Lançado há um ano, o Projeto amplia o foco em internacionalização na 70º Berlinale, que começa na quinta-feira (20.02) e registra número recorde de obras brasileiras

O Projeto Paradiso, iniciativa filantrópica do Instituto Olga Rabinovich apoia 11 filmes selecionados para o Festival Internacional de Cinema de Berlim deste ano. Serão apoiados longas de ficção selecionados para quatro seções diferentes da Berlinale (Competição, Encounters, Panorama e Generation), além de três projetos selecionados para o Co-production Market. Em 2020, 19 filmes brasileiros participam do Festival alemão, realizado de 20.02 a 01.03.

Contribuir para a presença de profissionais brasileiros selecionados em importantes festivais faz parte do eixo de internacionalização do Projeto Paradiso. Lançado em 2019, o Projeto estreou o seu apoio a obras em festivais internacionais em março do mesmo ano, com “Bacurau”, quando o longa esteve em competição em Cannes.

Nesta edição de Berlim, o Projeto Paradiso apoiará, entre outros: “Todos os Mortos”, de Marco Dutra e Caetano Gotardo, longa brasileiro que está na mostra competitiva e concorre ao Urso de Ouro.

As demais obras apoiadas são: “Los Conductos”, de Camilo Restrepo (Encounters); “Cidade Pássaro”, de Matias Mariani; “Um Crimen Comun”, de Francisco Márquez; “Vento Seco”, de Daniel Nolasco (Panorama); “Alice Junior”, de Gil Baroni; “Irmã”, de Luciana Mazeto e “Meu nome é Bagdá”, de Caru Alves de Souza (Generation). Os projetos selecionados para o Co-Production Market que também receberão apoio são: “Casa no Campo”, de Davi Pretto; “Zafari”, de Mariana Rondon e “Pedágio”, de Carol Markowicz. Carol é uma das profissionais que já integra a rede de talentos do Projeto Paradiso e recebeu bolsa ano passado.

“É importante celebrarmos e apoiarmos a presença do Brasil em um dos mais importantes palcos da cinematografia mundial e reconhecer que esta conquista é fruto de um árduo trabalho criativo e de produção por parte tanto de talentos emergentes como consolidados”, afirma Josephine Bourgois, diretora executiva do Instituto Olga Rabinovich, mantenedor do Projeto Paradiso.

O apoio, em dinheiro, para a presença estratégica das obras no Festival, será aplicado de acordo com a demanda de cada produtora.

Além dos apoios aos longas, o Projeto Paradiso também firmou parcerias com Spcine e Cinema do Brasil, de forma a contribuir com a presença das organizações em Berlim e somar esforços nas ações durante o festival.


Imagem: Divulgação/Vitrine Filmes


Sympla

Show Full Content
Previous Mina Nercessian estreia como roteirista e protagoniza o longa “Solteira quase surtando”
Next Conheça o Duo Brasiliense “Catioro, que lança hoje seu novo single, “Raba”

Comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Close
Close