está caminhando. “Turma da Mônica em Uma Aventura no Tempo”, “O Menino e o Mundo”, “BugiGangue no Espaço” e agora “As Aventuras do Pequeno Colombo” estão entre muitos dos nossos trabalhos, mas infelizmente eles não têm a repercussão que deveriam ter, e embora se culpe muito a distribuição ou a falta de propaganda, um dos maiores problemas é o preconceito do próprio público, que ainda não dá muito crédito aos filmes produzidos por aqui. Esse quadro está mudando aos poucos, mas podemos acelerar esse processo. Faça sua parte e dê uma chance para essa animação. Assista, mande aos produtores sua opinião, o que acha que deveria melhorar, o que acha que está bom, participe desse processo para que cada vez tenhamos produções com mais qualidade! Ainda temos muito que melhorar, mas estamos no caminho!

Show Full Content

About Author View Posts

Avatar
Tom Dutra

Tom Dutra é ator e formado em Artes Visuais. Além disso, faz desenhos e tem dificuldades em dizer se é cartunista, quadrinista, desenhista ou ilustrador! É apaixonado por animações e quadrinhos. Coleciona trilhas sonoras de desenhos animados e é comum encontrá-lo na rua cantando essas músicas.

Previous “Dubbing Experience 2017” – O maior evento de dublagem do Brasil
Next O que “O Diabo Veste” Prada tem a nos dizer?

Comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Close

NEXT STORY

Close

“Godzilla vs Kong” tem estreia adiada para novembro de 2020

25 de novembro de 2019
Close