8 de dezembro de 2019

Se você quer ver uma história em quadrinhos com muita ação, aventura, personagens bem construídos e uma trama repleta de referências para nós, brasileiros, conseguimos identificar, “Pátria Armada” é a HQ para você, e se ainda não conhece, já passou da hora de conhecer.

A história acontece em uma versão alternativa do Brasil de 1994, e nela o Golpe de 1964 não deu certo, ao invés disso teve início uma guerra civil que se estende por décadas. Os conflitos causam dor e destruição, trazendo sofrimento para a população que pode esperar sempre o pior, a não ser, é claro, no Carnaval, onde todos esquecem suas diferenças por uns dias e aproveitam para se divertir! É realmente o Brasil, não é mesmo? E para deixar a trama mais agitada, alguns humanos apresentam características especiais, como mutantes, e juntos formam a “tropa especial”, que apesar de estarem longe dos heróis com os quais estamos acostumados, ainda assim são a esperança de um futuro melhor.
O idealizador do projeto e responsável pelo roteiro e arte de “Pátria Armada” é Klebs de Moura Júnior, ilustrador, roteirista e professor de histórias em quadrinhos. O quadrinista tem vasta experiência com a arte sequencial, tanto aqui no Brasil quanto no exterior, já tendo publicado quadrinhos nos Estados Unidos pelas editoras Dc Comics, Marvel, Malibu e Valiant.

[…]Ainda assim, o meu maior sonho sempre foi fazer quadrinho pro Brasil. Quadrinhos pra você, leitor brasileiro. Quadrinhos que as pessoas do meu país possam se identificar. Conhecer e discutir um pouco mais de nossa história e cultura. E mostrar a possibilidade da figura de um herói brasileiro que proponha um modelo de comportamento positivo e otimista. – Klebs Junior, autor de Pátria Armada

O talento de Klebs é notável, cada cena da HQ é muito bem pensada e o artista utiliza a linguagem dos quadrinhos aproveitando o máximo dela em cada momento, transformando cada quadro em uma obra de arte. Destaque para a maneira como são representados os cenários do nosso Brasil, sobretudo a cidade de São Paulo. É maravilhoso ver, por exemplo, como a Avenida Paulista é retratada! Para quem está acostumado com o local, se sente dentro da história, ainda que seja em um Brasil alternativo de mais de 20 anos atrás.

Os personagens foram todos muito bem construídos, suas habilidades, suas personalidades, cada um deles tem sua função e a representa muito bem. E por falar em personagens, no final do volume 2 temos um material extra muito interessante que inclui fichas de cada um deles, e detalhe: Para cada ficha, um artista convidado fez sua versão dos personagens de Klebs Junior. Dessa forma, temos artes de mestres como Will (Demétrius Dante) Laudo Ferreira Jr. (Cadernos de Viagem) e até de Fernando Gonsales (Níquel Náusea).
Apesar de se tratar de uma ficção, muitas verdades são ditas nessa HQ, trazendo para reflexão dos leitores vários temas sempre atuais, como corrupção, violência, injustiça, entre outros. E não são apenas os acontecimentos e conflitos que nos fazem pensar, as características de cada personagem já são uma grande razão para refletirmos. Cristina Menezes, por exemplo, é uma das figuras que tem mais destaque e sua habilidade é controlar a emoção de outras pessoas, mas ao mesmo tempo, tem a maior dificuldade para controlar a própria… Sua maior força é também a maior fraqueza. Algo que vale a pena ser meditado, não é?

As três edições de “Pátria Armada” estão disponíveis em versão impressa, publicada pelo Instituto HQ, e também na plataforma digital Social Comics, que também conta com outros títulos da instituição. Essa HQ é um dos maiores exemplos do grande potencial que os Quadrinhos Brasileiros têm. Uma história que prende a atenção do leitor do início ao fim, e serve não só como entretenimento, como também como ferramenta de educação, um conteúdo para realmente fazer pensar! Isso só pode ser muito bom, e deve ser indicado e incentivado por cada um de nós!

Show Full Content

About Author View Posts

Avatar
Tom Dutra

Tom Dutra é ator e formado em Artes Visuais. Além disso, faz desenhos e tem dificuldades em dizer se é cartunista, quadrinista, desenhista ou ilustrador! É apaixonado por animações e quadrinhos. Coleciona trilhas sonoras de desenhos animados e é comum encontrá-lo na rua cantando essas músicas.

Previous HBO libera títulos e sinopses de episódios da nova temporada de Game of Thrones
Next “A Negociação” e as suas reviravoltas

Comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Close

NEXT STORY

Close

Crítica: Fica Comigo

3 de agosto de 2017
Close