Connect with us

Hi, what are you looking for?

Crítica

Crítica: Imprevistos de Uma Noite em Paris

Uma comédia além da risada

Édouard Baer é, diretor, roteirista e ator principal em seu mais recente trabalho, “Imprevistos de Uma Noite em Paris” (Ouver La Nuit). Ele esteve presente na pré-estreia do longa no Centro Petrobrás de Cinema em Niterói, Rio de Janeiro, na última quarta-feira (22). Sempre bem humorado e atencioso com o público, Baer conversou rapidamente antes da sessão, se desculpando por não falar muito bem nossa língua – ele disse isso em português e, também, é claro, não se retirou sem antes pronunciar o clássico “muito obrigado”.

O filme tem como conflito principal uma crise que se instala em um dos teatros mais prestigiados de Paris. Os problemas iniciam-se quando um dos atores acaba quebrando a perna em um ensaio, e logo em seguida uma greve de funcionários que estão há 2 meses sem receber os seus salários. Tudo isso restando menos de 24 horas antes da grande estreia de uma peça. O excêntrico Luigi, interpretado por Baer, é o diretor do teatro e precisa urgentemente resolver tudo durante o decorrer de uma noite.

Mesmo tratando-se de uma comédia do início ao fim, o filme consegue fugir do comum devido ao ótimo roteiro, sem precisar se aproveitar de subterfúgios apelativos. A trama é baseada no humor das situações ocasionais, mas que apresenta um coerente e interessante desenvolvimento dos personagens. O primeiro ato consegue ser tão envolvente, apresentando muito bem Luigi, bem antes dele aparecer pela primeira vez em cena para o público. Dois motivos únicos para isso ter funcionado, são os seguintes: a presença de Nawel, a excelente atriz Audrey Tautou, mundialmente conhecida por interpretar Amélie Poulain em “O Fabuloso Destino de Amélie Poulain”. E o segundo motivo, a movimentação da câmera, sempre muito perto dos personagens, captando cada expressão e, principalmente, a reação dos coadjuvantes durante algum longo diálogo cheio de xingamentos contra Luigi. Isso faz diferença. Muitas das discussões entre Luigi e algum outro personagem focam a atenção apenas para este, justamente com a intenção de mostrar sua reação, e por consequência, sua resposta. Estes detalhes subjetivos, às vezes imperceptíveis, constroem momentos singulares, que vão além do que propriamente desejado ser mostrado.

Advertisement. Scroll to continue reading.

Luigi chama todo a atenção para si, seja com suas piadas sem graça ou com alguma frase motivacional clichê e seus trejeitos característicos. É aí que Faeza (Sabrina Ouazani) se encaixa, a estagiária do teatro, que aos poucos destaca-se pela atuação, mas que dentro da história se envolve por estar no lugar e hora errada. Luigi não se preocupa em sair pelas ruas de Paris durante a madrugada, roubando macacos, ou mesmo, entregando cheques sem fundo para apoiadores. E melhor, sua evolução pessoal como personagem é tão desenvolvida quanto a de Luigi, uma bela coadjuvante.

Dirigir e atuar no mesmo filme, como personagem principal, e ocupando a tela de forma imperativa, parecer ter funcionando perfeitamente para Baer. Ele soube lidar muito bem com cada função. É preciso ter confiança no elenco e principalmente na equipe de fotografia, existem poucas cenas em que ele não está representando, e o resultado final apenas deixa claro o talento e a capacidade de transmitir suas ideias no set.

“Imprevistos de Uma Noite em Paris” é um filme realista, com consequências, apesar de algumas poucas cenas ficarem sem explicação, por esperarmos um desfecho que não acontece. Outras nos surpreendem, graças novamente ao roteiro que introduz um elemento dramático em duas ou três cenas pontuais, momento qual é inserida uma quebra brusca na narrativa, um plot antes mesmo do filme completar 60 minutos. É difícil assistirmos comédias em que são colocadas situações  que distorcem a realidade dos personagens, com algo além da própria risada. Algo que o filme “Se Beber, Não Case”, por exemplo, até arrisca ao flertar com este método, mas não por completo. Com personagens bem definidos, cada um lidando com seus problemas pessoais, mas felizes por fazerem parte de algo maior. São idealistas, e assim como no teatro, no cinema, ou mesmo na vida real, dependem das loucuras de poucos para existirem. 

Advertisement. Scroll to continue reading.

Atuando em cerca de 40 filmes, Édouard Baer tem um enorme trabalho como apresentador de programas de televisão e rádio na França. Já apresentou três vezes o Prêmio César, considerado o Oscar francês, e por duas oportunidades o Festival de Cannes. “Imprevistos de Uma Noite em Paris” estreia em 23 de março no Brasil. Assista ao trailer:


Por Guilherme Santos

Advertisement. Scroll to continue reading.

Reader Rating2 Votes
6.45
7.5
Written By

Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Você também pode ler...

Filmes

Novos nomes devem se juntar a organização em breve A partir deste ano, 397 novos profissionais devem integrar a Academia de Artes e Ciências...

Filmes

O cinema pode ser uma ferramenta  maravilhosa de quebrar preconceitos e conscientização, assim como todas as outras áreas da arte O amor deve ser...

Filmes

Vivencie histórias de amor com esses filmes para curtir no dia dos namorados É hora de separar um tempinho, para junto com o seu...

Filmes

Deixando de lado musicais e filmes sobre dança, por motivos óbvios: eles não existiriam se as músicas não fossem 2/3 do mais importante em...

Advertisement