Connect with us

Hi, what are you looking for?

Crítica

Crítica: Esquadrão Trovão

Esquadrão Trovão
Imagem: Divulgação/Netflix

Esquadrão Trovão

O novo longa da Netflix, “Esquadrão Trovão” mergulha no universo dos heróis a fim de fazer uma sátira bem humorada dos longas do gênero. No entanto, apesar de se esforçar para divertir, o filme esbarra em uma história rasa que deixa de explorar protagonistas promissoras.

O longa apresenta uma realidade onde humanos com tendências psicopatas ganham super poderes e são denominados “meliantes”. Emily Stanton (Octavia Spencer), que perdeu os pais em um ataque desses vilões, passa toda sua juventude fazendo pesquisas para poder combate-los, o que à afasta de sua melhor amiga Lydia (Melissa McCarthy). Mas, anos depois, elas se reencontram e, após acidentalmente Lydia ganhar super poderes, tornam-se a única solução no combate ao crime.

Logo de início, “Esquadrão Trovão” tenta ser auto explicativo para criar a atmosfera do seu próprio universo. Contudo, após estabelecer sua base, torna-se tão raso que mesmo as relações não constituem-se de forma palpável. Dessa forma, tudo que o roteiro apresenta depois da introdução é um emaranhado de situações cómicas que pouco predem o espectador.

Advertisement. Scroll to continue reading.

Enquanto isso, ainda que propositalmente estereotipados e de motivações fúteis, os antagonista são pouco aproveitados dentro da história e poucos funcionais para a trama, não representando aparente risco real as protagonistas. Falta um embate realmente contundente.

Esquadrão Trovão

Ainda, outro ponto que incomoda é o quanto o longa não se esforça para surpreender. Os plots são descarados e não criam expectativas. No final ficamos esperando que algo mais ocorra, mas não acontece e temos que nos contentar com clichês previsíveis.

Por sua vez, a direção consegue entregar momentos satisfatórios quanto trata-se da ação. Nesse ponto, temos algumas cenas realmente empolgantes das heroínas em combate, pena que estas são poucas.

Sem dúvidas, Octavia Spencer e Melissa McCarthy possuem sintonia em cena. Há funcionalidade em coloca-las uma como contra ponto da outra, o que acumula algumas situações divertidas durante o longa.

Advertisement. Scroll to continue reading.

Por fim, falta a “Esquadrão Trovão” um roteiro que seja digno do que a premissa quis apresentar. Apesar de trazer uma história leve, incomoda o fato de faltar desenvolvimento em várias áreas do longa e das situações serem tão desconexas. Assim, o que poderia até se tornar uma franquia de mais filmes, já que há gancho e um universo interessante estabelecido para isso, torna-se apenas uma produção episódica e pouco atraente da Netflix.

Esquadrão Trovão
Crítica: Esquadrão Trovão
Sinopse
Em Esquadrão Trovão, em um mundo onde supervilões são comuns, duas melhores amigas de infância, separadas pelo tempo, se reúnem depois que uma delas inventa um tratamento que lhes dá poderes para proteger sua cidade.
Prós
O universo apresentado é interessante;
Alguns raros e divertidos momentos de ação;
Contras
Roteiro fraco;
Antagonistas mal aproveitados;
Explora pouco o universo em que o longa se estabelesse;
Totalmente previsível;
2.4
Nota
Written By

Cursando Produção Cultural atualmente, sempre foi apaixonado por cinema e decidiu que de alguma forma trabalharia com isso. Tendo como inspiração Steven Spielberg e suas histórias que marcaram gerações, escreve, assiste, lê e aprende, para um dia produzir coisas tão grandes e que inspirem pessoas como um dia ele o inspirou.

Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você também pode ler...

Filmes

“Entre Facas E Segredos 2” é a continuação do sucesso de bilheteria lançado em 2019 O sucesso “Entre Facas E Segredos“, escrito e dirigido...

Filmes

Filme de apocalíptico de Zack Snyder, “Army Of The Dead: Invasão Em Las Vegas” mistura zumbis e ação Do cineasta Zack Snyder (“300”, “Liga da...

Filmes

“A Mulher na Janela” estreia 14 de maio, na Netflix Foi divulgado com Amy Adams o trailer de “A Mulher na Janela”. No longa,...

Advertisement