Connect with us

Hi, what are you looking for?

Literatura

Petróleo

Por onde você anda
Há uma poça de petróleo
Divino tesouro
Que carrega o sangue dos homens que matou
Meu pai me ensinou
Que a faca anda entre os dentes
Mas eu só sei matar de amores

A minha linguagem
Meu bem
Não é das cifras nem dos cofres
É dos homens
Que se desenham em palavras
Tão bonitas quanto a sua cor

Advertisement. Scroll to continue reading.

Tesouro mesmo é ser amado
Tesouro mesmo é dar sem dor
Quando você chegar nesse nível
Nem vai saber mais o que é espelho
Para doar tem que saber olhar para a frente
Tem que saber ser mais que pó

Se recolha
Na sua insignificância
E seja finalmente

Nobre.

Advertisement. Scroll to continue reading.

Por Érika Nunes

Advertisement. Scroll to continue reading.
Written By

Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você também pode ler...

Espetáculos

A partir de 3 de maio, a Cia Estúdio Lusco-Fusco, de São Paulo, vai apresentar seu aclamado espetáculo ‘Ilhada em mim – Sylvia Plath’,...

Entrevistas

Nascida e criada no Rio de Janeiro, a artista começou bem cedo na dança e não parou mais. Formada em Comunicação Social na UFRJ,...

Crítica

Antes gênero de pouco prestígio no cinema brasileiro, o documentário encontrou no último século seu nicho. As cinebiografias, como “Vinicius” (2005) e “Chico: Artista...

Literatura

Escrito por uma garotinha de nome Gleicy, que fazia 10 anos em 1997   As bolhas estão voandoAdvertisement. Scroll to continue reading. Num jardim...

Advertisement

Ao continuar navegando, declaro que estou ciente e concordo com a Política de Privacidade bem como manifesto o consentimento quanto ao fornecimento e tratamento dos dados para as finalidades ali constantes.