7 de dezembro de 2019

O Rock in Rio é, inegavelmente, um festival de música que tem a capacidade de se reinventar ao longo dos anos. E na edição de 2008 do Rock in Rio Lisboa chegou uma novidade que veio para ficar: o Palco Sunset. A proposta é promover encontros, muitas vezes inusitados, entre artistas ao longo do dia até a noite. Além disso, alguns artistas de renome já passaram por esse palco, muitas vezes em busca de um contato mais próximo com o publico.

No Rock in Rio 2019, o palco que promove grandes encontros musicais terá ao todo 28 apresentações, com mais de 60 atrações nacionais e internacionais ao longo do festival. O espaço que foi cenário de shows aclamados pelo público e pela crítica, mescla ritmos e sons de diferentes localidades do Brasil e do mundo. A seguir, você confere um pouco da história e de algumas curiosidades sobre o palco desde que estreou na edição brasileira do festival, em 2011.

Grandes Encontros

Imagem: Divulgação/Rock in Rio (Crédito: I Hate Flash/Ariel Martini)

A marca registrada desse palco são os encontros. Já em 2011, Mike Patton subiu ao palco com a Orquestra Sinfônica de Heliópolis para cantar música italiana. Surpreendentemente, foi considerado um dos melhores shows do palco no Rock in Rio 2011. A edição de 2013, talvez tenha sido a melhor da história para esse palco. A organização conseguiu juntar Orelha Negra e Renegado, a icônica banda Living Colour com Angelique Kidjo… Além disso, para os fãs de metal, o último dia foi excelente do início ao fim: teve Viper e André Matos, Destruction e Krisium, Helloween e Kai Hansen, e por fim, Sepultura e Zé Ramalho.

Em 2015, o Tributo à Cássia Eller foi, certamente, o grande destaque. A banda original da cantora se reuniu para um grande show, que incluiu até topless para relembrar a marcante atitude de Cássia durante seu show no Rock in Rio 2001 na extinta Tenda Brasil. Já em 2017, foi a vez da diva da música brasileira Elza Soares subir ao palco com Rael para um show histórico e emocionante. Por fim, também em 2017, Nile Rogers e Chic transformaram o Palco Sunset num grande baile, relembrando grandes sucessos da disco dos anos 70. Inesquecível.

Shows memoráveis

Imagem: Divulgação/Rock in Rio (Crédito: I Hate Flash/Diego Padilha)

Apesar de não ser a proposta principal do espaço, grandes shows sem colaborações já aconteceram no Sunset. Em 2013, os californianos do The Offspring arrastaram uma multidão para o palco, fazendo um show arrebatador. A estrutura do Palco Sunset quase não deu conta do alvoroço. Talvez por isso, a banda foi promovida para o Palco Mundo em 2017. Outro que arrebatou o Sunset em 2013 foi Sebastian Bach. A banda Magic! também fez um grande show no Palco Sunset em 2015, graças aos hitsRude” e “Mama Didn’t Raise No Fool“.

Outro show de destaque na edição de 2015, foi o da banda KoRn. Comemorando 20 anos de estrada, colocou o público para bater as cabeças. Já em 2017, foi a vez de Sepultura presentear o público com mais um show apoteótico. Além da divulgação do álbum Machine Messiah, lançado naquele ano, não ficaram de fora os grandes sucessos, como “Refuse/Resist“. O público pulou e vibrou até o fim do show!

Enfim, o Palco Sunset tem muita história e mais um capítulo será escrito a partir de amanhã. Siga com a Woo! Magazine para saber mais.

Show Full Content

About Author View Posts

Avatar
Amanda Moura

Bibliotecária, doutoranda em História das Ciências, e das Técnicas e Epistemologia. Apaixonada por cinema, séries e cultura em geral. Sem Os Goonies talvez não estivesse por aqui.

Previous Rock in Rio 2019: Entrevistamos Beowülf
Next Crítica (2): Ad Astra – Rumo às Estrelas

2 thoughts on “Rock in Rio 2019: A História do Palco Sunset, o Lugar dos Encontros

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Close

NEXT STORY

Close

Trailer da 3ª temporada de Tokyo Ghoul é divulgado

5 de março de 2018
Close