Um filme fora dos nossos padrões nacionais

Com a falta de opção da comercialização de gêneros por conta do desapontamento do público brasileiro no cinema, o mercado criou um ciclo vicioso gerando 90% de filmes de comédia e deixando o restante de lado. Mas é possível que uma nova era esteja começando nesse exato momento.

O filme “Reza a Lenda”, que vem sendo divulgado há algum tempo, abre caminhos para um novo mercado no Brasil, provando que o cinema brasileiro pode ser tão bom quanto o americano. Até o momento, foram poucos os filmes de destaque, sem ser comédia, que criaram um certo conhecimento e interesse das pessoas. Mas essa pode ser a oportunidade de fazer o público e os cineastas acreditarem que o nosso cinema pode se tornar uma indústria e, de fato, ganhar dinheiro com isso.

Com um trailer muito instigante e uma ótima divulgação nas redes sociais, “Reza a Lenda” provavelmente será o filme que marcará o início de uma “história”. Não que ele seja o melhor filme já visto, porém, ele realmente é bem produzido para os nossos padrões atuais. Vale a pena assistir no cinema, principalmente, para mudarmos o pensamento que filme brasileiro é sinônimo de filme ruim.

A trama conta a história de Ara (Cauã Reymond), um homem de ação e poucas palavras, que é o líder de um bando de motoqueiros armados que acredita em uma antiga lenda capaz de devolver justiça e liberdade ao povo da região. Quando realizam um ousado roubo, acabam despertando a fúria do poderoso Tenório (Humberto Martins). Agora, Tenório vai concentrar todas as suas forças em uma perseguição para destruir o bando de Ara e recuperar aquilo que acredita ser seu por direito. Durante a perseguição, a jovem Laura (Luisa Arraes) é resgatada de um acidente e tem que seguir o bando contra a sua vontade, despertando ciúmes em Severina (Sophie Charlotte), companheira de Ara.

Comparado diversas vezes com Mad Max, em vários sites, logo após a divulgação das primeiras imagens, o diretor Homero Olivetto, admitiu que o filme foi uma de suas referências. Entretanto, vai muito além disso, até mesmo por ter sido uma trama escrita por Olivetto há 20 anos atrás. Saindo do tradicionalismo, “Reza a Lenda” chega aos cinemas no dia 21 de Janeiro, e enfim, você poderá matar sua curiosidade sobre o filme.


Apoia-se

Show Full Content

About Author View Posts

Avatar
Aimée Borges

Aimée Borges gosta de dançar ao vento, beber água gelada e sorrir para Lua. Apaixonada por contos e fadas, deixa-se levar por sua curiosidade que a transporta para um mundo ainda mais louco que o da Alice.

Previous Musicando: Projota grava DVD dia 13 de Janeiro em São Paulo
Next Um passeio pelas origens

1 thought on ““Reza a Lenda” abre o olho do mercado cinematográfico brasileiro

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Close
Close