Programa conta com pequenas histórias cômicas especialmente para áudio

Já está no ar nas plataformas digitais, o “PodEsquete”. Um programa de humor feito especialmente para o formato áudio com direção e roteiro de Diogo Vianna e Natália Régia. A saber, a primeira temporada conta com 8 episódios, que saem toda segunda-feira, além de outras interferências na programação ao longo da semana.

As influências do programa são muitas e diversas. O “PodEsquete” segue o conceito de humor na linha dos já consagrados Porta dos Fundos, Tá no Ar, Saturday Night Live e Monty Python. Juntamente com as historietas divertidas, também conta com pitadas rápidas de humor que brincam com horóscopo, previsão do tempo e trânsito, as quais podem surgir a qualquer hora durante a semana. No geral, o podcast procura ser uma mistura da estrutura de programação de TV, YouTube e rádio.

“Criamos o podesquete com o intuito de testar roteiros de humor em outro formato, que é através de áudio em podcast. O que nos leva a elaborar imagens auditivas no texto, ambientalizando o ouvinte para a história que queremos contar.  A minha influência de humor vem muito de sitcom, Eu acredito que a partir daí pode se tirar comédia em qualquer situação. Desde um velório a um show com algo que acontece e as reações diante disso. A narrativa conduzindo o humor”, afirma Natália Régia, atriz e roteirista.

Tik Tok

A princípio, o elenco conta com atores como Aline Fernandes e Marcelo Velloso, além do locutor e jornalista Alvaro Tallarico. Além disso, o ouvinte tem a opção de ouvir as histórias em separado ou a temporada completa como se fosse um programa inteiro de humor. Ainda tem a possibilidade de acompanhar em tempo real as postagens a cada semana. Por fim, a novidade que vem gerando repercussão e provocando a criatividade do público, são os áudios do programa que seguem para o app Tik Tok.

Confira o Spotify e o Instagram.


Imagem: Divulgação/PodEsquete


Apoia-se

Show Full Content
Previous “Pánico”: Neve Campbell está de volta como Sidney Prescott
Next Vendas de vinil ultrapassam as de CD pela primeira vez desde os anos 1980

Comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Close
Close