Connect with us

Hi, what are you looking for?

Filmes

Morre Jean-Paul Belmondo, um dos ícones da Nouvelle Vague

Acossado (1)
Imagem: Divulgação/Zeta Filmes

Morreu em Paris, aos 88 anos de idade, Jean-Paul Belmondo, um dos ícones do cinema francês. Quem deu a notícia foi o advogado do ator, Michel Godest, mas ele não revelou a causa da morte.

Belmondo é mais conhecido pelo seu papel em “Acossado” de Jean-Luc Godard, filme que foi uma das principais peças da Nouvelle Vague na década de 60. Com Godard, o ator ainda fez “Uma Mulher É Uma Mulher” em 1961 e “O Demônio das Onze Horas” em 1965.

Advertisement. Scroll to continue reading.

Ao todo foram mais de 80 filmes em sua longa carreira, fazendo parceria com outros cineastas brilhantes, entre eles François Truffaut, Alain Resnais, Claude Sautet e Jean-Pierre Melville. A última vez que o astro apareceu nas telas foi em “Un homme et son chien” de 2008, dirigido por Francis Huster. O filme é um remake do clássico neorrealista de Vittorio De Sica, “Umberto D”.

Leia Também: ABBA Volta Com Material Inédito

Entre seus prêmios estão a Palma de Ouro honorário no Festival de Cinema de Cannes 2011, o Leão de Ouro honorário no Festival de Veneza 2016 e o César honorário em 2017. Ele também recebeu o prêmio Cesar de melhor ator em 1989 por sua atuação na comédia dramática de Claude Lelouch, “Itinerário de um Aventureiro”.

Jean-Paul Belmondo se foi, mas nunca sairá das cabeças cinéfilas espalhadas pelo mundo, que certamente nunca irão esquecê-lo.

Advertisement. Scroll to continue reading.

Written By

Formou-se como cinéfilo garimpando pérolas nas saudosas videolocadoras. Atualmente, a videolocadora faz parte de seu quarto abarrotado de Blu-rays e Dvds. Talvez, um dia ele consiga ver sua própria cama.

Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você também pode ler...

Crítica

Nada melhor que ficar junto da família. É nela que se encontra a força para superar as adversidades. Por outro lado, sem ela, a...

Filmes

“Festival Varilux de Cinema Francês em Casa” Com a impossibilidade de realizar o já popular “Festival Varilux de Cinema Francês” de forma física por...

Crítica

O crítico Jean-Luc Godard, após escrever para a mítica Cahiers du Cinéma, decidiu fazer seus próprios filmes. Com os outros colegas (Agnès Varda, Claude...

Crítica

Para assistir as mais de duas horas de “Liberté”, é preciso uma boa porção de paciência e, principalmente, estômago forte, já que o cineasta...

Advertisement